Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Vereadores tecem duras críticas às ações de recuperação das ruas de Araguaína

Alessandro Sachetti
Da Redação
 

Na pauta desta segunda-feira, 28, na Câmara de Araguaína, vereadores discutiram acerca da requisição nº 282/011, de autoria de Divino Bethânia (PP) que estava em votação e  tratava da solicitação de providências com relação a uma cratera localizada na av. São Francisco no setor Araguaína Sul. A questão tornou-se um tema polêmico que aqueceu a discussão sobre as obras de recuperação asfáltica na cidade de Araguaína. 

Crítica
O vereador Divino Bethânia Júnior (PP), criticou duramente a execução das obras de recuperação das ruas da cidade: “Não existe desculpa plausível para a situação da nossa cidade, este é o terceiro ano da administração e a desculpa que as chuvas atrapalham não convence! A situação nas ruas da cidade é caótica!”, criticou o vereador.

Em defesa
O vereador Mané Mudança (DEM), em aparte, como líder do prefeito na Câmara, defendeu o prefeito explicando que as chuvas são o maior empecilho para a solução do problema e pediu paciência aos vereadores: “A chuva atrapalha o nosso trabalho na recuperação das ruas da cidade, tanto que dos R$ 15 milhões destinados à cidade para este fim, a prefeitura não conseguiu gastar toda a quantia exatamente por conta do clima. Peço paciência, o prefeito Valuar (DEM) está trabalhando duro e assim que as chuvas diminuírem as obras serão completadas adequadamente” defender Mané Mudança.

Ratoeira
Na sequência, o vereador Divino Bethânia, contra argumentou perguntando: “Mas, desde que o prefeito assumiu não parou de chover? Será que são dois anos de chuvas na cidade?”. Reforçando as críticas de Bethânia, o vereador Jorge Frederico (PMDB) foi mais contundente: “Não sei mais qual a solução, estamos trabalhando em prol da cidade e a administração não dá respostas. Talvez devêssemos comprar ratoeiras pra proteger o dinheiro público. O que fica mais caro, tapar buracos com botijão de gás ou comprar ratoeiras para proteger o dinheiro público? Na minha opinião a cidade tem que decretar estado de calamidade pública”, criticou e questionou o vereador que segurava uma ratoeira envolta por um jornal.

O vereador líder do governo Valuar, Mané Mudança, interrompeu as críticas dos demais vereadores invocando questão de ordem e alegando que as críticas de seus colegas não eram acerca da requisição nº 282/011 e que era o tema em votação. A requisição foi aprovada com unanimidade e deve ter as devidas ações tomadas imediatamente.

Elenil da Penha "solta o verbo"

Tony Veras
Da Redação

 

Em entrevista exclusiva ao jornalista do Portal O Norte, Tony Veras, o presidente da Câmara Municipal, vereador Elenil da Penha (PMDB), falou entre outras coisas, sobre a queda do Ficha Limpa, eleições municipais de 2012, votação de balancetes e polêmicas relacionadas a projetos levados para apreciação na Câmara.


Tony Veras: Como o senhor analisa o voto do Fux e a situação do PMDB no Estado, haja visto, que agora há chances reais da volta do senador Marcelo Miranda, eleito nas últimas eleições, retornar ao cargo?

Elenil da Penha: A dinâmica da política é interessante, veja que quando uma peça é mexida, muda todo o processo geográfico político, eu vejo que o Supremo definiu em linhas gerais se valeria ou não a Lei do Ficha Limpa para as eleições 2010. A partir de agora os ministros irão, nos casos que serão acompanhados de maneira monocrática, definir cada caso daqueles que estão sendo julgados. No caso do Tocantins, mais especificamente do senador eleito Marcelo Miranda, nós estamos crentes que tudo ocorrerá de acordo com a definição da Lei do Ficha Limpa, visto que ele foi caçado pelo Reced. Os juristas divergem muito em relação a essa questão, é claro que os juristas que são tendenciosos ao grupo do senador que está no poder defendem uma tese e os que fazem parte do outro grupo defendem outra tese. No caso do Marcelo não foi dito, mas imaginemos que ele tenha sido considerado inelegível, a Lei naquele processo (Lei de 1990) trata da inegibilidade de 3 anos. Como, agora, a alteração dessa Lei é fato e não tem mais como vigorar no ano 2010. A inegibilidade é a partir da diplomação, então quando chegou o processo eleitoral ele já não era mais inelegível. Tanto houve este entendimento que o Tribunal Regional Eleitoral de Tocantins aprovou, em registro, a sua candidatura.

Tony Veras: O senhor sempre foi muito ligado ao grupo do Senador Marcelo Miranda, como ele está avaliando todo este caso?

