Publicidade
Publicidade
Publicidade
:
Qua
16/01/19
  • Após denúncia, carteirinhas estudantis devem ser padronizadas

    REPERCUSSÃO - 06.06.11 09h40

    Tony Veras
    Da Redação


    Após denúncia publicada no Portal O Norte, feita pelo Ministério Público Estadual (MPE) que apontava fraudes e irregularidades na instituição União da Juventude Estudantil Secundarista de Araguaína (Ujesa) que tem na direção, Fabrício Goulart (Confira a matéria na íntegra aqui), nossa reportagem conversou com exclusividade com o gerente do Procon em Araguaína, Terciliano Gomes.

    Estudantes aterrorizados
    Em entrevista, o gerente afirma que após a publicação da matéria, a Polícia Militar através do número de emergência 190 e o próprio Procon pelo telefone 153, começaram a receber denúncias de estudantes que estavam aterrorizados com as declarações de uma entidade estudantil identificada como Enorte.

    De acordo com os relatos, a Enorte após a denúncia protocalada no MPE, aproveitando o fato de movimentações de shows e da festa agropecuária em Araguaína, estava visitando as instituições de ensino da cidade e afirmando aos alunos que as carteiras emitidas pela Ujesa estariam invalidadas para tais eventos, destacando ainda que a Enorte a partir deste momento, seria detentora da exclusividade na emissão das carteirinhas estudantis da região.

    Direito assegurado
    Sobre a afirmação da entidade Enorte, Terciliano Gomes reiterou que o fato não passa de terrorismo: “Os estudantes de Araguaína não ficarão prejudicados com a denúncia do MPE, tendo em vista que o objetivo da mesma não é de anular as carteirinhas e sim cancelar a emissão por parte da entidade Ujesa, além disso, todas as instituições de ensino podem emiti-las, isso é um direito garantido por Lei a estudantes matriculados”, disse Terciliano Gomes citando o artigo 1º da Medida Provisória de nº 2.208, de 17 de agosto de 2001, que veda a exclusividade de emissão da carteira estudantil.

    Providências
    O gerente informou ainda, que o Pocon promoverá uma reunião convidando promotores de eventos, MPE, Polícia Militar, Poderes Municipais, Executivo e Legislativo além de entidades representantes da classe estudantil para discutirem e estudarem uma forma de padronização e fiscalização das carteirinhas estudantis.

    Finalizando a entrevista, ele adianta que cada classe estudantil: fundamental, secundarista e universitária, terá um padrão específico e que a emissão das carteirinhas também será fiscalizada pelas próprias instituições de ensino.



  • Vereador exonera assessor acusado de envolvimento em fraude

    FRAUDE - 02.06.11 19h07

    Dágila Sabóia
    Da Redação

     


    A equipe de reportagem do Portal O Norte recebeu a informação de que Fabrício Soares Goulart, envolvido no processo civil de Dissolução de Associação contra a entidade União da Juventude Estudantil Secundarista de Araguaína (UJESA), trata-se de um assessor do vereador, Divino Bethânia Júnior (PP).

    A matéria foi ao ar ontem, 01, quando o promotor Moacir Camargo de Oliveira concedeu entrevista exclusiva à nossa equipe relatando o caso. (Leia a matéria na íntegra aqui)

    Após tomar conhecimento através da matéria vinculada no Portal O Norte da Ação Civil movida pelo Ministério Público Estadual (MPE), Divino Bethânia conversou com nossa reportagem e informou a exoneração do assessor das atividades que exercia ao lado do vereador: “Quando tomei conhecimento do caso através do site, imediatamente me reuni com Fabrício e o exonerei do cargo de assessor” e completa “Até que se prove a inocência de Fabrício ele permanecerá afastado do cargo de assessor”.

    Ainda em entrevista o vereador afirma que para ele se alguém cometer um erro deve pagar por ele: “Eu sou vereador, não participo de ato ilícito e nem aceito que alguém que esteja trabalhando do meu lado o faça”.

