Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
21ºmin
ACORDO MILIONÁRIO

Spielberg fecha parceria com a Netflix, após anos criticando a plataforma

22 junho 2021 - 08h44Por Cine Pop

Mais um aclamado cineasta de Hollywood entrou para o hall de colaboradores criativos da Netflix. O vencedor do Oscar Steven Spielberg fechou uma parceria milionária com a gigante do streaming, para a produção de “vários filmes por ano”.

Por meio de um comunicado oficial, o criador da produtora Amblin Entertainment comemorou a nova união de forças, salientando o seu entusiasmo para contar novas histórias com o serviço de assinatura:

“Na Amblin, contar histórias estará para sempre no centro de tudo o que fazemos e desde o minuto em que Ted [Sarandos] e eu começamos a discutir uma parceria, ficou claro que tínhamos uma oportunidade incrível de contar novas histórias juntos e alcançar o público de diferentes maneiras. Esta nova jornada para nossos filmes, junto com as histórias que continuamos a contar com nossa família de longa data na Universal e nossos outros parceiros, será incrivelmente gratificante para mim pessoalmente, já que embarcaremos nela junto com Ted. E mal posso esperar para começar a trabalhar com ele, Scott e toda a equipe da Netflix“.

O CEO do streaming, Ted Sarandos, também comemorou a nova parceria – cujo valor não fora oficialmente revelado -, pontuando o quanto sua criação fora influenciada pelos icônicos longas de Spielberg:

“Steven é um visionário e criativo líder e, como tantos outros ao redor do mundo, meu crescimento foi moldado por seus personagens e histórias memoráveis que têm durado por tantos anos e segue inspirando e despertando tantas pessoas. Mal podemos esperar para começar a trabalhar com a equipe da Amblin e estamos honrados e emocionados por fazer parte deste capítulo da história cinematográfica de Steven“.

Críticas à Netflix

Em março de 2018, Spielberg fez duras críticas aos serviços de streaming, afirmando que eles representavam “um perigo claro e presente” para o cinema, ao afastar os espectadores das telonas.

Na ocasião, ele ainda acrescentou que os filmes lançados na Netflix ou na Amazon Prime eram filmes de TV que mereciam ser considerados para o Emmy e não para o Oscar. Um ano depois, após ‘Roma‘, de Alfonso Cuarón (um lançamento da Netflix), ganhar o prêmio de Melhor Diretor e mais duas estatuetas do Oscar, Spielberg levou sua desaprovação diretamente ao Conselho de Governadores da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Seu argumento parece não ter se sustentado, considerando quantos filmes realizados por serviços de streaming ganharam indicações ao Oscar este ano.

AO VIVO