Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Estado

Presidente do Sindepol participa de encontro com ministro Sérgio Moro

09/07/2019 11h17 | Atualizado em: 09/07/2019 18h36

Divulgação

Na tarde desta segunda-feira, 08, o Presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Tocantins (Sindepol/TO) e da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Civil (FENDEPOL), Mozart Felix, acompanhado de outros líderes de classe, esteve presente em uma reunião com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para debater sobre o pacote anticrime e projetos de lei.

Na ocasião, Mozart aproveitou para atualizar o ministro acerca da realidade vivida pela Polícia Civil no estado do Tocantins, que enfrenta perda de direitos e sucateamento. “Aproveitei a oportunidade para abordar a situação da Polícia Civil no nosso estado, como a extinção da Dracma, e o fato de estarem tentando fazer no Tocantins exatamente o que fizeram em Pernambuco”, conta o presidente do Sindicato.

Caso de Pernambuco

Em novembro de 2018, mesmo com bom resultados, apreensões e prisões, a Delegacia de Crimes Contra à Administração e Serviços Públicos de Pernambuco (Decasp), foi extinta por decreto do governador. No último sábado, 06, a ex-titular da Decasp, Delegada Patrícia Domingos, foi palestrante no I Ciclo de Palestras Contra à Corrupção. O evento foi organizado pelo Sindepol/TO e ocorreu um dia após a divulgação da extinção da Dracma, Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública, evidenciando semelhança com a situação vivida pela Delegada em Pernambuco.

Extinção da Dracma

Em Minuta de Regimento Interno, divulgada no dia 05 de julho pelo Jornal do Tocantins, a Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública, responsável pela investigação de crimes de corrupção, desaparece, o que a classifica como extinta. A minuta ainda faz outras alterações, tornando delegacias especializadas em subordinadas à Delegacia de Repressão à Corrupção ao Crime Organizado (Dracco), subordinada, por sua vez, ao Delegado-Geral da Polícia Civil, cargo de livre nomeação do chefe do Executivo. 

Compartilhe

Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Portal O Norte

Publicidade
Publicidade

Facebook

Twitter

Vc é o Repórter

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.