    Ao final da entrevista, Bethânia afirma um ponto de vista em relação ao fato: “Eu acredito que essa história ainda vai ser bem explicada, tem dedo de gente grande no meio querendo tirar proveito político da coisa”, finalizou. (Tony Veras/Portal O Norte)



  • Após compromisso de secretário, agentes tem salário reajustado

    NOVO SALÁRIO - 24.05.11 20h33

    Dágila Sabóia
    Da Redação

     

    Em regime de urgência foi aprovado pela Câmara Municipal na manhã desta terça-feira, 24, o Projeto de Lei nº 030/011 de autoria do Executivo que dispõe sobre a alteração dos vencimentos dos agentes comunitários de saúde do município de Araguaína.



    A Aprovação
    A primeira votação do projeto aconteceu ontem, 23 e posteriormente a 2º e a 3º votação foram realizadas hoje, sendo que esta última precisou ser efetivada em sessão extraordinária não remunerada. O motivo da urgência, explica o presidente da Câmara, vereador Elenil da Penha (PMDB), “se deu pelo fato de que se não a aprovássemos hoje, o reajuste não poderia ser incluso na próxima folha de pagamento do município”.

    Após o projeto aprovado por unanimidade, os vereadores foram aplaudidos pelos agentes que permaneceram presentes durante toda a sessão aguardando a decisão. Agora, o projeto será novamente encaminhado ao Executivo para que a Lei seja sancionada.

    Compromisso
    O secretário Municipal da Fazenda, em entrevista ao Portal o Norte semana passada já havia anunciado o repasse para os agentes: “A partir deste mês vamos encaminhar o reajuste e o valor corrigido do retroativo a partir de outubro do ano passado para que esta questão seja sanada”, finalizou. (Confira a matéria na íntegra)

    Entenda o caso
    Segundo explica Elenil da Penha, observando os repasses para o município de Araguaína ele se deparou com a Portaria nº 3178 de 19 de outubro de 2010 que destinava recursos direcionados para o reajuste salarial dos agentes de saúde e anunciou o fato para a classe: “Tomei conhecimento da Portaria em outubro de 2009, mas o reajuste era previsto a partir de setembro de 2009, então informei a classe de agentes do direito reservado a eles em uma reunião que tive com eles no Espaço Cultural na época e a partir daí a notícia se espalhou o que resultou naturalmente na solução hoje através da aprovação do referido projeto”.

    Satisfação
    No final da votação, nossa reportagem conversou com Antônio Juaci Alves, que há 15 anos trabalha como agente de saúde. O agente declara estar satisfeito em ter solucionado o impasse: “A classe de agentes de saúde está com o salário defasado há pelo menos seis anos”, aponta ele informando que o salário base do agente de saúde hoje é de R$ 680,00 mais um abono salarial de R$ 58,00. “Com o reajuste o salário passará de R 738,00 para R$ 772,00 e isso já é uma boa notícia”, observa Antônio Juaci.

    Mais Mobilização
    Mas a luta não para por aí, ainda em entrevista à nossa reportagem, Antônio Juaci informa que no próximo dia 7 de junho um grupo tocantinense de aproximadamente 25 agentes, viajarão para Brasília para participar no dia 8 de uma manifestação com a Força Sindical Nacional e no dia 9 de junho acompanhar de perto a votação no Senado Federal que trata da aprovação do piso salarial de dois salários mínimos para os agentes de saúde e endemias que possuem curso técnico: “Estamos nos preparando para essa viagem e temos a expectativa de que o Senado possa reconhecer a importância do nosso trabalho através da aprovação desse piso. Esperamos chegar a Araguaína com uma boa notícia para nossos companheiros de trabalho”. (Foto: Dágila Sabóia/Portal O Norte)
     

  • Vereador acusa Secretaria de descaso

    MEIO AMBIENTE - 24.05.11 18h09

    Dágila Sabóia
    Da Redação


    Após a visita do secretário Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, Hamilton Tormin, à Câmara Municipal de Araguaína nesta terça-feira, 24, o vereador Gerônimo Cardoso (PMDB) em entrevista à reportagem do Portal O Norte declarou sua insatisfação quanto ao respaldo da presença do secretário.

    Gerônimo afirma que o seu objetivo quando solicitou a visita de Tornin era de que a Secretaria tivesse a oportunidade de apresentar o que tem feito para conter invasões e degradações do meio ambiente tendo em vista as denúncias do Ministério Público Estadual (MPE) que têm sido impetradas, contra o município relativas à preservação ambiental.

