Publicidade
Publicidade
Publicidade
:
Sáb
19/01/19
  • Lázaro fala sobre candidaturas do PP e oposição a Siqueira

    ENTREVISTA - 12.07.11 08h30

    Tony Veras
    Da Redação

     

    Em entrevista exclusiva concedida à reportagem do Portal O Norte, o deputado federal, Lázaro Botelho (PP), falou sobre a reestruturação do Partido Progressista no Estado, candidatura de Valderez, derrota nas eleições de 2010, destinação de recursos ao Estado e opsição ao atual governo de Siqueira Campos.

    Portal O Norte: No encontro da Executiva do Partido Progressista, foram discutidas algumas questões referentes a filiações e diretórios. Na reunião, foi dito que o único diretório legalmente organizado é o do município de Arapoema. Qual resumo pode ser feito desta reunião neste sentido?

    Lázaro: Este encontro do Partido Progressista foi excelente, porque a expectativa era que viessem apenas membros do Diretório Estadual e tivemos aqui a presença de representantes de mais de trinta cidades, acabou que esta reunião se tornou grande em termos de pessoas presentes. A finalidade deste encontro é exatamente para discutir a renovação das Comissões provisórias dos Diretórios, porque quase todas estão vencidas, apenas a de Arapoema está ainda em vigor. Mas serão todos reformulados, vamos renovar e criar Comissões. A intenção da Executiva é dar ao partido, condições de lançar candidatos a prefeito em todos os municípios do Estado, com uma chapa completa de vereadores, pois nós estamos agora fazendo a Reforma Política no Congresso Nacional e possivelmente acabará com as coligações proporcionais, e cada partido tem que ter sua própria chapa de vereadores para as próximas campanhas, então os partidos que vão concorrer às eleições de 2012 já devem está alinhados até o dia 30 de setembro deste ano.

    Portal O Norte: E como fica a situação dos candidatos? Você acha que o PP perde ou ganha com a queda da coligação para candidatura proporcional?

    Lázaro: Eu acho que o Partido Progressista, em termo nacional é considerado o 3º maior partido da União, então a tendência é de que os partidos maiores fiquem mais fortalecidos e tenho certeza que o partido irá crescer mais, já a tendência dos pequenos é desaparer. Aqui no Tocantins, no Partido Progressista ainda temos poucos prefeitos, mas a exemplo do Rio Grande do Sul que já se tem mais de 140 prefeitos do PP, para ser prefeito primeiro deve haver uma candidatura. Com essa reunião, podemos incentivar as comissões presentes a filiarem o maior número de pessoas e também colocarem pessoas que tenham condições de serem candidatos tanto a prefeito como a vereadores, inclusive para deputados estaduais e federais ou qualquer cargo eletivo.

    Portal O Norte: Nas eleições de 2010, o PP tomou uma posição bastante contraditória, pois apesar de compor a chapa com o PMDB na candidatura do Ex- governador, Carlos Gaguim (PMDB) e a Vice, Valderez Castelo Branco (PP), o partido acabou liberando outros parlamentares a apoiar a candidatura do atual governador Siqueira Campos. Esta mesma postura será adotada nas eleições de 2012?

    Lázaro: O PP sempre esteve ao lado da União do Tocantins, com o governador Siqueira Campos, mas naquele momento da eleição por motivos alheios à minha vontade, houve a necessidade de o partido seguir outro rumo e como foi em um período eleitoral, para não prejudicar os candidatos que já haviam lançado os seus nomes, eu liberei para que qualquer candidato seguisse o que fosse melhor para ele. Mas como agora temos prazo suficiente para tomarmos decisões, acredito que os membros do PP deverão seguir a orientação do partido.

    Portal O Norte: O que houve de fato no racha do PP com o grupo do governador Siqueira Campos?

    Lázaro: Os motivos que levaram ao racha eu não posso detalhar com certeza. Mas tínhamos um acordo que não foi honrado e o PP se sentiu prejudicado e tomou essa decisão, que foi partidária e não individual. O partido se reuniu e tomou uma decisão homologada pelo Diretório.

    Portal O Norte: A ex-prefeita de Araguaína Valderez Castelo Branco, que também é sua esposa, foi prefeita por dois mandatos, logo em seguida foi candidata a vice na chapa do ex-governador, Gaguim. Como o senhor justifica o fato de seu grupo político sair derrotado na cidade?

    Lázaro: Toda eleição é uma surpresa e o nosso então candidato a governador, nunca teve uma votação expressiva em Araguaína. Quando nos aliamos ao Gaguim, em Araguaína ele não tinha mais do que 12% das intenções de voto. Na eleição quase que finalizou 50% para cada lado. Então eu acho que teve uma participação importante da ex-prefeita Valderez e em termos de Estado, o governador Siqueira Campos estava com mais de 70%, ao fim da eleição quase que se chegou ao empate. A prova de que a junção dos partidos gera influência em uma decisão eleitoral.

