Publicidade
Publicidade
Publicidade
:
Sáb
17/11/18

Morre aos 78 anos a ativista política Raimunda Quebradeira

08/11/2018 07h28 | Atualizado em: 08/11/2018 09h51
Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:
Divulgação

A líder comunitária Raimunda Gomes da Silva (78 anos), conhecida como Raimunda Quebradeira, morreu na noite dessa quarta-feira, 7, na própria casa no povoado Sete Barracas, a cerca de oito quilômetros do município de São Miguel do Tocantins. Ela lutava contra diabetes e já tinha perdido a visão por causa da doença.

O corpo de Raimunda Quebradeira deve ser levado para o Imperatriz (MA) e depois retorna para o povoado, onde será velado e enterrado.

A líder comunitária ficou conhecida por lutar pela valorização das quebradeiras de coco no norte do Tocantins desde os anos 80. Ela foi uma das fundadoras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), que atua nos Estados do Pará, Tocantins, Maranhão e Piauí.

A ex-quebradeira de coco viajou pelos países foi à China, aos Estados Unidos, à França e ao Canadá. Ela chegou a ser indicada ao Prêmio Nobel da Paz e recebeu homenagens do da Assembleia Legislativa do Tocantins e do Senado Federal. Em 2009, recebeu o título de doutora Honoris Causa pela Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Notas de Pesar

Por meio de nota, o deputado Paulo Mourão lamentou a morte da ativista. “O Brasil e o Tocantins perdem hoje uma das grandes referências brasileiras na luta pelos direitos das mulheres trabalhadoras do campo, a nossa amiga e companheira Raimunda Gomes da Silva, a Dona Raimunda Quebradeira de Coco. Ela que graças ao seu ativismo e liderança, se tornou símbolo em defesa das mulheres quebradeiras de coco, na região do Bico do Papagaio, norte do Tocantins”, disse o parlamentar.

Em outro trecho da nota ele ressalta “a vida de Dona Raimunda foi marcada pela persistência em construir uma sociedade mais justa e fraterna. Teve seu trabalho reconhecido pelo mundo, viajou vários países e foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz”.

Por fim, o deputado afirma "seu exemplo e sua força, jamais morrerão. Sua luta torna-se um legado precioso com o qual nos comprometemos honrar e preservar, de modo que seu exemplo de dedicação continue inspirando pessoas".

Deputado Paulo Mourão


O Tocantins está em luto pela perda da líder comunitária Raimunda Quebradeira, ocorrida na noite desta quarta, 7, em sua residência, no povoado Sete Barracas, em São Miguel do Tocantins.

Seu indiscutível legado de luta pela valorização das quebradeiras na região Norte do Tocantins não será esquecido. Sua bandeira em defesa dos segmentos extrativistas, especialmente das mulheres quebradeiras de coco, renderam-lhe reconhecimento e principalmente visibilidade e reconhecimento ao segmento.

Aos familiares e amigos que sofrem hoje sua falta, estendemos o nosso desejo de conforto do céu, única fonte de refrigério neste momento.

Deputado Vilmar

Presidente do Solidariedade Tocantins


Com imensa tristeza, lamento o falecimento de Dona Raimunda Quebradeira de Coco, ocorrido na noite desta quarta-feira, 07, no Assentamento Sete Barracas, no Bico do Papagaio.

Dona Raimunda sempre será um ícone no ativismo do Estado do Tocantins, atuando na defesa dos direitos das mulheres quebradeiras de coco.

Sua garra, luta e determinação serão lembradas por todos os tocantinenses. Sua força inspira um Tocantins melhor a cada dia.

Aos familiares, minhas sinceras condolências.

Senadora Kátia Abreu


 Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte da Dona Raimunda, a Quebradeira de Coco, uma das maiores lideranças políticas do nosso Tocantins.

Seu ativismo serve de modelo e inspiração para a sociedade.

Neste momento de dor e pesar, deixo meus sinceros sentimentos aos seus familiares, aos seus amigos e a toda a sociedade tocantinense.

Que Deus possa confortar os corações de todos.


Amália Santana

Deputada Estadual


O Partido dos Trabalhadores do Tocantins (PT-TO), na pessoa do seu presidente, deputado estadual Zé Roberto, lamenta o falecimento de Raimunda Gomes da Silva, de 78 anos. Ela morava no povoado Sete Barracas, município de São Miguel do Tocantins, norte do Estado, onde lutou, desde a década de 1980, pelo reconhecimento do trabalho das quebradeiras de coco de sua região.

Dona Raimunda faleceu em sua residência na noite desta quarta-feira, 7, e deixa em todos os seus companheiros e companheiras de luta, o exemplo de uma mulher aguerrida, que chegou a ser recebida pelo presidente da República, Lula em 2007, e tem na sua representatividade a força da mulher do campo, da mulher tocantinense, da mulher que não se furta à luta.

Determinação marcou a árdua jornada da nossa grande líder, dona Raimunda Quebradeira de Coco; e hoje nos despedimos com imenso pesar desta mulher que foi referência de liderança comunitária no Bico do Papagaio, no Tocantins e em todo Brasil.

Lamentamos profundamente desejando o conforto aos corações de seu esposo, filhos, familiares, amigos e todos que dona Raimunda inspirou e ainda irá inspirar na constante busca pelo reconhecimento dos direitos do povo do campo, do povo trabalhador.


Deputado estadual Zé Roberto
Presidente do PT-TO


A Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) lamenta, com imenso pesar, o falecimento da ativista e líder comunitária Raimunda Gomes da Silva, mais conhecida como Dona Raimunda Quebradeira de Coco. Ela faleceu na noite desta quarta-feira, 7, aos 78 anos, na cidade em que morava, São Miguel do Tocantins, município localizado a 624 Km de Palmas, na região do Bico do Papagaio.

Dona Raimunda sempre foi atuante nos movimentos sociais e na comunidade de trabalhadores rurais, repassando seus conhecimentos a outras gerações, na luta pela igualdade e inclusão social. Mais do que expoente da luta das quebradeiras de coco do Bico do Papagaio, Dona Raimunda representou a mulher trabalhadora rural com destaque nacional e internacional, tanto que por sua atuação recebeu, entre outros, o título de doutora honoris causa pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), o prêmio Bertha Luz, concedido pelo Senado Federal, e foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz.

Inteligente, atuante e com extremo senso sobre a importância da coletividade, a ativista rompeu fronteiras de sua própria cultura e viajou por países como a Índia, Canadá, EUA e França levando sua defesa no que se refere aos direitos humanos e fundamentais.

A Defensoria Pública do Estado do Tocantins solidariza-se com a família, amigos e toda a comunidade da região de dona Raimunda, desejando conforto, fé e força. E por tudo que Dona Raimunda representa, a DPE-TO deseja que ela seja sempre lembrada com respeitosas deferências relacionadas à sua dedicação e trabalho pelo bem comum e pela luta para que todos e todas tenham acesso a seus direitos.

Defensoria Pública do Estado do Tocantins





Acompanhe nossas atualizações em tempo real:

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe via E-mail
Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

?Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Portal O Norte?

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.