Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Secretário de Governo fala sobre erros nos projetos enviados à Câmara

Da Redação
 

Na sessão de ontem, 14, na Câmara Municipal, o Executivo foi duramente criticado pelos vereadores, que apontaram questões como a falta de transparência da gestão com relação aos projetos enviados para a aprovação da Casa.



Controvérsias
Respondendo à análise negativa feita pelos vereadores, o secretário de Governo, Zildomar Dias de Almeida, em entrevista ao Portal O Norte contesta o posicionamento e afirma que o que realmente falta é comunicação, argumentando que os projetos são protocolados após uma prévia discussão com a maioria dos vereadores e a própria Mesa Diretora. Porém, contradizendo suas próprias palavras, Zildomar Dias, declara que os projetos que causaram polêmica ontem na Câmara, foram protocolados sem essa discussão prévia o que foi alvo de reclamação dos vereadores.

Contratação de servidores
Um dos projetos retirados da votação pelo líder do Governo Municipal na Câmara, Mané Mudança (DEM), tratava da contratação de servidores para a Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, que tem como gestor, Jota Patrocínio. O vereador Gideon Soares (PMDB) questionou a falta de detalhes especificamente voltados para o número de cargos que seriam criados como o fato de não serem mencionados, os valores salariais dos futuros servidores. Em suas palavras Gideon observa que dar esse poder ao Executivo de aprovar um contrato nessas circunstâncias “É como assinar um cheque em branco”.

Tendo em vista as questões levantadas pelo vereador Gideon Soares, o secretário admite que realmente faltou clareza na apresentação dos dados do projeto, mas explica que não se trata de uma contratação irresponsável e fala sobre a necessidade de técnicos qualificados na Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação: “A intenção é que a Secretaria tenha condição de contratar técnicos qualificados. Reconheço que o projeto em si faltou detalhes mas irei me reunir com os responsáveis para resolver a questão”.

Permuta de loteamento
Outro projeto que causou polêmica na Câmara foi o nº 069/10, que trata da doação de um loteamento no Parque Sonhos Dourados. Além dos erros gramaticais ironicamente apontados pelos pares da Casa, o projeto foi apresentado para a votação com uma divergência relacionada ao parecer desfavorável que o Procurador do Município, Dr. Roberto Urbano, apresentou sobre o projeto, que mesmo assim, foi encaminhado para ser votado na Câmara. O vereador, Aldair da Costa (PR), o Gipão, detectou a contradição e o projeto foi retirado da votação por Mané Mudança. Sobre o caso, Zildomar Dias, não soube explicar como um projeto que teve a desaprovação da Procuradoria chegou até a Câmara e garantiu que buscará saber quem foi responsável pelo envio do projeto.




Em Araguaína, Júnior Coimbra teve o apoio direto de Mané Mudança, Divino Bethânia e Gideon Soares.

Coimbra visita Câmara e afirma que acredita no retorno de Marcelo

Da Redação


Uma visita ilustre recebida pelos vereadores da Câmara Municipal na sessão dessa segunda-feira, 14, foi a do deputado federal mais votado do Tocantins nas últimas eleições, Júnior Coimbra (PMDB), que depois de quatorze dias da posse, está fazendo uma bateria de visitações aos municípios tocantinenses.





Segundo o deputado, em uma rápida entrevista ao Portal O Norte, as visitas tem o objetivo de “Contactar e reiterar o compromisso com os municípios, especialmente com Araguaína para muito trabalho e dedicação nos próximos anos de mandato”.

Coimbra teve o apoio direto em Araguaína de três vereadores: Mané Mudança (DEM), Divino Bethânia (PP) e Gideon Soares (PMDB) e foi bastante criticado até mesmo pelos pares da Casa por não ser um candidato de Araguaína. O deputado afirma não guardar nenhuma mágoa sobre o fato e diz ser natural essa atitude dos que se posicionaram contra o apoio à sua candidatura, mas garante que irá mostrar o contrário e reafirma o comprometimento com o município de se dedicar e mostrar trabalho para dessa forma, conquistar a confiança da população.

