Impresso em: 19/01/2019 14:24:23
Fonte: http://portalonorte.com.br/entretenimento-88644-as-vesperas-do-novo-bbb-confira-como-estao-os-vencedores-das-outras-edicoes.html

Às vésperas do novo BBB, confira como estão os vencedores das outras edições

10/01/2019 08:58:44

Divulgação

Ganhar o “Big Brother Brasil” não é garantia de vida mansa. Atualmente, a premiação do reality show é de R$ 1,5 milhão, mas a cifra inicial era de R$ 500 mil. Em 2007, passou para R$ 1 milhão e, somente em 2010, chegou ao valor atual.

Para boa parte dos ganhadores do programa, a bolada foi o ponto de partida para a riqueza -e alguns até ficaram milionários, de fato -, já para outros o prêmio durou pouco. Com a próxima edição se aproximando, a estreia é na terça-feira (15), o UOL revela como está a vida financeira dos vencedores da 18 edições do “BBB”.

Kleber Bambam


O primeiro campeão do “BBB”, Kleber de Paula Pedra, o Kleber Bambam, entrou na casa como dançarino de axé e saiu do reality show como “quase milionário”, já que o prêmio na época era de R$ 500 mil. Apesar de, na época, ter sido considerado ingênuo, o paulista de Campinas soube fazer o valor se multiplicar. Ele investiu em construção civil, compra e venda de imóveis, pontos comerciais em shoppings, presença em festas de debutante e até em ações.

Nos últimos anos resolveu se empenhar em desenvolver o corpo para participar de concursos de fisiculturismo e, no ano passado, chegou a ganhar dois nos Estados Unidos – primeiro lugar na categoria mais de 35 anos e terceiro na sênior. Hoje com 40 anos, Bambam uniu a paixão pelo esporte ao talento para faturar. Além de fazer publicidade em seu Instagram, ele também faz presença VIP.

Em seu perfil na rede social, ele divide com os seguidores também sua paixão por carrões. Em uma entrevista ao canal de Rafael Cortez, no YouTube, ele declarou que em sua garagem tem carros que somam o mesmo valor que ganhou no “BBB 1”.

Rodrigo Cowboy

Com 65% dos votos na final, o treinador de cavalos Rodrigo Leonel, que foi apelidado de Rodrigo Caubói, venceu o “BBB 2”. Apesar dos holofotes por conta do programa e do prêmio, Caubói preferiu manter a vida discreta. Alguns anos depois o paulista de Ribeirão Preto chegou a admitir que perdeu dinheiro em investimentos que não deram certo. Em 2007, ele voltou a ser notícia ao ser preso em flagrante por estelionato na Festa do Peão de Boiadeiro, em Barretos. Na época, ele pagou R$ 30 mil de fiança para deixar a prisão, mas precisou da ajuda da família para conseguir a quantia.

Dhomini Ferreira


O goiano entrou no “BBB 3” como assessor parlamentar, venceu e ainda conquistou o coração da participante mais carismática da edição, Sabrina Sato. Ele também está na lista dos ganhadores de só meio milhão de reais, e, segundo ele, não soube multiplicar o prêmio. O ex-BBB investiu em imóveis e terrenos, além de arrendar um posto de gasolina, mas os negócios não deram certo. No “Altas Horas” do último sábado (5), ao lado de outros campeões do reality, Dhomini explicou suas escolhas com o dinheiro do prêmio.

“Nunca tinha visto um dinheiro desse. Errei algumas vezes, acertei outras. Tenho uma casa confortável hoje. Não vivo mais do prêmio, ele circulou. Descobri que homem não vive de prêmio, vive de renda. Tem que ter um rendimento mensal para ter vida próspera”, afirmou. Em 2013, ele voltou ao “BBB” por votação do público – seis ex-participantes voltaram. Mas o goiano deu uma declaração infeliz sobre ter arrancado dentes de um cachorro com um machado e foi o segundo eliminado da edição.

Com cinco filhos, Dhomini hoje vende cosméticos. Pelo seu perfil no Instagram, ele e a mulher, Adriana, demonstram ser bem sucedidos na área, com palestras em vários lugares do Brasil sobre como obter sucesso nas vendas. Ele não ostenta. Pelo contrário, o ex-BBB deu até um depoimento, publicado em outubro do ano passado, no qual conta que entrou para o ramo de vendas quando se viu sem dinheiro para comprar remédio para um de seus filhos.

“Passei o cartão e não tinha R$ 230 para os remédios. Voltei para a casa para vender a televisão e comprar os medicamentos. Quando cheguei, vi os seis vidros de perfume. Peguei esses seis perfumes, entrei na academia e vendi em 20 minutos. Fiz R$ 600”, contou.