Elenil da Penha:
Ele está tranquilo, muito equilibrado, pedindo calma a todos os companheiros, é uma batalha jurídica. Ele, naturalmente, ao longo desses anos tem sofrido muito. A gente percebe que tem gente que não vale nada, mas xinga o ex-governador. Nós estamos tranqüilos, conscientes do papel que ele exerce dentro do Tocantins e dentro do partido, aguardando que tudo isso possa se consolidar com ele no Senado da República.

Tony Veras: Supondo que o Marcelo Miranda, senador eleito nas últimas eleições, reassuma sua posição no Senado, como fica a sua vida? Seu trabalho fica mais fortalecido até mesmo para disputa eleitoral em 2012, como possível candidato a prefeito?

Elenil da Penha: Com ele no Senado, nós temos um companheiro com quem tenho uma ligação muito forte e total acesso a qualquer momento. Qualquer trabalho em Araguaína, naturalmente depende de conversações com todos os partidos, com os clubes sociais, com as entidades de classe, enfim, com toda sociedade. Isso depende muito mais de um trabalho nosso e também de uma desenvoltura nossa do que propriamente de uma vontade unilateral. Eu entendo que o momento que nós estamos vivendo no Tocantins é interessante, porque nós percebemos que há um grande conhecimento de todos em relação à Lei do Ficha Limpa, do Reced, que toda parte técnica e jurídica está sendo bem dialogada. Toda sociedade está compreendendo bem todo esse processo. Eu entendo que a ida dele pra o Senado é muito importante para a cidade de Araguaína. Não para mim, mas para toda a cidade, visto que ele é daqui e provou isso enquanto estava administrando o Estado com as ações que foram desenvolvidas no município.


Tony Veras: O PMDB tem hoje dois pré-candidatos para o cargo de prefeito nas eleições de 2012. O senhor, presidente desta Casa e também o vereador mais votado nas últimas eleições, Jorge Frederico. Como vai ser construída essa composição?

Elenil da Penha: Eu não dialoguei, em nenhum momento, sobre questões eleitorais da próxima eleição, nem com o vereador Jorge Frederico, nem com outra pessoa. Eu creio que tudo isso deverá ser dirimido em pesquisas qualitativas. Consequentemente eu tenho também que decidir qual rumo tomar nas próximas eleições, qual candidatura iremos colocar para a sociedade. Mas isso é conseqüência do trabalho que estamos realizando agora, temos que ver o cenário, ver o momento, temos que discutir com a sociedade e observar se estamos realmente maduros, aprender a dialogar mais, a ter mais paciência, a buscar uma participação maior com a sociedade. Isso depende muito, mas temos um longo trabalho, temos ainda este ano, a partir do mês de abril para construirmos toda a discussão para a solução dos problemas da cidade. Eu creio que qualquer que seja a candidatura, ela passa primeiro pelas soluções dos problemas de Araguaína, que são muitos e que precisam do meu debate, do debate dos vereadores e de quem quer que venha pleitear um cargo. De nada adianta eu estar em qualquer posição se eu não estiver dando o retorno necessário que Araguaína precisa e ficar, apenas, responsabilizando quem está ocupando o cargo no Executivo.

Tony Veras: As questões debatidas recentemente na Câmara têm sido, de maneira geral, muito polêmicas, inclusive o início das votações dos balancetes do ex-prefeito Paulo Sidney (PPS) e consequentemente, depois a votação dos balancetes da ex-prefeita Valderez Castelo Branco (PP) e também, a votação de alguns balancetes que já estão disponíveis do atual prefeito Valuar Barros (DEM), como fica isso? O que já foi votado e qual a cronologia dessas votações daqui para frente?

Elenil da Penha: Não temos ainda balancetes protocolados pelo Tribunal de Contas do atual prefeito Valuar, nós temos os balancetes da ex-prefeita Valderez, estamos votando nesse momento e discutindo os balancetes referentes a Funamc do ano de 2000, após terminarmos o quadro geral da administração do ex-prefeito Paulo Sidney, em seguida nós queremos entrar nos balancetes da ex-prefeita Valderez. Eu vejo com tranquilidade, a Câmara está apenas cumprindo o seu papel de julgar as contas dos gestores que passaram pela prefeitura de Araguaína ou que ainda estão. Fiz um compromisso com aqueles que estiveram comigo na eleição para presidência da Câmara, no sentido de dar celeridade e estou cumprindo este compromisso, como é obviamente a nossa obrigação de acordo com Lei Orgânica do Município.

Tony Veras: A Câmara está votando os balancetes de 2000, por que esta prestação de contas não foi colocada anteriormente para votação?