    Em entrevista, o vereador acusa a gestão anterior de nunca ter demonstrado uma real preocupação com o meio ambiente e aponta que a gestão atual também não tem priorizado a preservação ambiental: “O passado traz resultados negativos e o presente aponta isso também, o pior é que para o futuro essa gestão não apresentou até agora um projeto que viabilize uma política de trabalho em prol da preservação do meio ambiente que acompanhe o crescimento de Araguaína”.

    Arborização e pasisagismo
    Durante sua visita à Câmara, o secretário Hamilton Tornin, através de slides apresentou demonstrativos de ações realizadas pela Secretaria como: palestras, recuperação e arborização de praças e Avenidas entre outros. Sobre as demonstrações o vereador Gerônimo alfinetou dizendo: "A Secretaria do Meio Ambiente não é uma pasta pra ser de arborização e paisagismo e é o que está sendo hoje".

    Ação Civil
    Falando sobre a recente Ação Civil Pública do MPE contra o Naturatins e o Município no que diz respeito às obras do “Condomínio Capital Residence” o vereador ressalta: “No passado, ao invés de fiscalizar o município degradou e pra completar hoje o município é alvo de acusação do MP por cometer esse crime e o futuro como vai ficar?”, Cardoso ainda questiona: “Como o município que deve ser também um órgão fiscalizador e preservar o patrimônio público autoriza uma construção como essa em uma área de preservação ambiental, isso é que eu não entendo!”.

    No final da entrevista, Gerônimo reafirma seu descontentamento com a explanação realizada pelo secretário “O secretário saiu da sessão e a gente fica em dúvida porque ele vem, fala, mas não apresenta nada de concreto e o que nós temos que fazer estamos fazendo: cobrando!”


     
     






     

  • "Agentes de Saúde receberão retroativo e reajuste salarial", garante secretário

    COMPROMISSO - 16.05.11 19h49

    Dágila Sabóia
    Da Redação
     


    O secretário da Fazenda, Clóvis Júnior, esteve na manhã desta segunda-feira, 16, na Câmara Municipal de Araguaína para apresentar os relatórios referentes aos gastos da administração pública através da prestação de contas do terceiro quadrimestre de 2010.

    Na oportunidade, o secretário foi questionado pelos vereadores presentes a respeito da aplicação dos recursos públicos oriundos do município, especialmente sobre as prioridades da gestão de Valuar (DEM), bem como do pagamento de reajuste salarial e retroativo dos agentes de Saúde do Município.

    Arrecadação
    O vereador Divino Bethânia (PP) levantou alguns questionamentos, dentre eles o que diz respeito às expectativas de arrecadação do município até 2012. Em resposta o Secretário afirmou que a prefeitura tem buscado meios atrativos, como premiações, objetivando gerar um mecanismo que possibilite o aumento efetivo da arrecadação e assim também os contribuintes inadimplentes de impostos como o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e o ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) possam regularizar sua situação junto ao Município.

    Aproveitando o questionamento de Bethânia, o vereador Cleudo Negão (PSDB), no uso da palavra sugeriu ao secretário que trabalhasse como outros municípios brasileiros, com a modalidade de pagamento através de Cartão de Crédito, argumentando que o serviço facilitaria o recolhimento do imposto.

    Sobre a sugestão de Cleudo Negão, Clóvis Júnior respondeu prontamente que a prefeitura já tem buscado a efetivação dessa modalidade que em breve estará ao alcance do araguainense: “Trabalhamos com a empresa de consultoria, Públic, que já tem o levantamento de contribuintes em débito com a prefeitura e não só da nossa gestão, mas sim somando os cinco anos anteriores e a cobrança por meio de cartão de crédito é totalmente viável até mesmo para facilitar essa questão tanto para o contribuinte quanto para nós gestores. Portanto, estamos providenciando os meios necessários para que em breve esta modalidade possa estar em funcionamento”, esclarece.

    Sem fugir da discussão o vereador Bethânia perguntou ao secretário, qual a expectativa de arrecadação do município e por conseguinte quais as prioridades do Executivo desse terceiro ano em diante.

    Respondendo aos questionamentos, Clóvis Júnior afirma que a prefeitura espera arrecadar especificamente em 2012, cerca de R$ 144 milhões de reais, isso somando apenas os recursos próprios sem somar os recursos consolidados como os da Funamc (Fundação de Atividade Muncipal Comunitária) e outros órgãos ligados diretamente ao Executivo.