Ainda em entrevista, Coimbra comentou sobre a expectativa do retorno de Marcelo Miranda (PMDB) à vaga de Senador. Marcelo foi afastado do cargo e aguarda decisão judicial para seu possível retorno. Coimbra acredita que com a indicação do novo Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, a questão do “Ficha Limpa” possa ser desempatada e assim passaria a valer somente a partir das próximas eleições. “Caso Fux tome a decisão dessa forma, o nosso senador Marcelo Miranda volta a ter chances reais de exercer o cargo e é isso que eu espero, que ele possa estar assumindo o posto para o qual o povo o elegeu”, pontua.

Finalizando a entrevista, Coimbra destaca que a bancada tocantinense na Câmara Federal estará unida em prol do desenvolvimento do Tocantins.
 



Jorge Frederico critica Valuar e convoca secretário para esclarecimentos

Da Redação


Na manhã desta segunda-feira, 14, a equipe de reportagem do Portal O Norte esteve na Câmara Municipal e entrevistou o vereador peemidebista, Jorge Frederico, que entre outras questões, expôs sua opinião a respeito dos projetos elaborados pela atual gestão Municipal que apresentam divergências, bem como a situação desportiva do município que se encontra em uma situação precária.


Durante a sessão realizada nesta manhã na Câmara de Vereadores do Município, houve várias discussões voltadas para questões da gestão Municipal. Um dos assuntos mais polêmicos discutidos hoje na Casa foi a respeito de projetos que o executivo tem enviado para a aprovação dos vereadores. 

Ainda na sessão, o secretário de Governo do Município, Zildomar Dias de Almeida, afirmou que tem faltado diálogo do Poder Executivo com o Legislativo do Município. Tendo em vista as afirmações de Zildomar, o vereador Jorge Frederico que foi líder de governo no primeiro ano de mandato do prefeito Félix Valuar Barros (DEM), declarou em entrevista ao Portal que falta habilidade e sobretudo competência da administração e justifica sua afirmação dizendo: “Precisamos votar projetos na Câmara que realmente beneficiem a comunidade. O Executivo Municipal tem mandado projetos mal elaborados que praticamente não tem como colocar em atividade. Então está faltando o prefeito tomar as rédeas de sua administração e fazer com que sua gestão atenda aos anseios da sociedade de Araguaína”.

Permutas de lotes
Foi enviado à Câmara Municipal para ser votado pelos pares da Casa o projeto do Executivo Nº 069/10, tratando da permuta de um lote localizado no setor Parque Sonhos Dourados, que foi invadido em uma Área de Proteção Ambiental. O invasor então propôs à prefeitura trocar o lote por outro localizado em uma área regulamentada, o projeto foi encaminhado à Procuradoria Geral do Município que apresentou um parecer desfavorável à troca, ainda assim, o Executivo deu erroneamente continuidade à questão, enviando o projeto ao Legislativo onde também foi retirado pelo vereador, líder do Governo na Câmara, Mané Mudança (DEM), devido à divergência citada acima. Sobre a questão, Jorge Frederico, simplesmente lamenta a forma como tem sido conduzido os trabalhos na gestão atual depois de mais de dois anos de mandato.


Casas populares
Semana passada o Secretário de Desenvolvimento Social e Habitação, Jota Patrocínio, esteve na Câmara prestando contas de sua gestão frente à Secretaria. E o próprio Jorge Frederico havia questionado a entrega de casas populares que até o momento não foi realizada. O vereador diz que observa a boa vontade de Jota Patrocínio em fazer com que a Secretaria funcione, porém, destaca que é necessário que cobranças sejam feitas e resultados apresentados: “A população nos cobra e nós temos o dever de cobrar de quem tem a responsabilidade. Somos atentos ao fato de que estamos com 26 meses de administração e até o prezado momento, nenhuma casa popular foi entregue. A Secretaria sequer conseguiu construir uma casa, enquanto isso o déficit habitacional só vem crescendo na cidade”, declara.
 