    Portal O Norte: Durante a reunião da Executiva, o atual Prefeito de Carrasco Bonito reclamou que por ter apoiado a sua candidatura a deputado federal em 2010, hoje é discriminado pelo atual Governo? Como o senhor analisa a situação apresentada pelo prefeito?

    Lázaro: Eu acredito que o Governador Siqueira, não irá fazer nenhuma retaliação a nenhum prefeito. Passado a eleição, o gestor será o gestor de todos, eu acredito que ainda não tenha dado tempo para se atender todos os pedidos, está se começando um governo agora e tenho certeza que Siqueira irá procurar fazer o melhor governo de sua vida, pois devido à sua idade avançada é a última oportunidade que ele está tendo de ser governador, então deverá fechar com “chave-de-ouro”. Eu torço para que ele [Siqueira] faça um bom Governo e que o Tocantins cresça e como deputado federal, afirmo que estou pronto para ajudar o Estado.

    Portal O Norte: Em relação a coligações como o PP se posicionará nas eleições de 2012?

    Lázaro: Em cada município encontramos uma situação diferente, portanto, analisaremos individualmente as melhores opções de crescimento para o partido.

    Portal O Norte: Como deputado, o que o senhor poderá fazer por Araguaína, visto que o Ministério das Cidades está sob comando de um membro do Partido Progressista?

    Lázaro: Praticamente ainda não foram empenhadas as emendas deste ano. Eu já tenho selecionado recursos para Araguaína, pois se trata de uma cidade grande e que precisa do apoio dos parlamentares. Todos os anos eu coloco em emenda projetos para esta cidade, assim como também para os demais municípios. Este ano, inclusive, coloquei a emenda de bancada e trata da continuidade das obras de canalizações de alguns córregos em Araguaína no valor de R$ 30 milhões de reais que terá contrapartida do Governo do Estado e não coloquei diretamente para o município para que este não tivesse que onerar recursos para tal fim, pois sabemos que importantes projetos deixam de ser executados pelo fato de muitas vezes o Município não ter condições de arcar com recursos de contrapartida e tenho certeza que o Ministro, Mário Negromonte, irá contribuir com este e outros importantes projetos através da disponibilização de recursos do Ministério das Cidades e o que eu puder fazer como deputado para contribuir para o desenvolvimento não só de Araguaína, mas de todo o Estado, farei.

    Portal O Norte: Um dos nomes cotados para a disputa ao pleito de prefeito em Araguaína é o de sua esposa, Valderez. O Partido Progressista irá lançar candidatos à prefeitura da cidade nas eleições de 2012?

    Lázaro: Nós temos a intenção de ter um candidato do partido, mas não quer dizer que seja a ex-prefeita Valderez. Temos vários nomes, como o deputado Raimundo Palito, e outros demais que possam se tornar filiados futuramente. Caso não tenhamos candidatos, iremos nos aliar da forma como julgarmos melhor para o partido.

    Portal O Norte: Depois das eleições, o deputado Raimundo Palito tomou a decisão de apoiar a base aliada ao governo Siqueira Campos. Na posição de presidente do partido, como o senhor analisa isso?

    Lázaro: Fui procurado pelo Deputado Palito na condição de presidente, na qual me posicionei que o PP é um colaborador do Estado, não podendo colocar empecilhos em simplesmente querer ser adversário. Tudo que objetivar ajudar ao Estado terá o consentimento do partido. Portanto, não somos adversários radicais, acho que o político deve pensar no bem comum, ou seja, no interesse coletivo.

    Portal O Norte: Qual mensagem o Deputado deixa para Araguaína?

    Lázaro: Gostaria de dizer ao povo de Araguaína que é uma cidade que eu adoro e que tenho o maior carinho, que o prefeito Valuar é meu amigo, independentemente de sigla partidária e dizer que com o maior prazer irei continuar a ajudar sempre esta cidade.

     

  • Jorge Frederico deixa suplência na Assembleia para Ricardo Ayres

    POSSE - 06.07.11 11h00

    Tony Veras
    Da Redação


    Está marcada para esta quarta-feira, a solenidade de posse do o suplente de deputado, Ricardo Aires (PMDB) que assumirá a vaga do deputado estadual Manoel Queiróz (PPS), que encontra-se licenciado de seu trabalho como representante da Assembleia Legislativa Estadual. A licença de 121 dias requerida por Queiroz é para tratamento de saúde. Nesse período, o deputado também acompanhará o filho que também se encontra enfermo.

    Aires assume no lugar do primeiro suplente da coligação, Jorge Frederico (PMDB), que declinou da convocação. Recentemente, em entrevista exclusiva concedida ao Portal O Norte, Jorge Frederico (PMDB), falou sobre a suplência e apresentou razões pelas quais não assumiria a vaga do deputado licenciado. (Veja matéria na íntegra).

