Menu
Busca quarta, 03 de junho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
21ºmin
ARAGUAÍNA

500 testes rápidos para o Coronavírus chegam na próxima semana

21 março 2020 - 10h55

Como medida para enfrentar uma crise causada pelo coronavírus (Covid-19), o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, adiantou autorização para compra de mil testes rápidos para diagnóstico da doença e até 21 mil cestas básicas. 500 unidades desses testes têm previsão de chegar já na próxima semana e a alimentação será entregue nas casas quando houver necessidade de manter o sustento das famílias sem renda em isolamento social.
 
“Vamos comprar os testes devido também à lentidão dos resultados dos exames que temos até agora. O primeiro caso suspeito foi há mais de uma semana e não tivemos retorno. Quero agradecer a parceria da Defensoria Pública e Justiça do Trabalho que sinalizam auxílio no pagamento desses itens”, afirmou o prefeito. Usando o modelo de diagnóstico mais rápido será possível avaliar o contágio do paciente em apenas 20 minutos.
 
Pontos de apoio
Esses testes serão realizados nas duas unidades básicas de saúde (UBS) que passaram a ser porta de entrada para atendimento de qualquer grau de sintomas: UBS JK, localizada na rua Araguaci, quadra 14, bairro JK; e UBS Albeny Soares, que fica na Avenida C, nº 1035, no Setor Couto Magalhães, próxima à Escola Estadual Benedito Canuto Braga.
 
O atendimento médico nos locais indicados determinará qual medida será tomada para tratamento do paciente, que pode ser apenas isolamento domiciliar ou encaminhamento para o hospital de referência.
 
“Caso apresente apenas sintomas leves e não veja a necessidade de procurar assistência médica, é melhor ficar em casa em isolamento, conforme orientou o Ministério da Saúde”, informou a secretária da Saúde, Ana Paula Abadia.
 
Alimentação garantida
Várias famílias de Araguaína já recebem alimentação por meio de programas da Fundação de Atividade Municipal Comunitária (Funamc). A possibilidade de comprar mais 21 mil cestas básicas garante o sustento de mais famílias se houver agravamento da recessão econômica e reclusão total. “Se chegar o momento, estaremos prontos para fazermos o atendimento”, declarou a secretária municipal da Assistência Social, Fernanda Ribeiro.
 
A entrega será domiciliar para evitar novos contágios e já avaliar a situação de vulnerabilidade dos moradores. A solicitação será feita por telefone, que será divulgado conforme houver necessidade.

AO VIVO