Falta de incentivo ao esporte
Antes do término da reunião plenária, Jorge Frederico entrou com um requerimento solicitando a presença do secretário de Esportes do Município, Altair Bandeirada, amanhã, 15 e em entrevista ao Portal explica um dos motivos de sua convocação. Jorge Frederico afirma que apesar dos esforços do secretário, não tem percebido resultado algum de incentivo ao esporte na cidade, reclamando ainda da infraestrutura dos campos de futebol recentemente construídos pelo Município. “A situação desportiva em Araguaína está precária. Além de não existir no município incentivo a outras modalidades esportivas, vemos os campos, que há tão pouco tempo foram construídos com dinheiro público, simplesmente sem funcionalidade, porque não tem condição estrutural nenhuma de serem utilizados” e finaliza destacando que é preciso discutir a viabilidade das ações da Secretaria de Esportes que é de fundamental importância para o desenvolvimento do Município.


Gipão fala sobre seu afastamento da Câmara para assumir Ciretran

Da Redação

 

A partir da próxima segunda-feira, 14, o vereador Aldair da Costa (PR), o Gipão, assumirá oficialmente o cargo de diretor da Circunscrição Regional de Trânsito - Ciretran – em Araguaína.

Nomeado à cadeira pelo governador Siqueira Campos (PSDB), Gipão irá se licenciar do mandato de vereador para chefiar a Divisão da Ciretran e a vereadora Lúcia da Fámácia (PR), que nas últimas eleições ficou colocada como primeira suplente com 1.340 votos, assumirá a cadeira na Câmara Municipal em substituição ao aliado político.

Treinamento
Gipão explica em entrevista ao Portal, que estará durante esta semana na Capital, realizando um treinamento voltado para os serviços relacionados ao cargo ao qual foi nomeado e na próxima semana iniciará os trabalhos frente à Divisão Ciretran.

Reunião
Uma das primeiras ações que Gipão pretende realizar como gestor do órgão será uma reunião com o Comando do 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM) e a Direção do Departamento Municipal de Trânsito, para discutir questões relacionadas aos trabalhos desenvolvidos na cidade referente ao trânsito, como as blitz, que segundo o vereador tem registrado grande número de documentações irregulares e até apreensão de armas e drogas. “Sabemos que Araguaína tem crescido bastante e é natural que os problemas acompanhem também esse desenvolvimento da cidade. Porém ao iniciar meu trabalho, pretendo estar unindo forças para trabalharmos com tranqüilidade e dar segurança aos cidadãos de Araguaína e região, com a intenção ainda de oferecer um serviço de qualidade para a população que depende do Ciretran”.

Questionado pela reportagem do Portal se o fato de ele deixar a Câmara para assumir o trabalho como gestor do órgão poderia prejudicá-lo politicamente, Gipão esclarece que assim como na Câmara estará prestando um serviço à sociedade: “Tenho dez anos de trabalho como vereador e no Ciretran, irei ter contato com pelo menos metade dos cidadãos araguainenses, pois acredito que na cidade tenha aproximadamente 80 mil veículos e com 150 mil habitantes terei no mínimo um contato com metade da população e eu também prestarei ali um serviço para o benefício da sociedade”, ele ainda argumenta que não deixará de ser vereador “Nosso mandato é até 31 d dezembro de 2012 e se for preciso retornar ao cargo durante este período, voltarei”, diz.


Lúcia da Farmácia
A cadeira do vereador Gipão, será assumida pela vereadora Lúcia da Farmácia. Gipão garante que não houve nenhum acordo político pra que ele deixasse a Câmara e elogia o perfil de trabalho da vereadora: “Não houve nenhum acordo político pra que eu saísse da Câmara, porém Lúcia da Farmácia teve a felicidade de ser a suplente, confio na vereadora e sei da responsabilidade e comprometimento que ela tem na Câmara, pois já trabalhei um mandato ao lado dela e tenho certeza que a vereadora desempenhará muito bem seu papel em prol da comunidade Araguaína”, pontua.