Elenil da Penha: Os balancetes de 1997, 98 e 99 da gestão do ex-prefeito Paulo Sidney já foram votados anteriormente, resta apenas o de 2000 que iremos terminar agora. Após isso passaremos para os balancetes da ex-prefeita Valderez. A demora se deve por conta do atraso na entrega desses balancetes, para que os mesmos sejam apreciados pelos vereadores. Por exemplo, ainda não recebemos nenhum balancete da atual gestão e ainda faltam balancetes da gestão da Valderez. Iremos votar os balancetes que temos em mãos, para que a sociedade possa acompanhar os trabalhos que estamos fazendo. Tanto que estamos votando e não está acontecendo tanta repercussão, agora, se houver um voto contrário começa a repercussão, mas por enquanto não houve nenhum tipo de problema.

Tony Veras: Outro problema sério que os vereadores estão votando trata do Projeto de Lei que regulamenta a questão das áreas devolutas do município. Sabemos que Araguaína sofre muito com isso, com as doações de áreas, com a troca de áreas, como se dará a votação e do que trata esse Projeto de Lei?

Elenil da Penha: Esse Projeto é de iniciativa do Legislativo, ou seja, partiu da Câmara de Vereadores, inclusive uma orientação minha enquanto presidente desta Casa de Leis, a nossa preocupação está relacionada a algumas áreas no município, onde o cidadão apenas prova que está lá a mais de cinco anos e o município consegue construir toda a documentação e automaticamente dá o título definitivo e registra essas áreas nos nomes das pessoas interessadas que conseguiram provar, de acordo com as Leis anteriores, que ele é proprietário. O que nós queremos é dar uma maior publicidade quando tivermos casos do tipo. Essa publicidade, na nossa visão, seria com autorização do Legislativo, então a partir de agora, qualquer que seja a área devoluta em Araguaína que esteja sendo regularizada passará pela Câmara Municipal apreciar, votando favorável ou não em cada situação. Observando, acompanhando, verificando, o que significa, em tese, que o Legislativo quer participar das ações administrativas. A nossa participação tem que acontecer no aspecto Legislativo, concordando ou não com as referidas doações de áreas que se apresentem no município.

Tony Veras: Em relação ao Código de Postura que será apreciado pelo Legislativo, o que será questionado em relação a essa demanda?

Elenil da Penha: Eu fui informado pelo próprio Procurador do Município que o Código de Conduta deve sofrer algumas alterações quanto à aplicabilidade de multas e nas execuções que precisam ser feitas. Haverá uma total transformação, visto que no município de Araguaína existem muitos loteamentos e muitas situações que precisam ser adequadas. O novo Código de Postura ainda não foi protocolado na Câmara, portanto, não temos o teor completo. O certo é que iremos discuti-lo em sua totalidade e dando obviamente a publicidade para isso. De qualquer forma nós votamos a Lei da Dengue, esta Lei trata exatamente de multas, de multas duras em caso de pessoas que não limpam seus lotes, que não cuidam dos seus quintais, nas casas onde são detectados os focos do mosquito da dengue, enfim, uma série de situações. O que observamos na cidade é que todas as pessoas precisam se envolver nessa causa, por mais que nós tenhamos Leis. Se essas Leis não tiverem continuidade pela própria gestão, dando celeridade para outros órgãos como o Judiciário, de nada adianta. O cidadão está cometendo uma infração, foi autuado, tem que ter prosseguimento e o caminho passa pela Procuradoria que cumpre o seu papel na Lei, ou seja, encaminha a quem de direito, seja ao Judiciário, seja ao Ministério Público, para aplicação das penalidades necessárias, além das penalidades administrativas, as penalidades de acordo com o Código Penal, com o Código Civil, etc. Afinal a convivência com a sociedade é disciplinada e portanto, precisa ser executada e o agente importante nesse processo é a Procuradoria Jurídica dando o encaminhamento necessário nas autuações que foram feitas.


 

Lindomar recebe confirmação de apoio do PSB e de Laurez Moreira nas próximas eleições

Agora é pra valer! O empresário e ex-secretário de obras do município de Araguatins, Lindomar Madalena, recebeu sinal verde do presidente estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB), deputado federal Laurez Moreira, e terá o partido lhe dando apoio na eleição de 2012.

Lindomar esteve em Palmas acompanhado do vereador Zé do Coco, do ex-prefeito José Guilherme, do ex-chefe da ADAPEC em Araguatins Cláudio do Branco e do líder Goiano.

A reunião aconteceu no escritório de Laurez Moreira e também serviu para que o deputado abonasse na ficha de filiação de Goiano que deixou o Democratas e se filiou ao PSB.