    Prioridades
    O secretário da Fazenda, em sessão destacou uma das prioridades do Executivo Municipal hoje, que diz respeito à infraestrutura urbana da cidade de Araguaína. Segundo ele, a partir da semana que vem, as empresas que venceram a licitação para o serviço, darão início aos trabalhos: “Todo o maquinário já chega essa semana e não faremos simplesmente um serviço de tapa buracos, pois sabemos que isso por si só não resolve, providenciaremos um trabalho diferenciado com um recapeamento que possa durar por mais tempo para evitar os transtornos que a falta de infraestrutura tem causado aos araguainenses”, garante o secretário.

    Reajuste salarial de agentes da Saúde
    O presidente da Casa, vereador Elenil da Penha (PMDB), levantou a questão do piso salarial dos agentes de Saúde do Município e aproveitou o momento para citar a portaria de nº 3178 de 19 de outubro de 2010 que saiu no Diário oficial da República Federativa do Brasil tratando do direito dos servidores de receber o reajuste salarial.

    O vereador destacou que alguns servidores municipais da saúde teriam procurado com frequência os vereadores, pedindo ajuda para a solução do impasse com o Executivo e acrescentou: “Algumas dessas pessoas que nos procuraram aqui, informaram que colegas já ingressaram no Ministério Público em busca de receber o retroativo e reajuste salarial que são direitos deles. Acredito que não seria necessária uma intervenção judicial, quando o Município pode se comprometer em resolver o problema”, observa o vereador.

    Tendo em vista a explanação de Elenil da Penha, Clóvis Júnior dá uma boa notícia aos que tanto esperam pela a deliberação do impasse: “A partir deste mês vamos encaminhar o reajuste e o valor corrigido do retroativo a partir de outubro do ano passado para que esta questão seja sanada”, finalizou. (Crédito da Foto: Dágila Sabóia/Portal O Norte)





  • Elenil afirma que visita de secretário à Câmara não tem conotação política

    ARAGUAÍNA - 15.05.11 09h57

    Daniel Lélis
    Da Redação


    Em entrevista ao Portal O Norte, o presidente da Câmara Municipal de Araguaína, Elenil da Penha (PMDB), informou que a presença de Clóvis Júnior, Secretário da Fazenda, nesta segunda-feira, 16, não tem a finalidade de divulgar ações realizadas pela prefeitura.

    Elenil ainda esclarece que a vinda de Clóvis à Câmara , não tem qualquer conotação política e na verdade foi solicitada pela própria Secretaria. “É o cumprimento de uma obrigação prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal, na qual a Secretaria irá apresentar ao Legislativo relatórios referentes aos gastos da administração pública”, explica o vereador, que conclui dizendo: “A visita do secretário é estritamente técnica e refere-se a prestação de contas do terceiro quadrimestre de 2010”. (Crédito da foto: Fábio Silva)
     

  • “Nunca adquiri área irregular”, se defende empresário citado em denúncia

    REPERCUSSÃO - 11.05.11 09h10

    Daniel Lélis
    Da Redação


    Em entrevista concedida na tarde de ontem, 10, à nossa reportagem, o empresário Francisco Modesto, proprietário da concessionária Novo Rio, comentou a matéria publicada pelo Portal O Norte na segunda-feira, dia 9, referente a supostas irregularidades que envolveriam uma área que teria sido adquirida por ele. (Confira a reportagem na íntegra, aqui)

    Segundo o mototaxista Pedro Costa, autor da denúncia, o empresário teria adquirido e regularizado o imóvel, que fica localizado ás margens da Marginal Neblina, próximo a Avenida Filadélfia, através de uma liminar judicial, sendo beneficiado em detrimento de um morador que já estava na área há mais de 30 anos e teria requerido antes de Francisco a doação do imóvel ao Município.

    O outro lado da história
    De acordo com Francisco Modesto, na verdade a área mencionada na matéria, de cerca de 1.714 m² e avaliada em R$ 1 milhão e duzentos mil reais, não lhe pertence. O proprietário, segundo ele, seria Júnior Torquato. “Minha propriedade fica do lado da do Júnior tem aproximadamente 5000 m² e não está a venda. É só uma parcela da área total que tem mais de 20 mil m² e foi divida em 4 partes”, explica.