João Pedro Mirando é indicado como novo presidente do Impar

Da Redação

 

O Instituto de Previdência e Assistência aos Servidores do Município de Araguaína – IMPAR, que cuida da aposentadoria dos servidores efetivos do município, está sob nova direção. O prefeito, Félix Valuar Barros (DEM), indicou João Pedro Mirando dos Reis, para presidente da entidade, e nesta terça-feira, 8, Reis teve seu nome aprovado por unanimidade pela Câmara dos Vereadores para ocupar a cadeira deixada por Olyntho Neto que atualmente assumiu a direção da Secretaria Estadual da Juventude e dos Esportes.

Oficialmente à frente da pasta, em entrevista ao Portal o Norte, o atual presidente do IMPAR fala sobre suas expectativas e metas a serem cumpridas como gestor da instituição.

Segundo as palavras de Reis, ele pretende trabalhar com responsabilidade procurando apresentar um trabalho transparente e conquistar assim, uma maior credibilidade com o servidor efetivo municipal: “Eu pretendo demonstrar segurança aos servidores priorizando a parceria e o respeito a estes profissionais, trabalharei com a responsabilidade devida ao cargo que me foi confiado”, declara o presidente.

Primeiras ações
Reis explica que inicialmente uma de suas principais ações, será a realização de um levantamento de todas as informações necessárias para estarem incluídas em uma cartilha que será elaborada pela equipe do IMPAR, a qual será distribuída aos servidores efetivos do município.

A cartilha terá como principal objetivo manter o servidor informado de todas as questões importantes a serem esclarecidas pela instituição relacionadas à previdência e aposentadoria, a exemplo disso, a cartilha informará todas as documentações necessárias para que o colaborador do município possa aposentar-se.

Ele afirma ainda que fará um atualização no cadastro de servidores e concluí a entrevista dizendo: “Todo o trabalho de regularização e divulgação que faremos em benefício dos servidores efetivos municipais, além de uma obrigação, é uma mostra do equilíbrio e solidez da entidade e nós buscaremos realizar um trabalho com eficiência e acima de tudo transparência”, finaliza.


Perfil do presidente
Micro-empresário no ramo de papelaria e Bacharel em Ciências Contábeis, pelo Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (Itpac) de Araguaína, trabalhou por 18 anos no Banco Itaú S/A, sendo gerente da instituição por quatro anos.


Jota Patrocínio reclama da insuficiência de recursos para ações sociais

Da Redação
 

Ontem, 8, em sessão na Câmara de Vereadores do Município de Araguaína, esteve presente o secretário de Desenvolvimento Social e Habitação, Jota Patrocínio, prestando contas dos trabalhos realizados pela sua gestão na pasta e metas a serem alcançadas em 2011. Dentre os problemas questionados pelos vereadores da Casa, estavam em pauta a situação social da Feirinha e as invasões de terrenos particulares.




Feirinha
Em entrevista à equipe de reportagem do Portal O Norte, Jota Patrocínio explica que em relação à Feirinha, dentro da administração existem responsabilidades e atribuições para cada Secretaria e que no caso da sua pasta, deve ser observada a questão social, a moradia de pessoas de baixa renda no local, a execução de ações de combate às drogas e prostituição, relatando ainda a observação de que é necessário um trabalho em conjunto para combater as problemáticas encontradas na Feirinha: “Nosso trabalho no caso é fazer o diagnóstico social da Feirinha e apresentar aos possíveis parceiros, para buscar ações conjuntas que possam resolver a situação. Sabemos que o Município tem obrigação de resolver esses problemas, mas sozinho não consegue, tem que ter a participação dos governos Federal e Estadual, polícias e da própria comunidade”, argumenta.


Invasões de terrenos
No que diz respeito às freqüentes invasões que tem acontecido na cidade, Jota Patrocínio demonstra como são realizados os procedimentos específicos desses acontecimentos. Ele explica que quando é detectada uma invasão, fiscais do Código de Postura do Município, vinculados à Secretaria de Planejamento levam o fato ao conhecimento da Procuradoria Municipal e essa por sua vez, entra com uma reintegração de posse, quando sai o resultado dessa recondução, a Secretaria administrada por Jota Patrocínio, envia uma equipe para fazer o diagnóstico social dos invasores, observado suas reais necessidades para posteriormente, incluí-los num cadastro habitacional e assim, sejam possíveis beneficiários de programas sociais, porém o secretário faz uma ressalva: “Não podemos sempre dar prioridade a invasores, no sentido de serem contempladas por programas sociais, porque assim estaríamos estimulando as invasões”, observa o secretário.


