Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Estado

Henrique & Juliano defendem Polícia Civil do Tocantins: "Quem não deve não teme"

13/03/2019 10h38 | Atualizado em: 13/03/2019 18h55

Divulgação

Um vídeo gravado pela dupla sertaneja, Henrique & Juliano começou a viralizar nas redes sociais nessa terça-feira (12). Na postagem os cantores exaltam o trabalho da Polícia Civil do Tocantins. 

O vídeo foi postado na conta do delegado, Bruno Boaventura no Facebook e ressalta o o trabalho da Delegacia de Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial Contra a Administração Pública (Dracma).

“Estão tentando derrubar a Polícia Civil, especialmente a DRACMA, que investiga crimes políticos... que realmente vai no pé de quem pode tá devendo ou não...Se você é contra a DRACMA é porque você está devendo. Quem não tem nada a dever, não tem porque ter medo de polícia”, disse o cantor Henrique pedindo apoio para a polícia.

Veja o Vídeo:

 

 Entenda o caso 


O Governo do Estado publicou no Diário Ofical do Estado (DOE) desta segunda-feira (11), um Decreto recheado de decisões polêmicas relacionadas ao trabalho da Polícia Civil no Tocantins. Entre as determinações que mais chamam a atenção está a proibição de delegados criticarem autoridadades públicas durante entrevistas.

O documento também determinou que os veículos de imprensa ficam proibidos de acompanharem ações de cumprimento de mandados de busca e apreensão sem a devida autoriazção do Delegado-Geral. A Polícia Civil também não poderá divulgar nomes de pessoas investigadas nas operações policiais.

O Decreto também deixou claro que os delegados estão proibidos de falar de seu próprio trabalho em sites, blogs ou redes sociais e só podem conceder entrevista coletiva com autorização do Delegado-Geral da Polícia Civil.

A determinação traz também um código de vestimenta que os delegados são obrigados a cumprir quando forem conceder entrevistas autorizadas: terno e gravata ou uniforme operacional e determina ainda que buscas em repartições públicas só podem ser realizadas com o conhecimento e autorização do Delegado-Geral de Polícia, cargo que é preenchido por indicação direta do governador.

As medidas tomadas pelo Governo do Estado em relação à Polícia Civil ocorrem depois de uma série de conflitos relacionados à categoria e a gestão que ocorreram após a exoneração de delegados regionais ocorridas no ano passado quando foram desencadeadas investigações envolvendo lideranças políticas próximas ao governador.

Compartilhe

Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Portal O Norte

Publicidade
Publicidade

Facebook

Twitter

Vc é o Repórter

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.