    Sobre Ricardo Ayres
    Ex-secretário Estadual da Juventude, Ricardo Ayres (PMDB), genro do deputado federal, César Halum, obteve o total de 11.383 votos nas eleições de 2010.

    Ayres tem 32 anos, é casado e nasceu em Porto Nacional, iniciou sua carreira política ainda na infância ao participar da criação do grêmio estudantil do Colégio Frederico Pedreira, do qual foi presidente.

    É advogado e pós-graduado em Ciências Políticas pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Em 2005 ele assumiu a secretaria Estadual da Juventude e foi responsável pela elaboração e implantação de projetos como: Bolsa Universitária, Casa do Estudante, Projovem Urbano, Ponto de Cultura e Centro da Juventude. (Com informações da AL)

     

  • Jorge Frederico não deverá assumir vaga deixada por Manoel Queiroz

    POLÍTICA - 29.06.11 17h38

    Tony Veras
    Da Redação


    O vereador, Jorge Frederico (PMDB) concedeu entrevista exclusiva à reportagem do Portal O Norte e entre outros assuntos, falou sobre sua vaga à suplência do deputado estadual, Manuel Queiroz (PPS) bem como de sua possível candidatura como prefeito de Araguaína nas próximas eleições.

    Suplência
    Recentemente, o deputado estadual, Manoel Queiroz (PPS) apresentou à Assembleia Legislativa do Estado, um pedido de licença, para tratar de problemas de saúde. O deputado se ausentará das funções parlamentares por 121 dias e entregará o pedido de afastamento no próximo dia 4 de julho.

    Com esta licença, surgiu a possibilidade de assumir a vaga como suplente, o vereador de Araguaína Jorge Frederico, que obteve nas últimas eleições quando candidato a deputado estadual, 11.750 votos

    Em entrevista à nossa reportagem, Jorge Frederico comentou sobre o caso. Apesar de entusiasmado com o número de votos obtidos nas últimas eleições, o vereador afirma que provavelmente não assumirá a cadeira no Parlamento, destacando ainda que ao assumir o cargo por um período de 4 meses, perderá a vaga como vereador na Câmara de Araguaína, conforme o entendimento jurídico vigente na Legislação.

    Valorizo muito o mandato de vereador, pois foi dado pela população de Araguaína e neste momento difícil em que a cidade vive, não seria apropriado me manter longe daqui”, ressalta Jorge Frederico.

    Caso Jorge Frederico decida oficialmente não substituir Manoel Queiroz, surge o nome do ex Secretário de Estado da Juventude Ricardo Ayres (PMDB), que é genro do deputado federal, César Halum e é o 2º suplente da coligação.

    Eleições 2012
    Campeão de votos em Araguaína nas últimas duas eleições, Jorge Frederico falou sobre sua possível candidatura a prefeito em 2012.

    O vereador declarou ao Portal O Norte que está à disposição do partido e de toda a população araguainense rumo à disputa eleitoral pelo pleito da próxima Administração do Município.

    Ainda segundo o vereador, o PMDB conta também com outro nome bastante cotado para a disputa é o caso do vereador, atual presidente da Câmara Municipal, Elenil da Penha que está no seu 4º mandato consecutivo.

    Em entrevista, Jorge Frederico enfatizou sobre a escolha de futuro candidato do partido: “Nós nos colocamos à disposição" e completou "Nasci em Araguaína e sei como solucionar os problemas da cidade com pulso firme!

    Tourão do Norte
    Sobre o clube Araguaína Futebol e Regatas, o Tourão do Norte, Jorge Frederico que é colaborador do time se mostrou favorável às mudanças que aconteceram recentemente.

    O vereador elogiou o retorno do técnico Léo Goiano ao time, definindo-o como um ídolo da torcida araguainense que conquistou em 2010, juntamente com a diretoria e jogadores o acesso à série C do campeonato de 2011: “Hoje o Araguaína é um dos sessenta times que disputará a Série C do Brasileirão e acredito que o técnico Léo Goiano tem competência e fará um excelente trabalho com a equipe do Tourão”, elogiou Jorge Frederico.

    Sobre a saída do presidente do clube, João Luis de Carvalho e sua substituição, pelo atual vice-presidente Hely do Carmo, o vereador manifestou-se satisfeito com a decisão.