Cida


Gecilda da Silva dos Santos foi a primeira mulher a vencer o “BBB”, na quarta edição. Ela ganhou R$ 500 mil, mas, anos depois, revelou que sua ingenuidade a fez perder muito dinheiro. Ajudou parentes, teve que pagar advogados contra um ex-namorado que “exigia” metade do prêmio e comprou duas casas em Mangaratiba, litoral do Rio. No ano passado, ela causou comoção ao aparecer no “Domingo Show”, da Record, dizendo que perdeu o restante do que havia sobrado do prêmio. A ex-babá foi fiadora de uma pessoa que não pagou os aluguéis e teve que pagar a dívida para não ser processada.

Jean Wyllys


Primeiro a levar R$ 1 milhão, o professor universitário soube cultivar e até aumentar seu prêmio. O baiano, homossexual assumido, se candidatou à Câmara dos Deputados em 2010 e foi eleito com a bandeira de luta em pró da população LGBT e outras minorias. Ele foi reeleito em 2014 e, novamente, em 2018. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que divulga os bens de candidatos, até as eleições Jean tinha um patrimônio de R$ 1,2 milhão divididos entre dois apartamentos, uma casa e aplicações bancárias.

Mara Viana


A auxiliar de enfermagem Mara Viana venceu o “BBB 6” e se tornou a segunda mulher a ganhar o reality e a primeira a receber R$ 1 milhão. De hábitos discretos, a baiana preferiu investir em sua terra, Porto Seguro, no litoral sul da Bahia. Comprou uma pousada e outros imóveis na cidade. Desistiu do ramo da hospedagem, mas continua com os demais imóveis, de onde vem sua renda.

Diego Alemão


Paulista de São Bernardo do Campo, Alemão venceu a sétima edição do “BBB” e ficou famoso pelo triângulo amoroso com Fani e Íris. No “Altas Horas”, ele afirmou que ganhou muito mais quando saiu do reality.

“O prêmio do ‘BBB’ em si não foi muito perto do que ganhei quando saí. Trabalhei, peguei um boom bem forte. Investi em imóveis, construo, compro coisas em leilão, administro a empresa da família, uma assistência técnica em São Bernardo. Trabalho bastante”, declarou.

Em seu perfil no Instagram, a “ostentação” de Alemão é com viagens, boa parte delas para surfar e aproveitar a natureza. O ex-BBB ainda é considerado uma celebridade, com presença confirmada em camarotes de grandes eventos, como no Carnaval do Rio.

Rafael Ribeiro


Vencedor do “BBB 8”, Rafinha preferiu fazer renda com imóveis em sua cidade, Campinas, no interior de São Paulo, e investir em suas paixões. “Tenho um estúdio de música em Campinas e um de tatuagem. Também viajei bastante. Mas não deixei de trabalhar um dia depois”, disse o vencedor no programa de Serginho Groisman.

Max Porto


Artista plástico, o vencedor da nona edição do “Big Brother” não escondia dentro do próprio confinamento que precisava pagar dívidas. Ao ganhar o prêmio de R$ 1 milhão, pagou o que devia e “torrou” o que restou. “Dinheiro é para resolver os problemas, para se viver. Conheci muita gente antes do ‘BBB’ que virou escravo do dinheiro, morreu e deixou para os outros ficarem brigando. O importante é fazer o que tem que ser feito, ajudar quem tem que ajudar e usar a grana para curtir também. A gente merece”, disse Max que continua com a carreira artística.

Marcelo Dourado


O lutador venceu o “BBB 10” e foi o primeiro a receber o prêmio de R$ 1,5 milhão. Foi a segunda participação de Dourado no programa. O gaúcho não gosta de ostentar e usou a bolada para investir no que gosta.

“Tem gente que acha que [a gente] vai se aposentar. Não sabem o valor de um apartamento na Barra [bairro da zona oeste do Rio], que pode valer o prêmio de todos nós juntos aqui. Nos últimos três anos investi na minha carreira de atleta. Não tinha patrocínio, peguei um pouco do dinheiro para viver uma vida de atleta. Foi um investimento bom”, disse o ex-BBB, que posta em seu Instagram imagens sua rotina de lutador de jiu-jitsu, algumas delas com publicidade de suplementos alimentares.