Jota Patrocínio ainda afirma em entrevista que a Secretaria tem trabalhado projetos habitacionais em áreas indicadas pela Secretaria de Planejamento que, por conseguinte, levarão os projetos ao Ministério das Cidades e Governo Estadual para a construção de unidades habitacionais de interesse coletivo no município. ”Pretendemos com esse projeto atender o maior número de famílias possíveis”, afirma o secretário.


Orçamento 2011
Aina durante a sessão de terça-feira na Câmara, o presidente Elenil da Penha (PMDB), demonstra que a previsão orçamentária para a Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação será de aproximadamente R$ 13 milhões de reais. Segundo Jota Patrocínio, esse valor seria suficiente, mas é apenas uma previsão: “A realidade é bem diferente, os recursos são menores e insuficientes, mas o prefeito Valuar Barros (DEM) e a equipe da Secretaria, tem buscado viabilizar recursos para fortalecer nosso trabalho e dar suporte à famílias que necessitam”, pontua.






















Para Gideon, novo presidente da UVT terá que fazer parceria com o Governo

Da Redação
 

No próximo dia 28 de fevereiro acontecerá a eleição da União dos Vereadores do Tocantins (UVT) e o atual presidente da entidade, vereador de Araguaína Gideon Soares (PMDB), entregará o cargo, o qual exerceu durante os dois últimos anos.




Em entrevista ao Portal O Norte, Gideon Soares, faz uma rápida análise do seu trabalho frente à instituição e fala sobre as expectativas sobre a próxima Diretoria que será empossada no dia 1º de abril.

Questionado a respeito das conquistas realizadas pela UVT em sua gestão, Gideon explica de tentou de uma forma simplificada cumprir as metas através de parcerias, dentre elas, o carro-chefe da instituição, o Governo do Estado.

Sobre a Gestão na UVT
Eleito em 2009, como representante dos vereadores do Tocantins, Gideon reconhece que teve bastante apoio do seu aliado político, o então governador Marcelo Miranda (PMDB), no entanto, ainda em seu primeiro ano de mandato, Miranda foi cassado tendo como sucessor com um mandato tampão, o deputado estadual também peemidebista, Carlos Henrique Gaguim: “Com a saída de Marcelo, deixei de lado a realização de sonhos, porque não tivemos a mesma contribuição do então governador Carlos Gaguim para a realização de projetos da UVT como a construção da Sede da entidade e a realização de importantes palestras voltadas para o público Legislativo Municipal do Estado”, explica.

Apesar da dificuldade em conseguir apoio para determinados projetos da UVT, Gideon esclarece que dentro das possibilidades, muito se foi feito em prol dos vereadores do Estado. “Durante o nosso mandato, conseguimos amparar de forma logística os vereadores, no que diz respeitoa viagens e hospedagens na capital, Palmas, por exemplo. Procuramos priorizar esse atendimento aos vereadores e sabendo das dificuldades financeiras, principalmente das Câmaras menores, o veículo da UVT, mesmo em péssimas condições, conduzia até as secretarias, os vereadores que não tinham veículos próprios”.

Eleições 2011
Ainda em entrevista, o vereador apresenta os possíveis nomes que concorrerão ao cargo de presidente da instituição. De acordo com Gideon, são pré-candidatos, o vereador de Ipueiras, região sul do Estado, Everly Póvoas (PSDB) que apoiou o candidato derrotado nas últimas eleições para Governo do Estado, Carlos Gaguim e o vereador Ivaldo Barros(PV)de Angico, localizado no extremo Norte do Tocantins.