    Segundo Jorge Frederico, a falta de estrutura foi o que desenhou a saída do João Luís e ressalta que como empresário o seu sucessor tem competência para ocupar o cargo e acrescentou que a Prefeitura deverá colaborar financeiramente para que o time tenha um bom desempenho no campeonato, devendo ainda cobrar uma melhor posição e incentivo do Governo do Estado, através da Secretaria de Esportes: “O Hely é um empresário que tem visão, uma pessoa capacitada para esse momento que o Araguaína precisa, podendo ajudar muito o time”. (Crédito da foto: Tony Veras/Portal O Norte)



  • Com nariz de palhaço, profissionais do Samu protestam na Câmara

    ARAGUAÍNA - 28.06.11 12h10

    Daniel Souza
    Da Redação


    Na sessão desta terça, 28, profissionais do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de urgência), se fizeram presentes na Câmara Municipal de Araguaína. Os integrantes da Unidade entraram na Casa usando nariz de palhaço, como forma de expressar indignação contra as declarações feita pelo vereador Gerônimo Cardoso (PMDB) em seu programa de TV, que se referiu à classe trabalhadora do Samu como “Palhaços”.

    Isto é uma tremenda falta de respeito com os profissionais que lidam com o serviço de atendimento móvel de urgência”, indignados, desabafam alguns profissionais.

    Gerônimo é vaiado
    Na oportunidade, Gerônimo reclamou da demora do Samu no que tange ao atendimento à população.

    O vereador Gerônimo, ao se manifestar sobre o caso foi vaiado pelos representantes do serviço, porém continuou: “Não me intimido por qualquer coisa... Não faço nada escondido!”, advertiu.

    No decorrer da sessão, foi mostrado um vídeo em que moradores locais reclamavam dos serviços prestados pelo Samu, apresentando um flagrante de um acidente fatal no qual o Atendimento Móvel só chegou ao local para prestar socorro, após 40min.

    Justificativa
    Convocado a compor a mesa diretora da Câmara, o Dr. José Carlos Pereira da Silva, diretor geral do Samu em Araguaína, a fim de prestar esclarecimentos acerca dos trabalhos realizados pelo serviço móvel de urgência.

    Indignado com as declarações feitas pelo vereador Geronimo, desabafa o Dr. José Carlos Pereira da Silva, diretor do Samu: “Lá vem o Dr. José Carlos e sua trupe”, reproduzindo comentário feito pelo vereador enquanto apresentador em seu programa, ao se referir aos integrantes da Unidade.

    Sobre o caso apresentado pelo vereador e o óbito da vítima apontado por Gerônimo como conseqüência da demora no atendimento de urgência, Dr. José Carlos justificou que quando entraram em contato com o Samu, a vítima já havia falecido.

    Opiniões
    O vereador Divino Bethânia (PP) opinou sobre declarações do vereador Geronimo feitas á respeito dos funcionários e diretor do Samu: “O vereador exagerou quando se referiu aos funcionários do Samu como Trupe”. Após a crítica ressaltou que "existe sim necessidade de melhorias dos serviços prestados à população". O posicionamento de Bethânia também teve o apoio do vereador Gideon Soares (PMDB).

    Em defesa dos servidores do Samu, o vereador Jorge Frederico (PMDB), apresentou a questão do aumento salarial, afirmando ainda, que teve informações de que alguns membros do Samu não gozam de férias, bem como a falta de material para um atendimento mais eficiente, caracterizando esse ato como desrespeito ao servidor: “Os profissionais do Samu tem o meu apoio em prol de melhorias na qualidade do serviço”, pontuou.

    Projeto Samu nas Escolas
    Durante o debate, Jane Guimarães, médica e Coordenadora Técnica do Samu, falou sobre o projeto “Samu nas Escolas”, que visa aproximar as redes de ensino ao Samu, e protestou declarando que nunca teve ajuda da Câmara de Vereadores ou Prefeitura de Araguaína, sendo que para a aplicação desse projeto, a diretoria está buscando subsídios na iniciativa privada para que seja colocado em prática. (Crédito da Foto: Daniel Souza/Portal O Norte)



  • Elenil afirma desconhecer qualquer solicitação por parte da Casa do Idoso

    CONTRADIÇÃO - 27.06.11 20h42

    Daniel Souza
    Da Redação


    Recentemente, a diretora da Casa do Idoso, Adriana Soares Godói, em entrevista ao Portal O Norte, reclamou da negligência do Poder Público e entre outras afirmações, declarou que a entidade já havia solicitado apoio financeiro da Câmara, no entanto até hoje não teria sido atendida. (Veja matéria na íntegra).

    O vereador e presidente da Câmara de Araguaína, Elenil da Penha (PMDB) rebateu as declarações feitas pela diretora da entidade.

    Elenil ao se manifestar sobre o assunto, declarou que a Direção da Casa do Idoso, nunca enviou nenhum tipo de ofício solicitando ajuda à Câmara Municipal: "Desconheço qualquer ofício feito pela Casa do Idoso", disse o vereador sob a declaração da morosidade e negligência feita pela diretora da entidade.

    Segundo Godói, a Casa teria feito solicitação a Câmara para que disponibilizasse um veículo à entidade. Todavia, afirmou ela, "até hoje não recebeu nenhuma resposta dos vereadores". Segundo a diretora, são cerca de RS 400,00 pagos todos os meses para um táxi fazer o transporte dos idosos atendidos pela entidade.