Maria Melillo


Vencedora da edição de número 11 do “Big Brother”, Maria Melilo também optou por investir o prêmio de R$ 1,5 milhão em imóveis em São Paulo, onde já morava. Atriz e modelo, ela engatou alguns trabalhos, como a participação na temporada de 2012 do “Casseta & Planeta”. Em seu perfil no Instagram, com 134 mil seguidores, ela demostra uma vida confortável, com viagens, looks elegantes e algumas postagens de publicidade.

Fael


Mesmo após vencer a 12ª edição “Big Brother” e levar o prêmio de R$ 1,5 milhão, Rafael Alves, o “caubói” Fael, continuou a viver sua vida rural em Dourados (MS). Porém, com mais conforto e propriedades. Ele investiu a grana em fazendas, gado e chegou a ser proprietário de duas casas noturnas na cidade. Ele costuma mostrar aos seus seguidores no Instagram imagens de suas propriedades e do cotidiano no campo, muito vida real.

Fernanda Keulla


 mineira venceu o “BBB 13” e viu sua vida mudar, não só financeiramente. De advogada ela passou a ser apresentadora. Atualmente repórter do “BBB 19”, ela passou pelo “Vídeo Show” e antes também teve um programa na Globo Minas. Fernanda também soube aproveitar o boom da publicidade no Instagram e, com 1,9 milhão de seguidores, também faz posts pagos. No prêmio do programa, ela pouco mexeu.

“Nunca vi esse dinheiro. Sempre pensei que o primeiro dinheiro que ganhasse na vida seria para família. Foi o que aconteceu. Meu pai administra, investi na educação da minha irmã que agora é médica. Reformei a casa do meu pai em Carmópolis de Minas”, contou, no “Altas Horas”. No Instagram, além de looks e selfies, Fernanda posta imagens de alguns luxos, como, por exemplo, os jatinhos em que faz o táxi-aéreo na ponte Rio-São Paulo.

Vanessa Mesquita


A ganhadora do “Big Brother 14” também garante que pouco mexeu no prêmio. A paulistana diz ter investido todo o dinheiro em uma aplicação e montou uma clínica veterinária. Para se manter e ainda ampliar o patrimônio, a ex-BBB faz publicidade em seu perfil no Instagram, que tem 753 mil seguidores.

Cézar Lima


Outro precavido, o ganhador do “BBB 15” declarou que tampouco mexeu no prêmio. “Quero morrer com R$ 1,5 milhão”, disse o vencedor, que leva uma vida comum em Curitiba, ao lado da mulher Carol Zoller e do filho Vicente. No ano passado, ele tentou se eleger deputado federal pelo Estado, mas não obteve sucesso. Ao TSE ele declarou patrimônio de R$ 1,7 milhão em dinheiro, tudo em aplicações.

Munik Nunes


Esperta, a goiana procurou um especialista para saber o que fazer com o dinheiro. A vencedora do “BBB16” foi orientada a dar metade para os pais e “trancar” a outra, como ela disse em entrevista ao “Programa do Porchat”. “Ele disse para eu viver do dinheiro que ganhasse em eventos. Deu certo”, disse a ex-“BBB”, que também tentou ganhar o “Power Couple”, no ano passado, ao lado do marido, o empresário Anderson Felício.

Pelo Instagram, ela e o marido ostentam viagens para destinos internacionais caros, como o Catar, viajando de primeira classe. Com uma audiência de 6,8 milhões de seguidores, Munik também fatura alto com publicidade.

Emilly Araújo


Com perfil parecido ao de Munik, a vencedora do “BBB 17” também viu nos meios digitais a chance de multiplicar o prêmio. Em entrevista ao “TV Fama”, no ano passado, Emilly afirmou que triplicou o valor de R$ 1,5 milhão com seu trabalho como influenciadora digital e até dava palestras para falar desse trabalho. Pelo seu perfil no Instagram, seguido por 4,1 milhões de pessoas, ela faz publicidade e mostra uma vida luxuosa com viagens internacionais de primeira classe, marcas, roupas e acessórios de grife. Até sua irmã gêmea Mayla, preterida a entrar na casa por uma escolha do público, fatura no Instagram com seus 1,9 milhão de seguidores.

Gleici Damasceno

A mais recente vencedora do “Big Brother” ainda curte a fama de campeã do reality com ensaios fotográficos, entrevistas e, claro, publicidade no Instagram. A “fada do Acre” afirmou no “Altas Horas” que também pouco mexeu em seu prêmio. “Comprei uma casa para minha mãe e a outra parte está investida”, afirmou Gleici, que antes do programa morava em um imóvel bastante simples com a família na periferia de Rio Branco e agora ostenta looks e viagens pelo Brasil em seu perfil na rede social.