Menu
Busca sábado, 28 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
22ºmin
SEGURANÇA

Polícia Civil se prepara para atuar nas eleições municipais do Tocantins

13 novembro 2020 - 11h02Por Assessoria/Polícia Civil

A Polícia Civil reforçará as unidades policiais ao longo de toda a extensão do Estado do Tocantins, mantendo 86 unidades policiais, com a convocação de aproximadamente 400 policiais civis.

Às vésperas das eleições municipais que serão realizadas no dia 15 de novembro, a Polícia Civil do Tocantins (PCTO) intensifica os preparativos para atuação no pleito eleitoral do próximo domingo, 15. Em reunião, coordenada pela delegada-geral da PCTO, Raimunda Bezerra de Souza, foram repassadas as últimas instruções sobre a forma de atuação da Polícia Civil no decorrer do período que antecede a votação, no sábado, 14, até o encerramento do processo eleitoral, previsto para a noite do domingo.


A Polícia Civil do Tocantins é uma das forças de segurança diretamente envolvida na execução do Plano Estadual Integrado de Segurança Pública (PEISP), o qual foi coordenado pelo Superintendente de Segurança Integrada, delegado Marcelo Santos Falcão Queiroz. A integração entre as Forças de Segurança é imprescindível para garantir a segurança do processo eleitoral e salvaguardar o direito do cidadão ao sufrágio.

No dia do pleito, o Sistema Integrado de Operações (SIOP) estará funcionando com representantes de todas as Forças de Segurança, operacionalizando todas as demandas eleitorais do Estado do Tocantins. O diretor do SIOP, delegado Ricardo Francisco Real de Castro destaca que a partir das 14 horas do dia 14/11/2020 estará funcionando, no âmbito do SIOP, o Gabinete de Monitoramento das Eleições-2020, onde estarão presentes os representantes das Instituições, Órgãos e Agências (IOA's) federais, estaduais e municipais que participaram do Plano Estadual de Segurança Integrada.

Conforme a Delegada-Geral, além do efetivo normal, a Polícia Civil reforçará as unidades policiais ao longo de toda a extensão do Estado do Tocantins, mantendo 86 unidades policiais, com a convocação de aproximadamente 400 policiais civis, que estarão atuando nas eleições municipais de 2020, das 19 horas do dia 14 às 19 horas do dia 15 de novembro. Todas as Centrais de Atendimento da Polícia Civil também estarão de prontidão 24 horas e com reforço de efetivo.

Além disso, foram designadas 7 equipes de volantes ao longo do Estado do Tocantins, como reforço nas principais cidades, as quais estão em atuação desde às 8 horas desta quinta-feira, 12.

Forças de Segurança

Durante a reunião, a Delegada-Geral reforçou a importância dos procedimentos para garantir a segurança de todos os participantes do processo eleitoral. Segundo Raimunda Bezerra de Souza, a mobilização de um grande contingente de policiais civis, bem como das unidades policiais, é importante não só para garantir a segurança de todos os envolvidos no processo de escolha dos novos gestores e parlamentares municipais, mas também porque a Polícia Civil atua em conjunto com as demais forças de segurança para que toda e qualquer ocorrência que possa prejudicar o evento seja imediatamente identificada e que as providências cabíveis sejam tomadas.

Plano de Integração

Cabe ressaltar que a preparação da Polícia Civil para atuar nas eleições 2020 já vem ocorrendo há meses, sendo que vários encontros com as demais forças de segurança e também individualizados já foram realizados visando o planejamento cuidadoso de todos os detalhes e aspectos técnicos que cercam um evento dessa magnitude. Nesse sentido, a PCTO está em total consonância com as demais instituições por ocasião da implementação do Plano Estadual Integrado de Segurança Pública que permite um maior compartilhamento de informações, o que resulta em mais harmonia e integração entre as instituições reforçando as prioridades que devem ser levadas adiante.

Atuação da Polícia Civil

Sobre a atuação da Polícia Civil, a Delegada-Geral explicou que, enquanto Polícia Judiciária, a PCTO atuará de forma supletiva nas eleições, porquanto tal função incumbe, precipuamente, à Polícia Federal - PF. Sendo assim, nas localidades em que não haja representação da PF, a Polícia Civil do Estado do Tocantins deverá atuar complementarmente nas demandas policiais eleitorais.

Além da Delegada-Geral da PCTO, participaram da reunião o diretor de Polícia da Capital, delegado Gustavo Henrique da Silva Andrade, a diretora de Polícia do Interior, delegada Ana Carolina Coelho Marinho Braga, a diretora de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO) do Tocantins, delegada Cinthia Paula de Lima, e o diretor do Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE), delegado Rildo Barreira, entre outros.

AO VIVO