    Sobre essa questão, o vereador Elenil, ressalta que a Câmara Municipal não é permitida a fazer doação de veículo, a qualquer que seja a entidades beneficente: “Tal papel deve ser atribuído ao Poder Executivo, quem tem legitimidade para tanto e para a disposição de um veículo, a Casa do Idoso, porém, deve enviar ofício solicitando a disponibilização do mesmo frente á Câmara de Vereadores”.
     

  • Elenil afirma desconhecer qualquer solicitação por parte da Casa do Idoso

    CONTRADIÇÃO - 27.06.11 20h42

    Daniel Souza
    Da Redação


    Recentemente, a diretora da Casa do Idoso, Adriana Soares Godói, em entrevista ao Portal O Norte, reclamou da negligência do Poder Público e entre outras afirmações, declarou que a entidade já havia solicitado apoio financeiro da Câmara, no entanto até hoje não teria sido atendida. (Veja matéria na íntegra).

    O vereador e presidente da Câmara de Araguaína, Elenil da Penha (PMDB) rebateu as declarações feitas pela diretora da entidade.

    Elenil ao se manifestar sobre o assunto, declarou que a Direção da Casa do Idoso, nunca enviou nenhum tipo de ofício solicitando ajuda à Câmara Municipal: "Desconheço qualquer ofício feito pela Casa do Idoso", disse o vereador sob a declaração da morosidade e negligência feita pela diretora da entidade.

    Segundo Godói, a Casa teria feito solicitação a Câmara para que disponibilizasse um veículo à entidade. Todavia, afirmou ela, "até hoje não recebeu nenhuma resposta dos vereadores". Segundo a diretora, são cerca de RS 400,00 pagos todos os meses para um táxi fazer o transporte dos idosos atendidos pela entidade.

    Sobre essa questão, o vereador Elenil, ressalta que a Câmara Municipal não é permitida a fazer doação de veículo, a qualquer que seja a entidades beneficente: “Tal papel deve ser atribuído ao Poder Executivo, quem tem legitimidade para tanto e para a disposição de um veículo, a Casa do Idoso, porém, deve enviar ofício solicitando a disponibilização do mesmo frente á Câmara de Vereadores”. (Crédito da Foto: Tony Veras/Portal O Norte)
     

  • Vereador cobra ação enérgica do Executivo sobre o problema

    MORADORES DE RUA - 24.06.11 07h57

    Daniel Lélis
    Da Redação


    O Portal O Norte abordou em diversas reportagens publicadas recentemente a problemática envolvendo os moradores em situação de rua em Araguaína. A questão é complexa e envolve o Poder Público e a sociedade como um todo. As soluções precisam ser elaboradas e estudadas. Porém, mais que isso, devem ser efetivamente executadas.

    Em entrevista exclusiva concedida à nossa reportagem, o presidente da Câmara Municipal de Araguaína, Elenil da Penha (PMDB) comentou as matérias veiculadas no site. À nossa equipe, o vereador falou das propostas que pretendem oferecer melhores condições de vida para estas pessoas que fazem das ruas o seu lar.

    Ampliação dos Conselhos Tutelares
    De acordo com o presidente da Câmara, é preciso ampliar o Conselho Tutelar em Araguaína, assim como aconteceu em Palmas. Isso porque, segundo ele, a demanda do Município há muito tempo superou a capacidade do órgão de proteção dos direitos da criança e do adolescente da cidade. A discussão em torno da criação de um 2º Conselho Tutelar, conta Elenil, será realizada pelo Poder Público.

    Família Acolhedora
    Elenil também falou a respeito do programa “Família Acolhedora”, um projeto do Executivo Municipal apresentado e aprovado por unanimidade na Câmara no início do ano. Para o vereador, o programa vai de encontro a necessidade de se estabelecer uma alternativa viável de apoio e assistência às crianças em situação de risco.

    O “Família Acolhedora” consiste em cadastrar e capacitar famílias da comunidade para receberem em suas casas, por um período determinado, crianças, adolescentes ou grupos de irmãos em situação de risco pessoal e social, a fim de oferecer-lhes acolhida, amparo, aceitação, amor e a possibilidade de convivência familiar e comunitária. A família receberá um subsídio do município para dar suporte a esse atendimento.

    Casa Abrigo
    Durante a entrevista, Elenil também falou da Casa Abrigo. O Portal O Norte tem mostrado o quão demorado tem sido a instalação do espaço. Em reportagem publicada no último dia, 21, (confira-a na íntegra, aqui), o Secretário de Desenvolvimento Social e Habitação de Araguaína, Jota Patrocínio, culpou a burocracia pela demora na implantação da Casa.