Outra vitória importante de Lindomar foi conseguir a instalação de uma nova direção do partido em Araguatins, onde o empresário acabou indicando nomes de consenso que apóiam seu projeto político, impedindo entraves internos no futuro.

O vereador Zé do Coco continuou como presidente, tendo Conceição do Tião como vice, Goiano como tesoureiro, Lindomar será o Secretário Geral.

O presidente Regional do PSB, deputado federal Laurez Moreira, realizaram na sexta-feira, 25, na sala de reuniões da presidência da Assembléia Legislativa do Tocantins, a primeira reunião de 2011 do partido e homologou entre outras a nova direção do partido em Araguatins. (Da Folha do Bico)

Secretário afirma que Governo fará parcerias para capacitação profissional gratuita

Tony Veras
Da Redação


As Secretarias estaduais de Trabalho e Assistência Social (Setas) e das Oportunidades, dirigidas respectivamente pelos gestores, Agimiro Costa e Omar Henneman, realizaram através do Sistema Nacional de Emprego (SINE) de Araguaína, palestras do Projeto “Caminhos do Emprego”.


Autoridades presentes
O evento aconteceu na tarde desta quinta-feira, 24 em Araguaína no auditório da Faculdade Católica Dom Orione (FACDO) e contou com a presença de várias autoridades, entre elas, o presidente da Câmara Municipal de Araguaína, Elenil da Penha (PMDB) e os vereadores, Divino Bethânia (PP), Jorge Frederico (PMDB), Terezona (PR) e o soldado Alcivan (PP). O prefeito da cidade de Babaçulândia, Alcides Filho (PR), também marcou presença no evento.


Palestras
Foram ministradas duas palestras direcionadas a pessoas interessadas em orientação profissional e busca de capacitação para enfrentar o mercado de trabalho. “Dicas de Sucesso na Entrevista de Emprego", foi apresentada pelo palestrante A’Erossaytt Gomes e posteriormente "Pessoas de Resultados", que foi ministrada pelo próprio secretário de Oportunidades, Omar Henneman. O público presente lotou o auditório da Faculdade e permaneceram atentos às explanações dos palestrantes que de forma dinâmica e descontraída prenderam a atenção dos expectadores.

Ao final das palestras, a equipe de reportagem do Portal O Norte, entrevistou o secretário Henneman que entre outras questões, destacou a importância do Projeto e o papel da Secretaria das Oportunidades nessa empreitada que vem sendo realizada nas principais cidades do Estado.

Henneman explica que a Secretaria a qual administra, tem papel fundamental na estrutura do Governo do Estado e destaca que teve o privilégio de ser escolhido pelo atual governador para comandá-la. “Tive o privilégio de ser convidado pelo governador Siqueira Campos para comandar essa Secretaria que vai atuar na transversalidade, para gerar oportunidade a quem quer e precisa”.

Capacitação gratuita
Um ponto importante na entrevista destacado pelo secretário, diz respeito às parcerias que o Governo buscará para investir na capacitação dos tocantinenses. Observando que o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e existe a grande necessidade das pessoas de se profissionalizarem para se manterem empregados, Henneman ressalta que o Governo fará parcerias pra alcançar esse objetivo: “Estamos muito em breve assinando um convênio com os sistemas Sebrae, Senar, Senac e o Senai, que são órgãos que foram criados para gerar oportunidades e capacitar pessoas”.

Sobre a parceria com estas instituições, o secretário explica que consiste na disponibilidade de cursos de capacitação profissional de forma gratuita para quem não tem recursos financeiros suficientes para investir em sua capacitação: “Alguns desses órgãos cobram e outros não, isso é uma política que precisamos respeitar, mas é exatamente aí que entra o Governo nessa jogada, porque essas pessoas terão acesso aos cursos de formação custeados pelo Governo do Estado e seus parceiros”. Finalizando suas palavras, Omar Henneman afirma que está “se dedicando de corpo e alma para ajudar o governo Siqueira Campos neste processo de aproximar as pessoas que estão em busca de emprego”.

Orientação
Agimiro Costa, secretário da Setas, também concedeu entrevista ao Portal O Norte e justificou que a decisão de se realizar esses eventos, partiu do levantamento de dados da oferta de trabalho e da quantidade de pessoas que procuram o SINE no Estado, destacando ainda que cerca de 36% das vagas oferecidas não são ocupadas.

Tendo em vista esta questão, Agimiro Costa diz que “o evento busca basicamente ouvir essas pessoas que estão em busca de oportunidade por isso que elaboramos e aplicamos um questionário para identificar os seus interesses e dificuldades na hora de procurar um emprego e junto com este questionário nós estamos orientando as pessoas na motivação pessoal e tomada de decisões profissionais”, diz. 