Segundo Gideon Soares, ainda ontem, 7, os dois vereadores estavam reunidos em Palmas para discutir uma possível candidatura única a qual ele acredita ser uma decisão coerente a ser tomada: “Torço que a decisão seja por uma chapa única, pois acredito que isso seja salutar hoje para a UVT, inclusive o regimento nos permite que o candidato escolhido possa ser eleito por aclamação. Isso evita até mesmo despesas dos vereadores de municípios longínquos relacionadas a combustível, hospedagem e etc.”, argumenta o presidente.

Finalizando a entrevista, o presidente observa ser importante a busca da entidade por parcerias com o Governo do Estado, independente de partidos, mas acredita que o candidato escolhido possa ser aliado político do atual Governo. “Uma parceria com o Governo do Estado neste momento é muito importante e quero deixar claro que estou falando com um discurso visando o bem da entidade, para que o próximo gestor possa dar prosseguimento a projetos, como a construção da Sede própria da UVT”, e finaliza dizendo que “Independente do candidato que for eleito, acredito que ele dará o reconhecimento e suporte merecido à classe”.



Heltinho garante: "Valuar ainda fará importantes obras em Araguaína"

Da Redação


A equipe de reportagem do Portal O Norte entrevistou nesta quinta-feira, 27, o presidente municipal do partido PMDB e chefe de gabinete da prefeitura de Araguaína Helter Dantas, mas conhecido como Heltinho.

Na exclusiva, o peemidebista falou sobre a situação do partido no município, expectativas de projeções do PMDB nas próximas eleições, bem como sobre comentários expostos pela imprensa local, que distorcem, segundo o presidente, as verdadeiras concepções de fatos ocorridos.

Representações
De acordo com o presidente do PMDB, Heltinho Dantas, o partindo vem seguindo forte e muito bem representado no município. São quatro vereadores, dentre eles o presidente da Câmara, Elenil da Penha que foi reeleito para mais um mandato na Casa, além do vice-prefeito Amilton da Caixa que recentemente deixou a Secretaria de Administração do Município e permanece na gestão com o cargo de vice do prefeito Valuar (DEM).

Eleições 2012
O PMDB é um partido forte no Estado, porém há muito tempo não disputa a candidatura para prefeito em Araguaína. Segundo as palavras do presidente, nas próximas eleições de 2012 para prefeito será diferente. Ele afirma que o partido já articula movimentações e reuniões em torno da escolha de um candidato forte para representar o partido na campanha e cita alguns dos possíveis nomes a pleitear o cargo: “O PMDB tem grandes nomes, como o do nosso nobre vereador e presidente da Câmara, Elenil da Penha, além de Jorge Frederico e do próprio vice-prefeito Almilton da Caixa. Estes são nomes que, com certeza, podem estar à frente de uma eventual candidatura”, Heltinho também esclarece que tudo será uma questão de acordo “Sempre nas candidaturas existem negociações políticas onde se apura quem está melhor colocado. Sendo assim, queremos na época das convenções poder contar com estes possíveis candidatos”, fala Heltinho Dantas.

Derrota nas eleições de 2010
Os votos angariados na campanha de Gaguim na cidade de Araguaína, o segundo maior colégio eleitoral do Estado, refletiu a derrocada do candidato nas eleições, pois mesmo tendo ao seu lado a ex-prefeita, Valderez Castelo Branco (PP), Carlos Gaguim não obteve a maioria dos votos. Em uma rápida análise dos fatos, Heltinho Dantas justifica: “A democracia é soberana então não queremos aqui por culpa em A nem B. Quem escolheu foi o povo e se a maioria achou que seria melhor o outro candidato, que hoje é o governador Siqueira Campos (PSDB), temos que respeitar a decisão popular e seguir com essa nova administração” e completa “Não somos oposição de jogar pedra na vidraça, somos um partido de composição e queremos sempre o melhor para o Tocantins e Araguaína”.