    De acordo com Elenil, o assunto sobre a criação da Casa Abrigo, tem sido discutido desde o início do ano. Ele conta, no sentido de verificar a viabilidade do projeto, foram realizadas inúmeras reuniões com Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação.

    Ainda segundo o presidente da Câmara, o Legislativo Municipal tem conhecimento da situação em que se encontram as pessoas desabrigadas na cidade, inclusive do aumento do número de moradores de rua. Contudo, de acordo com ele, cabe à Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação tomar providências efetivas que visem resolver o problema.

    Cobrança
    O vereador ressaltou também que, a despeito do bom trabalho feito por Jota Patrocínio, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação ainda não executou de maneira concreta e eficaz nenhuma ação para resolver a situação dos moradores em situação de rua em Araguaína. A demora na instalação da Casa Abrigo e a não efetivação do Programa “Família Acolhedora” comprovariam isso.

    De acordo com o vereador, caso não sejam tomadas as devidas providências, a Câmara Municipal irá convocar o Secretário de Desenvolvimento Social e Habitação, Jota Patrocínio, e o prefeito de Araguaína, Valuar Barros (DEM), para prestar esclarecimentos sobre a atuação do Executivo frente às necessidades das pessoas em situação de rua em Araguaína: "Até então, Jota Patrocínio foi  apenas convidado pelos parlamentares a destacar os trabalhos realizados pela Secretaria, agora, se o problema dos moradores em situação de rua não for solucionado imediatamente, caberá a nós, no papel de representantes do povo no Legislativo, convocar, além dele, o prefeito Valuar para prestar esclarecimentos", finalizou Elenil. (Crédito da foto: Portal O Norte)

  • Secretário garante que repasse à Data Traffic será feito na próxima semana

    REPERCUSSÃO - 07.06.11 12h28

    Clóvis Júnior, secretário Municipal da Fazenda.

    Tony Veras
    Da Redação


    Após a polêmica levantada em sessão na Câmara Municipal de Araguaína na manhã de ontem, 6, sobre a inadimplência da prefeitura com a empresa Data Traffic, responsável pela fiscalização eletrônica do trânsito na cidade, (Veja a matéria na íntegra aqui) nossa reportagem conversou com secretário da Fazenda, Clóvis Júnior, a respeito dos questionamentos levantados pelos vereadores sobre o fato.

    Tendo em vista a afirmação do Diretor do Departamento Municipal de Trânsito, Capitão Leandro, de que não saberia informar os valores repassados para a empresa de fiscalização e que a Secretaria da Fazenda seria a detentora das informações, por ser ela responsável pelo então pagamento dos serviços prestados, procuramos o secretário para nos dar informações sobre o caso.

    Arrecadação
    Em entrevista exclusiva concedida à reportagem do Portal O Norte na manhã desta terça-feira, 07, Clóvis Júnior, reafirmou as palavras do Capitão Leandro de que das 21.158 multas registradas e notificadas pela fiscalização, apenas 5.661 foram devidamente quitadas e o valor equivalente dessas multas foi de R$ 460 mil reais que segundo ele, foram repassados pelo Detran ao Município, há cerca de duas semanas.

    Acordo
    Sobre os questionamentos a respeito da possível inadimplência da prefeitura para com a empresa contratada, Clóvis Júnior explica que o acordo de ser pago mensalmente o valor de R$ 130 mil reais à Data Traffic, foi realizado pela então prefeita do município, Valderez Castelo Branco (PP), no entanto, quando Valuar Barros (DEM) assumiu a prefeitura, reconhecendo ser importante a implantação do sistema, deu continuidade na execução da Licitação, porém segundo o secretário, ficou acordado entre o Diretor da empresa e o Executivo Municipal, de que só seria repassado à Data Tráffic, o valor arrecadado das multas e não o valor mensal combinado com a ex-prefeita.

    Repasse
    Sobre o repasse dos valores das multas para a Data Traffic, o secretário informa que a prefeitura aguarda a prestação de contas da empresa através de notas fiscais a serem apresentadas à Secretaria, tais notas explica ele, “Foram emitidas ano passado, porém como isso foi feito antes da aprovação do orçamento de 2011, elas deverão ser emitidas novamente para serem revalidadas”. Finalizando a entrevista, o secretário ressalta que o prazo previsto para o acerto está marcado para acontecer na próxima semana.

  • Vereador levanta suspeitas quanto à falta de repasses da prefeitura à Data Traffic

    DESCONFIANÇA - 07.06.11 12h25

    Dágila Sabóia/Daniel Lélis
    Da Redação


    Em entrevista exclusiva concedida ao Portal O Norte, o vereador Divino Bethânia (PP), comentou a participação do diretor do Departamento Municipal de Trânsito (DMT), Capitão Leandro, e de Rodrigo Tahan, representante da empresa Data Traffic, responsável pelos serviços fiscalização de trânsito na cidade, em sessão da Câmara Municipal de Araguaína na manhã de ontem, dia 6. Ambos foram convidados, através de requerimento feito pelo vereador Alcivan Rodrigues (PP), para prestar esclarecimentos sobre os trabalhos realizados na cidade.