Governo do Estado e Araguaína
Questionado por nossa equipe sobre o que o araguainense pode esperar do secretário na gestão atual em prol do município, Agimiro Costa esclarece que não só a Secretaria Setas mas todo o governo de Siqueira Campos, estará permanentemente empenhado no desenvolvimento de Araguaína: “O governo de Siqueira vai estar presente em Araguaína, nós tivemos essas dificuldades de orçamento mas o araguainense pode ter certeza que vamos superar isso e o Governo vai fazer a sua história aqui dentro da cidade, cumprindo com a sua obrigação de cuidar das pessoas com responsabilidade, cuidar do meio ambiente, da cultura, das gerações futuras, que são titulares desse processo, porque não estamos pensando simplesmente no presente”.


Integração
O secretário estadual de Juventude e Esportes, Olyntho Neto, também conversou com a equipe do Portal O Norte e rapidamente falou da preocupação da Secretaria com a integração e inserção dos jovens na sociedade e consequentemente no mercado de trabalho: “Esse trabalho em conjunto das Secretarias é de suma importância, sabemos hoje o quanto é grande a necessidade de valorização do jovem e o preparando, capacitando para o mercado de trabalho, damos a oportunidade de um futuro promissor para que este mesmo jovem corra menos riscos de cair em armadilhas  como as drogas e a criminalidade”.

Sobre o trabalho frente à Secretaria, Olyntho Neto, garante que mesmo com o pouco orçamento destinado para a área de Juventude e Esportes, tentará fazer o melhor trabalho possível: “Esse começo de Governo foi difícil, trabalhamos praticamente três meses sem Orçamento. Mesmo sem recurso nenhum conseguimos organizar a Casa e agora liberando o Orçamento, vamos conseguir fazer ainda mais, reformando as praças esportivas que já existem e até construindo novas praças com um trabalho direcionado, pois apesar do pouco recurso que nós teremos pra trabalhar esse ano, o que nós fizermos, vamos fazer bem feito”, pontua.





Josi Nunes comemora os 45 anos do PMDB

A deputada Josi Nunes (PMDB) subiu à tribuna na manhã desta quinta-feira, dia 24, para homenagear seu partido, o PMDB, que completou 45 anos de existência no último dia 22 de março.

A parlamentar fez questão de destacar que o PMDB é o maior partido do Brasil em número de filiados e lembrou que foi a legenda que sucedeu o MDB, partido que abrigou líderes históricos como Ulysses Guimarães e Paulo Brossard, assim como o atual vice-presidente da República, Michel Temer.

Depois de frisar que o PMDB esteve presente em todos os momentos da história política do Brasil desde sua fundação, assim como no Tocantins, ela acrescentou: “No Tocantins, continuaremos lutando contra a prepotência e pela volta ao poder, para que tenhamos mais realizações, como as que ocorreram quando estivemos no Governo do Estado”.

A parlamentar informou ainda que pretende solicitar ao presidente da Casa a realização de uma sessão especial, para comemorar os 45 anos de fundação do partido. (Da Ascom AL)
 

Vereadores de Araguaína cobram mais transparência na gestão financeira da Funamc

Da Redação


Nesta terça-feira (22) a sessão da Câmara Municipal recebeu a Sra. Vera Lucia Miranda Bezerra, Presidente da Fundação Municipal Comunitária de Araguaína – FUNAMC, que atendeu ao requerimento de autoria do vereador Gerônimo Alves Cardoso (PMDB). No pedido, o vereador solicita esclarecimentos acerca das origens dos recursos orçamentários da referida Fundação, durante o período de sua gestão.


Sobre a FUNAMC
A explanação da presidente da FUNAMC começou com a exibição de um vídeo institucional que contava como é realizado o trabalho da fundação no município. Os trabalhos realizados pela fundação atendem pessoas carentes na aquisição de urnas funerárias, passagens de ônibus para pessoas que precisam locomover-se até outro município para realizarem tratamento de saúde, faz também doações diversas (muletas, colchões, leite, etc.), essas doações são feitas através de parecer de assistentes sociais e também para o pagamento de contas de água e energia para pessoas necessitadas.

Arrecadações
Os fundos recebidos pela FUNAMC são oriundos de arrecadações no cemitério, ou seja, o dinheiro arrecadado com a venda de terrenos no cemitério municipal é revertido em prol da fundação.

Também é revertida para a FUNAMC a arrecadação mensal paga pelos “Pit dogs” pela concessão do alvará de funcionamento emitida pela prefeitura, também integra o orçamento da fundação as arrecadações anuais oriundas das veiculações de toda espécie de publicidade no município, seja out-door, carro de som entre outras.

