Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Plantão 190

Novos mandados da "Operação Caterse" são cumpridos em Araguaína

15/03/2019 11h23 | Atualizado em: 15/03/2019 19h32

A Polícia Civil cumpre nesta sexta-feira (15), em Araguaína, mais quatro mandados de busca e apreensão contra pessoas suspeitas de receber salários sem trabalhar na extinta Secretaria-Geral do Governo do Estado. 

A ação é mais um desdobramento da "Operação Caterse" que apura a existência de funcionalismo fantasma no Governo do Tocantins. 

Ontem, agentes da Polícia Civil cumpriram mandados na cidade e duas mulheres ouvidas durante interrogatório, confessaram que recebiam do Estado sem cumprir carga horária e que trabalharam somente durante a campanha eleitoral para o governador Mauro Carlesse e a deputada Valderez Castelo Branco. Depois de serem ouvidas, as ex-servidoras foram liberadas e devem responder ao processo em liberdade.

Segundo a polícia, as investigadas foram nomeadas em março do ano passado ainda na gestão de Marcelo Miranda (MDB) e mantidas nos respectivos cargos sem cumprir carga horária, até dezembro do mesmo ano. Os supostos funcionários fantasmas foram exonerados em 31 de dezembro de 2018, depois que a Polícia Civil cumpriu mandados no Palácio Araguaia e encontrou indícios de que o Estado tinha mais de 300 pessoas recebendo sem trabalhar.

O Governo do Estado ainda não se manifestou sobre essa nova fase da operação mas garantiu que não há funcionários fantasmas na atual administração. 

 A deputada Valderez Castelo Branco também não se manifestou a respeito do assunto mas aguarda ser informada oficialmente para se posicionar e esclarecer dúvidas. 

 
 
 
 

Compartilhe

Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Portal O Norte

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Twitter

Vc é o Repórter

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.