Controvérsias sobre Amilton da Caixa
Recentemente um veículo de comunicação local, noticiou que como chefe de gabinete, Heltinho Dantas teria demitido o então secretário da administração, Amilton da Caixa. Heltinho foi incisivo ao negar as afirmações exibidas no site: “Jamais procederia uma informação como essa, até porque eu não tenho esse poder de demitir ninguém. Houve sim, uma vontade do Amilton de trabalhar mais as relações institucionais e ele mesmo pediu para o prefeito, pela quinta vez, para deixar a administração que segundo ele, era um cargo que ocupava muito seu tempo. E mais, Amilton é meu amigo pessoal e meu relacionamento com ele é muito bom, independente de questões políticas e partidárias”, diz.

Ilegalidade partidária
Outra informação noticiada pelo mesmo veículo foi a de que Heltinho não poderia assumir cargo de confiança ou qualquer Secretaria ao mesmo tempo em que é presidente municipal do PMDB. Mais uma vez, ele expressa sua contrariedade aos fatos expostos e esclarece “Eu estou dentro da legalidade do meu partido, sou chefe de gabinete e não secretário, portanto, não tenho nenhum impedimento com relação a isso, que não passa de boato jogado na imprensa de forma irresponsável. Temos toda a documentação necessária para comprovar a veracidade do que estou afirmando”, diz o presidente.

Expectativas administrativas
Tratando sobre administração pública, Heltinho explica que nos dois primeiros anos da gestão de Valuar, a prefeitura precisou passar por ajustes, mas garante que a partir deste ano, a população irá notar grandes mudanças na cidade: “Nesses últimos dois anos, trabalhamos bastante e agora estamos com a máquina enxuta, pronta pra ter grandes investimentos. Valuar tem viajado constantemente atrás de recursos em Palmas e Brasília e vamos começar a partir de agora, colher os frutos das ações do prefeito e seu secretariado nestes dois últimos anos de mandato”, garante.

Além das mudanças, Heltinho diz que já existem sinalizações de uma parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura, nessa nova administração de Siqueira Campos e finaliza dizendo “Queremos Araguaína pujante no desenvolvimento em todas as áreas: econômica, social e política e pra isso nós temos trabalhado com afinco”, pontua.

 

Bethânia rejeitou a proposta de ser candidato da base aliada.

Bethânia afirma “Não sou cachorro pra assumir candidatura em última hora”

Nem Gipão (PR), Terezona (PR), Bethânia (PP) e nem Gideon (PMDB), o favorecido ao pleito e reeleito presidente da Câmara Municipal de Araguaína foi o vereador Elenil da Penha (PMDB), graças ao vereador Marco Aurélio, o Baldão (DEM), que deixou de apoiar Gipão para dar o voto minerva no último momento ao atual presidente.

À boca pequena comentam-se os motivos pelos quais o vereador “abandonou o barco” da base aliada e projetou a eleição de Elenil: Baldão, nada mais nada menos que: “deu o troco” no vereador Gipão, pois este há dois anos havia feito o mesmo com ele. Portanto, depois de fechado a proposta de eleger o candidato siqueirista, Baldão mandou “às favas” seu apoio a Gipão e elegeu Elenil.
 

Sentindo então um clima de rivalidade no ar, observamos as controvérsias das falas dos candidatos em suas entrevistas ao Portal com a realidade exposta “nua e crua” minutos antes da votação. Bethânia afirmou que “Ninguém aqui é inimigo de ninguém” e Gideon ressaltou a forma “harmoniosa” com que se trabalhavam os vereadores. Mas no final das contas, duas chapas e em cima da hora, Baldão revela sua fria vingança contra Gipão.


Mas alguém poderia ter mudado o rumo desta história: o vereador Divino Bethânia. Poderia, mas não mudou e em entrevista exclusiva ao portal O Norte explicou claramente os motivos que o levaram a não ser o candidato representante da sua base aliada.
 

Relembrando

Bethânia se colocou como forte candidato até o último momento, mas explica que às 23h:00 da noite que antecedeu a eleição, retirou sua candidatura e selou um acordo com o vereador Elenil da Penha para apoiá-lo e fazer parte de sua chapa como 1º secretário. “Eu sempre trabalhei com o consenso desde o início e o consenso caminhava ou para o Elenil votar em mim para presidente ou eu votar nele”, disse.