Existe ainda a arrecadação proveniente do Mercado Municipal gerada pelas taxas pagas pelos boxes. Também há a arrecadação das penas e medidas alternativas, as penas aplicadas pelo Poder Judiciário, em alguns casos, são revertidas em multas e uma parte desse valor é repassado para a Fundação, essa verba integra o Programa Penas, esta arrecadação mantém o Programa Fábrica dos Sonhos, que fabrica tijolos e cimento que são doados para as pessoas carentes e necessitadas do município.


Críticas
O vereador Gerônimo Cardoso (PMDB) questionou a apresentação dos slides e cobrou informações mais concretas da presidente da FUNAMC em relação à prestação de contas e a forma de recebimento dessas verbas.

O vereador Divino Bethânia Jr (PP) sugeriu a criação de uma Lei para que a Fundação não receba mais dinheiro em espécie. “É preciso estudar uma forma de depósito identificado, até mesmo por questão de segurança e também de transparência”, completa o vereador. Gerônimo Cardoso reforçou a sugestão e disse: “É inadmissível que a prefeitura, em pleno século XXI, ainda receba dinheiro vivo, é preciso mais transparência na movimentação financeira da FUNAMC”.
 

Gerônimo ironiza afirmando que "Ruas de Araguaína são como algodão-doce"

Da Redação

A sessão da câmara nesta segunda-feira, 21, começou como de praxe, com a leitura do salmo 91 pelo presidente desta Casa de Leis. Elenil da Penha (PMDB), feito isso iniciou-se os trabalhos do dia previstos em pauta. A maior parte dos requerimentos lidos e votados pelos vereadores presentes, como não poderia deixar de ser, tratou da recuperação das ruas na cidade.

O questionamento maior dos vereadores é em relação à verba de R$ 10 milhões que foram destinados para recuperação asfáltica da cidade e que segundo eles, não foram bem aplicados. O vereador Gerônimo Cardoso (PMDB), questionou o trabalho da prefeitura nesse sentido: “A cidade está praticamente do mesmo jeito, senão pior! Qual o problema? É a qualidade do material? E me pergunto o que fazem com esse dinheir? Além do mais, as ruas de Araguaína são ruas de algodão-doce, ou seja, choveu derreteu”, ironizou o vereador Gêronimo.

O vereador peemidebista Jorge Frederico completa: “Precisamos chamar o gestor para descobrir a razão das ruas de nossa cidade encontrarem-se piores que antes, se ficarmos calados seremos coniventes com a má administração da atual prefeitura”.
 

O Norte lança enquete pra saber qual o nome mais cotado na disputa pela prefeitura de Araguaína

Da Redação


A eleições para os cargos políticos de prefeito e vereador serão no próximo ano, mas à surdina já pode-se escutar rumores de prováveis candidatos especialmente à cadeira do Executivo e os grupos políticos já reúnem seus aliados para discutir metas, planejar estratégias para conquistar aliados e consequentemente a confiança e o voto do eleitorado.

Na cidade de Araguaína, cerca de sete nomes estão cotados entre os possíveis a disputarem ao cargo de prefeito da cidade e durante os próximos 30 dias, o Portal O Norte promove uma enquete com a seguinte pergunta:


Se estas pessoas se candidatarem a prefeito(a) de Araguaína em 2012, em qual delas você votaria?


Os candidatos da enquete são:


Valuar Barros (DEM);

Ronaldo Dimas (PR);

Jorge Frederico (PMDB);

Argemiro Costa (PSDB),

Elenil da Penha (PMDB); 

Valderez Catelo Branco (PP);

Paulo Sidney (PPS);


O internauta terá a oportunidade de votar no provável candidato de sua preferência e automaticamente contabilizado o voto, terá acesso aos resultados da pesquisa.


Localização da equente
Para votar, acesse a enquete do Portal O Norte, que está localizada na página principal do lado esquerdo do monitor e escolha o candidato de sua preferência.


"Um grupo manda na prefeitura, eles me isolaram", diz vice-prefeito

Alberto Rocha
Colaborador


Insatisfeito com os rumos que vem tomando a administração da prefeitura de Araguaína na atual gestão, em entrevista concedida ao jornalista, Alberto Rocha, do Correio Evangélico (CE), o vice-prefeito  de Araguaína, Amilton Alves Cardoso (Amilton da Caixa). Entre muitos assuntos, algumas das polêmicas citadas pelo vice, é de que ele haveria sofrido ameaças por não permitir desvios no Concurso Público do quadro geral do município e sobre a insatisfação de sempre estar de fora das decisões administrativas afirmando ainda que o próprio prefeito era conivente com o isolamento de sua participação.