    Os quatro proprietários da área, afirma o empresário, fizeram um acordo para aterrar o local de uma só vez, o que pode causar a impressão equivocada de que o imóvel pertença a apenas uma pessoa.

    Modesto conta que o antigo dono era um senhor que morava na região há mais de 30 anos e que conquistou a propriedade do bem através de usucapião: “Ele plantava cana-de-açúcar no local; vivia ali há muito tempo e resolveu vender o imóvel que era seu”, pontua.

    O empresário assegura que tanto ele quanto os outros três que adquiriram partes da área referida o fizeram depois que esta já se encontrava devidamente legalizada: “Diferente do que afirma o mototaxista, compramos o bem do antigo proprietário e não o recebemos como doação do Poder Público”, destaca ele, que finaliza dizendo: “Nunca adquiri área irregular na minha vida”.
     

  • Médicos do Hospital Regional de Araguaína pedem demissão em massa

    CAOS NA SAÚDE - 11.05.11 08h56

    Luidiniz Brito
    Da Redação


    Nos últimos dias o Hospital Regional de Araguaína (HRA) vem sendo alvo de uma série de denúncias noticiadas pelo Portal O Norte.

    Agora mais uma denúncia chegou à redação do Portal, proveniente de uma fonte do HRA que temendo represálias solicitou sigilo quanto ao seu nome. De acordo com suas informações, a área de atendimento a queimados do Hospital Regional de Araguaína (HRA) não está funcionando, por falta de profissionais.

    O motivo da ausência de atendimentos é que os médicos da cirurgia plástica, ao todo quatro profissionais - responsáveis principalmente pelo socorro de vítimas de queimaduras - pediram demissão em massa. Portanto, desde o dia primeiro deste mês o HRA não presta mais atendimento a tais pacientes.

    Entenda o motivo do pedido de demissão
    De acordo com a fonte do Portal, a Secretaria de Saúde do Estado parou de pagar plantão extra aos médicos. O plantão extra é necessário quando não há profissionais suficientes para cumprir uma escala de atendimento aos pacientes da área de queimados. Entretanto, a fonte alega que apesar de os médicos continuarem fazendo o plantão, o pagamento extra não estaria sendo efetivado.

    Visto que não seriam pagos pelo trabalho, optaram pelo pedido de demissão e saíram todos: “A crise está tanta, que os profissionais concursados preferem pedir demissão e perder o concurso, a se sujeitar aos mandos e desmandos da Secretaria”, informou.

    Os médicos da área de cirurgia plástica trabalhavam 40 horas semanais e faziam cinco plantões extras no mês, o que totalizava cerca de R$ 5 mil para cada um, conforme disse o denunciante. Ele entende que esse valor é baixo perto do custo que a Secretaria de Saúde poderia ter contratando outros profissionais. Além disso, é difícil conseguir um cirurgião plástico com urgência, por existirem poucos dispostos a trabalhar no HRA: “não tem outro médico pra vir pra cá, porque ninguém quer”, desabafou.

    Existe ainda o receio de que outros profissionais do Hospital Regional tenham a mesma atitude dos que saíram, pois a Secretaria de Saúde pode deixar de efetuar pagamento a todos os médicos pelo referido serviço prestado. “Eles vão parar de pagar os plantões extras e vão comprometer todas as escalas, de todos, como por exemplo, da cirurgia geral e clínica médica”, esclareceu o médico.

    Problema instalado
    Por conta de todo este problema envolvendo a Secretaria de Saúde do Estado e cirurgiões plásticos do HRA, a vítima de queimadura grave precisará se deslocar até Palmas ou outra capital. Acarretando alto custo para o Tocantins, porque, os queimados geralmente precisam ser transportados de avião e não de ambulância, por sentirem muitas dores e necessitarem de atendimento imediato.

    Desse modo, a Secretaria de Saúde empregaria muito mais recursos com esse procedimento de transporte do que pagando aos médicos pelos plantões extras, disse o denunciante ao Portal O Norte: “É trocar os R$ 5 mil, que eles pagam por mês ao médico por, mais ou menos, R$ 50 mil”. Seria, conseqüentemente, desperdício de dinheiro público, em detrimento da população, colocada em risco.