    Insatisfeito
    Sobre sua opinião relativa aos esclarecimentos prestados pelo Capitão Leandro e por Rodrigo Tahan em sessão, o vereador Divino Bethânia foi categórico e fez sérios questionamentos: “Não foi satisfatória. Aliás, foi preocupante. A Data Traffic está atuando em Araguaína há mais de um ano e só recebeu uma parcela do pagamento combinado. Até quando ela vai continuar executando os serviços sem receber nada por isso? Porque a empresa não cobrou o Município ainda? Que vínculo ela tem com o Executivo da cidade para ser tão pacífica e passar mais de um ano com um débito que passa de 1 milhão de reais sem cobrar? Ela está doando os serviços, oferecendo-os como patrocínio? Se sim, vamos agradecer”, ironizou.

    Equívoco
    Segundo o vereador Bethânia, o Departamento Municipal de Trânsito errou em priorizar a contratação de uma “empresa de multas” para Araguaína. Para ele, há outras prioridades que não foram levadas em conta pelo órgão. “Acho que melhor seria para Araguaína se o DMT, em vez de contratar uma empresa de multas, comprasse semáforos novos para a cidade; contratasse agentes de trânsito para trabalhar nas ruas. Assim, além de contemplar uma necessidade do Município, qual seja ter pessoas qualificadas para fiscalizar o trânsito, geraria emprego e renda. O efetivo da PM é insuficiente. Segundo o próprio Capitão Leandro, são dois policiais apenas. Se um deles vai oferecer suporte às vítimas de acidente de trânsito, e acontece outro acidente, alguém ficará desatendido”.

    Requerimentos não respondidos
    Bethânia mencionou também requerimentos que teria feito pedindo esclarecimentos sobre o trabalho da Data Traffic em Araguaína. Segundo ele, nenhum deles foi respondido por escrito: “Quero saber quanto a empresa ganha, qual estudo ela realizou em Araguaína e como funciona a sua metodologia. Quero cópia da licitação e do contrato público firmado. Tem mais de um ano que peço esclarecimentos e nada. Como não respondem aos meus requerimentos, só me resta brigar e esbravejar”, afirma o vereador.

    A “melhora” do trânsito
    Divino questiona ainda a melhoria alegada pelo Capitão Leandro ocorrida depois da implantação dos equipamentos de fiscalização: “O trânsito pode até ter melhorado, mas não acho que os pardais sejam responsáveis por isso. Acredito que se isso aconteceu, é porque o povo de Araguaína, e digo isso sem demagogia, é educado. Não acho coerente atribuir uma suposta melhora a uma câmera. De qualquer maneira, o fato é que mesmo com a força de vontade dos araguainenses de fazer o trânsito dar certo, em breve as ruas não suportarão a quantidade de veículos e os problemas serão insuportáveis”, conta.

    Recursos e suposto favorecimento
    O vereador Bethânia lançou dúvidas quanto ao trabalho da Jari (Junta Administrativa de Recursos de Infrações). “Dos 1.169 recursos, apenas 11 foram deferidos, o que corresponde a menos de 1%. Engraçada a perfeição. Muita gente me procura afirmando que a multa foi aplicada erroneamente por causa de problemas nos equipamentos de fiscalização. Parece-me que há um favorecimento por parte da Jari à Prefeitura, de maneira que a ampla defesa e o contraditório ficam em segundo plano”, indagou ele.

    Atraso no pagamento
    No que diz respeito ao atraso da Prefeitura no pagamento da Data Traffic, Bethânia alega: “O Capitão Leandro alega que o Detran não tem repassado à Prefeitura o dinheiro vindo das multas. Ora, ninguém deve transferir a responsabilidade para o outro. Tem que saber porque o órgão não transferiu os repasses; porque se tiver tudo legal, cabe ao Município executar; ou vai fazer como a Data Traffic, que não cobra dívida?”



     

  • Por falta de repasse de multas, Prefeitura não paga empresa de fiscalização

    TRÂNSITO - 07.06.11 12h20

    Dágila Sabóia/Daniel Lélis
    Da Redação


    A sessão realizada na Câmara Municipal de Araguaína nessa segunda-feira, dia 6, contou com a participação do diretor do Departamento Municipal de Trânsito (DMT), João Paulo Ramos Leandro (Capitão Leandro), e de Rodrigo Tahan, representante da empresa Data Traffic, responsável pelos serviços de fiscalização eletrônica do trânsito na cidade. Ambos foram convidados, através do requerimento nº 249/2011, de autoria do vereador Alcivan Rodrigues (PP), para prestar esclarecimentos sobre os trabalhos realizados na cidade.

