Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Geral

Carlesse pede agilidade para início de operações no Porto Praia Norte

12/04/2019 16h03 | Atualizado em: 12/04/2019 17h50

Washington Luiz/Governo do Tocantins

Governador Carlesse reunido com executivos do Porto Praia Norte, em seu gabinete no Palácio Araguaia -

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, convidou para uma reunião de trabalho, no fim da tarde desta quinta-feira, 11, o presidente do Porto Praia Norte, Klaus Weyand, com o objetivo de discutir o início das operações do Porto. Também participaram da reunião, a diretora executiva do Porto de Praia Norte, Sandra Kramer; o empresário da ramo de transportes, Kahuê De Favre; o secretário de Estado da Indústria e Comércio, Ridoval Chiareloto, e o assessor da Governadoria, José Arimatéia.

O governador Mauro Carlesse afirmou que a reunião serviu para debater a atual situação do Porto Praia Norte, que é da administração privada, mas que recebeu investimentos do Governo do Estado. “Nossa intenção é que o Porto Praia Norte comece a operar o mais rápido possível. Aquela estrutura é vista, por nós, como um grande potencial para alavancar o desenvolvimento do Estado. Com o Porto funcionando, o Tocantins vai oferecer oportunidades para empresas investirem no Porto e em logística. Assim, vamos gerar empregos, principalmente, para a comunidade do Bico do Papagaio”, afirmou o governador.

“Uma das grandes travas do desenvolvimento é o transporte, tanto em preço quanto em logística. Mas, com o Porto funcionando, os produtos poderão vir por embarcação de Manaus e Belém até Praia Norte e completarem a viagem, para o Sul, pela Ferrovia Norte-Sul. Da mesma forma, os produtos que forem para o Norte. Assim, os produtos irão chegar aos centros consumidores a um preço mais atrativo. E isso vai gerar também arrecadação para o Estado, o que fará com que o Tocantins tenha mais recursos para investir nos serviços que a população mais precisa”, declarou Mauro Carlesse.

O presidente do Porto Praia Norte, Klaus Weyand, afirmou que a estrutura do Porto está praticamente concluída e, quando estiver em operação, será um atrativo tanto para o transporte de produtos oriundos da Zona Franca de Manaus rumo às regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste, como também no sentido inverso, rumo ao Pará e ao Amazonas. “Estamos trabalhando para iniciar as operações em breve. Enxergamos, no Tocantins, um potencial logístico muito grande e precisamos dar esse primeiro passo para que outras empresas também venham se instalar no Porto”, afirmou.

O executivo também ressaltou que o Porto está aberto para receber investimentos de outras empresas interessadas em operar no local. “Inicialmente, estamos prontos para operar levando soja e já trazendo fertilizantes, mas empresas com linha de montagem também poderão se instalar e poderão experimentar redução de custos na distribuição de seus produtos”, disse Klaus Weyand.

Compartilhe

Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Portal O Norte

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Twitter

Vc é o Repórter

Tem uma reportagem, fotos, vídeos, histórias ou curiosidades?

Mande para nossa redação. Seja você o REPÓRTER.