Confira a entrevista na íntegra

O entrevistado é Amilton Alves Cardoso, mais conhecido como Amilton da Caixa. O ex-vereador, ex-secretário da administração e atual vice-prefeito de Araguaína abre o coração nessa entrevista e não esconde sua insatisfação com os rumos da administração atual. Amilton vai além. Para ele é um grupo de pessoas quem dá as ordens na prefeitura: “O prefeito Valuar transfere para outras pessoas a responsabilidade de administrar; ele não tem sido, de fato, o condutor da gestão”, declara.

Quando procurado sobre o que acha de corrupção, Amilton fica indignado e dispara: “Corrupção é uma praga que deve ser eliminada do nosso meio. Lugar de corrupto é na cadeia”, desabafa, dizendo ainda que sofreu ameaças por não permitir desvios no Concurso Público do quadro geral do município.

CE - Quem é o Amilton da Caixa?
Amilton - Um cidadão araguainense, um pioneiro preocupado com o destino desta cidade. Vim para cá em 1966 com os meus pais. Desde então contribuo para ver minha cidade cada vez melhor, desenvolvida e comprometida com os seus moradores.

CE -Quais os cargos políticos que o senhor já assumiu?
Amilton –
Fui vereador por um mandato, gerente da Caixa Econômica. Já exerci importantes cargos de confiança, como no Ministério da Agricultura, na Aeronáutica, na Superintendência da Pesca (hoje, Ministério da Pesca) e no Banco Nacional da Habitação. Fui sindicalista, ajudei a criar a Associação dos Funcionários da Caixa. Em 1986 fiz parte de uma Comissão Parlamentar, na época, coordenada por Luis Inácio Lula da Silva, que veio a se tornar o presidente do Brasil.

CE – o senhor foi vereador
Amilton - Sim, com muita honra e honrei o meu mandato. Sou autor de importantes projetos, dentre eles, o que criou o Conselho Municipal antidrogas, requerimento para a criação do Shopping Popular e a implantação do projeto Método Braile nas escolas do município.

CE- O senhor é um político muito respeitado no meio político e em toda a sociedade araguainense.
Amilton
- Sim, graças a Deus por essa confiança que desfruto entre as pessoas de todos os segmentos da sociedade.

CE- Por que o senhor decidiu ser vice do Valuar?
Amilton -
Naquele momento político vi uma grande oportunidade para contribuir com a gestão pública do meu município. Também, a minha decisão foi em função da minha experiência em gestão no setor público. Dessa forma eu achava que poderia contribuir efetivamente com projetos e ideias na administração dele, Valuar.

CE- Como é ser vice do Valuar?
Amilton -
Não está sendo como eu esperava que fosse; tenho participado muito pouco ou quase nada das decisões do Executivo.

CE - Por que?
Amilton -
O Valuar não tem sido, de fato, o condutor da gestão. Ele confiou a algumas pessoas do seu secretariado o comando da Prefeitura. Nunca participei das discussões, dos programas, de projetos. Acho que a administração dele está sem rumo. Não fiz parte da gestão do Valuar; sempre fiquei de fora das decisões, mesmo tendo sido secretário da administração por dois anos. Durante esse tempo, procurei o Valuar por 4 vezes para entregar a secretaria, isso porque percebia uma indisposição da parte dele para comigo. Sempre foi assim. Mas procurei ter o melhor relacionamento possível, ser cordial

CE – Então, o senhor não era respeitado?
Amilton -
Eles me respeitam, eles sabem quem é o Amilton da Caixa. O que não existia era um tratamento à altura do cargo que eu exercia como secretário e de vice-prefeito.

CE – O senhor se sentia isolado lá?
Amilton -
Houve uma articulação por parte de pessoas de confiança do prefeito no sentido de me isolar do processo para que eu não participasse das decisões do governo.

CE - O prefeito sabia disso?
Amilton -
Não só sabia como também era conivente. Eu o procurava, mas ele sempre se esquivava. Decisões que são da competência dele, ele passa para outras pessoas decidirem.

CE - Isso representa uma fraqueza administrava?
Amilton -
Eu diria que é desconhecimento de causa.

CE- Não entendi
Amilton-
Isso é transferência de responsabilidade. Ele manda os outros fazerem aquilo que deveria fazer. Ele não tem sido o condutor das ações do executivo.

CE -O senhor seria vice de novo do Valuar?
Amilton -
Foi uma experiência única.

CE - Sua relação com os evangélicos
Amilton –
É muito boa, das melhores possíveis. Sempre que posso, participo de eventos evangélicos. Os evangélicos são um povo pacífico, trabalhador, que leva a mensagem de Deus às pessoas. O meu respeito e a minha admiração eles vão ter sempre.

CE - E com os servidores municipais
Amilton
- Excelente. Respeito a todos e eles me respeitam também.