    Licitação
    Segundo informações da Assessoria Jurídica do Departamento Municipal de Trânsito, a Data Traffic venceu licitação na modalidade concorrência pública realizada no dia 5 de maio de 2008, ainda na gestão de Valderez Castelo Branco (PP), para implantar aparelhos de fiscalização de trânsito em Araguaína, operá-los e proceder a devida manutenção.

    Entretanto, de acordo com a assessora jurídica do DMT, a Data Traffic só começou a atuar de fato em Araguaína na gestão de Valuar Barros (DEM), que teria aprovado a continuidade do contrato firmado na administração anterior. O início da fiscalização nas ruas, por sua vez, teve início em maio de 2010.

    Sobre a Data Traffic
    De acordo com Rodrigo Tahan, a Data Traffic é uma S.A. de capital fechado fundada em 1996, presente em 17 estados do Brasil, que atua no desenvolvimento e fornecimento de Sistemas Inteligentes de Trânsito e Tráfego, Segurança Pública, Inspeção de Gases e Ruídos e Engenharia.

    Com sede em Aparecida de Goiânia/GO, Tahan contou que a Data Traffic tem clientes nas esferas públicas: federal, estadual e municipal, tendo estabelecido também convênios com empresas nacionais e internacionais.

    Dentre as soluções oferecidas pela empresa, estão um conjunto de serviços e equipamentos para Controle de Velocidade, Avanço de Sinal Vermelho e Parada sobre Faixa de Pedestres, Circuito Fechado de TV (CFTV).

    Em Araguaína, a Data Traffic implantou ao todo, 21 equipamentos de fiscalização, devendo a Prefeitura Municipal pagar mensalmente o montante de R$ 130.000,00 para a empresa operar os serviços.

    Multas
    O Capitão Leandro afirmou em sessão, que de maio de 2010 até abril de 2011, foram registradas em Araguaína 21.185 multas e destacou que nos primeiros meses de fiscalização, foram registrados cerca de 60 autos de infração de trânsito por dia. Em abril deste ano, foram 346 infrações contabilizadas, o que equivale a aproximadamente 11 autos por dia. Isso, segundo ele, “mostra que a fiscalização tem surtido efeito positivo na cidade”.

    O chefe do DMT informou que das mais de 21 mil multas, somente 5661 foram devidamente quitadas. A explicação dada pelo diretor é que o infrator não é obrigado a pagar a multa imediatamente após a notificação: “Muitos só fazem a quitação das multas do veículo quando decidem transferir a propriedade para terceiros, ou pagar o vencimento do documento, por isso o elevado número de inadimplentes”, destacou.

    Recursos
    Segundo o Departamento Municipal de Trânsito, das 21.185 multas aplicadas, 1.169 foram alvos de recurso, sendo que apenas 11 foram deferidos. O Capitão Leandro explica ainda que a maioria das pessoas que recorrem à aplicação destas multas, alegam que o veículo no momento da infração não estaria sendo dirigido ou pilotado por elas; ou que não teriam sido notificados em tempo hábil.

    Polêmica e contradição
    Em seu pronunciamento registrado em Ata, Rodrigo Tahan revelou em sessão da Câmara que a Prefeitura Municipal de Araguaína só teria efetuado o pagamento de uma parcela do contrato firmado com a Data Traffic. O representante da empresa, todavia, não soube informar a qual mês referia-se o pagamento.

    Dessa maneira, portanto, a Data Traffic estaria, executando os serviços de fiscalização de trânsito há mais de doze meses na cidade, tendo recebido apenas por um destes meses.

    O chefe do DMT apresentou duas justificativas para o atraso do pagamento da Data Traffic. Segundo ele, a primeira razão é a inadimplência dos condutores multados; a outra seria o fato de o valor das multas adimplidas serem repassados ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e não à Prefeitura.

    Entretanto, enquanto Tahan confirmou apenas um pagamento da Prefeitura, o Capitão Leandro afirmou à nossa reportagem, que teriam sido feitos outros repasses para a Data Traffic. O chefe do DMT, porém, não soube informar os valores nem as datas dos referidos pagamentos, porque, segundo ele, a Secretaria Municipal da Fazenda é que disporia de tais informações.

    Falta de agentes de trânsito
    Outra questão relevante abordada na sessão da Câmara diz respeito à falta de agentes de trânsito em Araguaína. Os vereadores questionaram a necessidade destes profissionais na cidade, tendo em vista que o Município, muito embora tenha mais de 60 mil veículos registrados, só conta com o suporte da PM, com um efetivo de dois policiais e duas motos.

    Quanto ao fato, o diretor afirmou que a prefeitura fará um processo seletivo para contratar e formar agentes para atuar no trânsito de Araguaína, o prazo previsto para a execução desta contratação não foi informado por Capitão Leandro.

Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Próximo 
Publicidade
Publicidade

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.