Menu
Busca sábado, 28 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
22ºmin
REPERCUSSÃO

Após confusão em restaurante, Secretário Estadual nega ter agredido a esposa: "Não teve tapa na cara"

27 outubro 2020 - 16h02Por Com informações do T1

No último domingo (25), circulou uma postagem em uma rede social em Palmas, onde dizia que o secretário de Saúde do Estado, Edgar Tollini, teria agredido sua esposa, Thais, em público, em um restaurante da Arse 21. Três dias depois da polêmica, Tollini resolveu se manifestar sobre o assunto em entrevista a um site de notícias da capital. 

Entenda o caso

O episódio da suposta agressão veio a público no domingo, através de uma postagem no Twitter relatando o que teria acontecido. Algumas horas depois, a postagem foi apagada depois que a dona do perfil responsável pelo post teria sido pressionada a retirá-lo do ar. 

Também em um grupo de WhatsApp, o "Palmas MIl", um vídeo chegou a ser compartilhado com imagens da confusão, mas apagado logo em seguida após um dos integrantes alertar para a possibilidade de responsabilidade criminal sobre o caso. 

A Entrevista

O secretário concedeu entrevista para a jornalista, Roberta Tum do T1 Notícias, onde ele negou que teria agredido a esposa. Ele garantiu ainda que não há imagens que comprovem o ato de violência, afirmando que a única pessoa a quem devia desculpas era a esposa.

O secretário contou que estava ao lado de sua mulher, na hora da entrevista e que ela ouvia tudo: “Tô com minha mulher aqui agora ao meu lado, estamos jantando, foi uma discussão de casal que se resolveu dentro de casa”, disse Tollini explicando que a esposa não ia se pronunciar por não ser uma pessoa pública.

Ainda na entrevista, Tollini se defendeu de boatos que estariam sendo espalhados após o incidente, indicando que esta não seria a primeira vez que a esposa era agredida por ele.“Estão surgindo umas coisas bem absurdas como disparos, eu não tenho arma na minha casa. Tenho 57 anos, não tenho o hábito de atirar, nunca tive”, disse o secretário.

Os casos de violência tem crescido no país e diante da pergunta da jornalista, referente a isso, o secretário continuou afirmando que não teve agressão: “Foi uma discussão que não começou ali. Eu janto no Mercatto três vezes por semana. Pode perguntar lá qual é meu comportamento.  Eu conheço os garçons pelo nome. Um tapa? Não houve. Não tem imagens (...) a gente exagerou um pouquinho. Se eu excedi já pedi desculpas a minha mulher, que é a quem cabe pedir”, resumiu.

Testemunha

O site T1 também ouviu a versão de uma pessoa que estava no restaurante e presenciou o episódio. A testemunha disse que estava ao lado da mesa onde tudo aconteceu: “Ele pressionou o rosto dela entre os dedos, dos dois lados, apertando... e disse uma coisa assim: você vai comer aqui!! Ela puxou o rosto, escapando das mãos dele e ele encheu a mão, batendo na cara dela”, contou.

AO VIVO