CE -Amilton da Caixa está morto politicamente?
Amilton
- Não. O Amilton da Caixa está é muito vivo. Apesar dos obstáculos que enfrentei nesses dois anos, continuo trabalhando. No momento certo vou me manifestar politicamente.

CE -O senhor conduziu o concurso público para o quadro geral do município. Houve fraude?
Amilton –
Não, ele transcorreu na maior lisura possível.

CE - O senhor pagou algum preço por essa lisura?
Amilton
– Sim. Sofri até ameaças por não permitir desvios na condução do concurso público.

CE- Três desembargadores do Tribunal de Justiça foram afastados acusados de corrupção. O que o senhor acha da corrupção?

Amilton - Combato todo e qualquer ato de corrupção, lugar de ladrão é na cadeia. Infelizmente, a corrupção é algo constante na política. Essa praga deveria ser eliminada do nosso meio. As pessoas de bem deveriam se manifestar contra os corruptos. As instituições que têm a responsabilidade de fiscalizar, deveriam ser mais presentes, atuando de forma mais precisa no combate à corrupção. Não há perdão para o corrupto.

CE - Na sua opinião, qual a pena que deveria ser aplicada a uma pessoa corrupta?
Amilton -
A sociedade e as instituições responsáveis deveriam eliminar definitivamente da vida pública ou privada os corruptos. O corrupto não deveria ter nenhuma oportunidade e nem representar o povo. Além disso, deveria ser obrigado a devolver aos cofres públicos tudo aquilo que tenha roubado ou desviado

CE – Sua opinião sobre os vereadores?
Amilton
- eles têm uma função das mais importantes, que é fiscalizar o Executivo.

CE -Eles estão fazendo isso?
Amilton
- Eles têm autonomia. Cada vereador tem uma conduta de ser e de agir. O julgamento deve vir da própria sociedade.

CE - Sua opinião sobre Siqueira Campos
Amilton
- É um homem que tem um nome marcado na história do Tocantins e do Brasil. É uma pessoa capaz, tem uma proposta moderna de administrar o Estado, o que contribuirá para o crescimento e desenvolvimento do Tocantins. Aliás, o Brasil tem os olhos voltados para o Tocantins.

CE -O que o senhor não faria de jeito nenhum?
Amilton
- Roubar, cometer ato de corrupção, desviar dinheiro público...

CE- Sua opinião sobre o Correio Evangélico
Amilton
– É um novo veículo de comunicação, feito com muito profissionalismo e responsabilidade; é bem editado, independente, com uma proposta nova e desafiadora que vai enriquecer o segmento da comunicação na nossa região. Parabéns.
 

Gerônimo Cardoso critica o trabalho da imprensa em Araguaína

Alessandro Sachetti 
Da Redação

 

Os profissionais da imprensa local que estiveram na sessão desta terça-feira, 15, na Câmara Municipal de Araguaína, passaram por uma situação no mínimo constrangedora, resultado de uma afirmação por parte do vereador Gerônimo Cardoso (PMDB), relativa à divulgação de notícias.

Em suas palavras Gerônimo disse, “Que não se pode acreditar em tudo o que a imprensa diz” e completa “acesso os portais de notícia da cidade e algumas das pessoas que escrevem deveriam voltar ao MOBRAL (Movimento Brasileiro de Alfabetização)”, comentou o fato sem citar nomes, o vereador que pretende voltar a integrar o quadro da imprensa televisiva araguainense em breve.

O fato de o vereador não ter citado diretamente o nome do veículo ao qual foram direcionadas as críticas, deixou um ponto de interrogação e margem para repercussão negativa na interpretação dos veículos presentes.

Tendo em vista o tom agressivo da observação apresentada pelo vereador e consciente do relevante trabalho que a imprensa presta ao cumprir com o dever de informar a sociedade araguaínense, tratando especificamente da cobertura de assuntos pautados e decisões tomadas pelo Legislativo Municipal que, em suas deliberações, influem diretamente no dia-a-dia dos habitantes de Araguaína é importante analisar algumas questões específicas, uma delas é a desinformação.

No tocante às afirmações do vereador Gerônimo, vale ressaltar a deficiência na divulgação de informações prestadas pela assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores. A exemplo disso, a assessoria que tem acesso exclusivo às pautas das sessões com antecedência, não vem cumprindo um de seus papeis mais relevantes que é entregar cópias da pauta no início das sessões a todos os profissionais da imprensa presentes, comprometendo assim a eficiência destes veículos nas informações detalhadas à população sobre os assuntos debatidos.






 


Anterior 1 2 3 4 5 6 Próximo 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Twitter

Vc é o Repórter

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.