  • Projeto do Executivo é retirado de votação por falta de coerência

    CÂMARA MUNICIPAL - 10.05.11 16h25

    Dágila Sabóia
    Da Redação


    Na manhã dessa terça-feira, 10, mais um projeto do Executivo foi retirado da pauta de votação. Trata-se do projeto de Lei de nº 069/011 que dispõe sobre a doação e desafetação de uma área de preservação ambiental localizada no Loteamento Parque Sonhos Dourados. Em troca da regularização do seu lote que ocupa um espaço de 215,45m² da quadra afetada, o morador ofereceu à prefeitura, uma outra área na cidade para fazer a permuta.

    De acordo com as palavras do vereador e presidente da Câmara, Elenil da Penha (PMDB), o projeto já havia sido retirado de votação, três vezes consecutivas e pela quarta vez, o chefe do Executivo na Câmara Municipal, Mané Mudança (DEM) resolveu retiraria novamente o projeto da pauta.

    Aparentemente chateado, com o posicionamento dos vereadores contra a aprovação, Mané Mudança chegou a pedir que este projeto não fosse mais apreciado pela Câmara: “Vou retirar novamente esse projeto e vou pedir pra não retornar mais, porque ele não passa!”.

    A justificativa da retirada se deu pelo fato de o projeto “não atender a coletividade”, disse o vereador Gerônimo Cardoso (PMDB), já que apenas uma das pessoas que ocupa a quadra afetada seria beneficiada com a regularização.

    Assim, os vereadores sugeriram que o Executivo reapresentasse “um projeto mais organizado para que não uma pessoa e sim todos os que já construíram suas moradias no local fosse beneficiado”, explicou Jorge Frederico.

    Destacando as observações já citadas pelos outros vereadores e afirmando seu posicionamento, em entrevista à reportagem do Portal O Norte, Bethânia disse que se o projeto entrasse em votação ele se posicionaria desfavorável: “Se observarmos os dispositivos do Estatuto das Cidades veremos que não seria coerente atender positivamente a esse projeto que precisa ser reformulado no sentido de garantir não apenas a uma pessoa, mas a todos que estão inseridos na questão, respeitando assim o interesse da coletividade”.

    Depois do breve debate em torno do assunto, Mané Mudança retirou o projeto, admitindo a necessidade de apresentar em caráter coletivo, a regularização da área.

    Após a decisão de Mané, o vereador Divino Bethânia (PP) agradeceu a flexibilidade do colega de trabalho: “Mané está usando a democracia e sabe que a questão aqui é impessoal”, disse.



     

  • Mototaxista acusa presidente da Câmara Municipal de abuso de poder

    ABUSO DE PODER - 10.05.11 09h20

    Daniel Lélis
    Da Redação


    A redação do Portal O Norte foi procurada pelo mototaxista, Pedro Costa, 34 anos, que em entrevista apresentou denúncia contra o vereador e presidente da Câmara, Elenil da Penha (PMDB), que é acusado pelo mototaxista, por abuso de poder.

    O fato teria acontecido durante uma sessão da Câmara, na manhã do dia 29 de março deste ano, em que Elenil teria supostamente usado da sua autoridade legítima como presidente da Casa para expulsar da sessão, Pedro Costa.

    O mototaxista conta que participava da sessão que discutia assuntos referentes à sua atividade, quando foi, segundo ele, sem nenhuma justificativa, convidado a se retirar da sede do poder Legislativo Municipal. Revoltado, Pedro Costa afirma: “Eu pago meus impostos e ainda tenho que aguentar esta humilhação".

    Reação
    Em busca de uma reparação para o suposto dano causado, Pedro procurou o Ministério Público no dia 31 de março. Em resposta, a assessoria de uma das promotoras da instituição, Ana paula Catini, o orientou a fazer um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) alegando o fato e também procurar um defensor público ou o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) do ITPAC para ingressar com uma representação judicial contra Elenil da Penha.


    Pedro Costa finalizou a entrevista afirmando que ainda semana, seguiria a recomendação do Ministério Público: "Quero justiça!”. Pontua.

    Nossa reportagem procurou o vereador Elenil da Penha, que preferiu não comentar sobre o assunto.

Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Próximo 
Publicidade
Publicidade

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.