Com o acordo, Bethânia garantiu que seu grupo político e partido estivesse representado na chapa: “Pela representatividade do meu grupo que é o do governador Siqueira (PSDB), eu aceitei a proposta sem nenhum atropelo, mágoa e com muita tranqüilidade” afirma.


Bethânia explicou mais dois dos principais motivos que o levaram a não apoiar seus aliados. Primeiro ressaltou que, baseado em suas convicções, ideais e perfil de trabalho, o seu apoio seria para o vereador Elenil por qualificá-lo como mais transparente que o adversário: “Eu quero que os balancetes sejam votados, quero que haja transparência no serviço público de Araguaína e continuar cobrando da gestão Municipal o serviço que nossa cidade precisa e o acordo que eu tenho com Elenil nesse tipo de tema é a liberdade para continuar fazendo aquilo que eu faço: criticando quando tenho que criticar e votando favorável quando for preciso” pontuou.


Bethânia lembra que os balancetes citados que precisam ser votados incluem os da gestão da ex-prefeita Valderez Castelo Branco (PP), daí o motivo pelo qual ele se refere à necessidade da transparência duvidosa por parte do Gipão se ele fosse eleito presidente, isso porque segundo Bethânia, há uma forte ligação política entre o vereador e a ex-prefeita.

Outro motivo que Bethânia ressaltou resumiu-se em apenas uma frase: “Não sou cachorro pra assumir candidatura em última hora”, mas ele explica: No dia da votação, quarta-feira, 15, quando o grupo que apoiava a candidatura de Gipão se viu sem saída com a debandada de Baldão, recorreu a Divino Bethânia, que nem titubeou para dar a resposta, “Simplesmente disse não! Já havia selado um acordo com Elenil e acredito que foi a melhor escolha que pude fazer” finaliza.

Por fim, a eleição que era dada como certa na Câmara pelo grupo siqueirista foi desarticulada e “voou pelos ares”, juntamente com o apoio de Baldão ao vereador Gipão.
 

Gipão comprimenta Elenil pela vitória

Os bastidores da reeleição de Elenil da Penha

Fator 01
Primeiro o dom da articulação que é inquestionavelmente nato no vereador Elenil da Penha (PMDB). “Se fez de morto”, não colocando o nome à disposição em nenhum momento na disputa pela presidência da Casa.

Fator 02
À Frente da Câmara por dois mandatos, Elenil desempenha um trabalho brilhante e elogiado por todos os pares daquela casa. Implantou várias benfeitorias aos servidores, acabou com a “farra” de diárias para viagem de vereadores e com isso conseguiu dar melhor visibilidade à Câmara.

Baldão foi o responsável
O vereador do partido Democrata, Marco Aurélio (Baldão) foi o grande responsável pela reeleição de Elenil. Segundo a vereadora Terezona (PR), Baldão estava fechado com seu grupo que tinha como candidato à presidente o vereador Aldair da Costa, o Gipão (PR). Quando chegaram para a votação o vereador já avia declarado apoio a chapa encabeçada por Elenil.

Situação desconfortável
O vereador se coloca em uma situação nada confortável, de acordo com as insinuações de Terezona, ele traiu seu grupo político muito provavelmente para agradar o seu mentor político, deputado federal eleito César Halum (PPS), que na última eleição fez dobradinha com Elenil em Araguaína.

Bethânia foge da raia
Ainda segundo Terezona (PR), quando viram que a candidatura de seu grupo tinha ruído, foram tentar um acordo com o vereador de seu grupo Divino Bethânia Júnior (PP), com a proposta de que a partir daquele momento, Gipão desistiria de sua candidatura para apoiar Divino como candidato à presidência da casa. Com isso o grupo siqueirista voltaria a ter seis votos, o necessário para elegê-lo, já que o colegiado é formado por onze vereadores.
 

Anterior 3 4 5 6 7 8 Próximo 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Twitter

Vc é o Repórter

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.