Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
32ºmax
23ºmin
SOLIDARIEDADE

Após descobrir doença grave e silenciosa, tocantinense luta pela vida e família precisa de ajuda

21 janeiro 2020 - 15h14Por Redação

Família e amigos correm contra o tempo se mobilizando na internet através de redes sociais em uma campanha para salvar a vida de Francisco Elder Pereira da Silva (55 anos), conhecido popularmente em Araguaína como “Chico Elder”,  que enfrenta uma grave doença que começou silenciosa há cerca de 3 anos e só foi descoberta agora, depois dele passar pelo que aparentemente parecia um simples problema de saúde. O caso serve como alerta e agora a família conta com toda a ajuda possível para reverter a situação.

Família

Nascido em Quixadá no estado do Ceará, Elder que é mecânico de motos veio embora ainda jovem para o Tocantins. "Me considero tocantinense de coração!", afirma orgulhoso lembrando que cinco anos depois de chegar no Estado, casou-se com Regifran de Oliveira e com ela teve um casal de filhos que foram criados em Araguaína. A união de 35 anos também já rendeu dois netinhos: Kalel (4 anos) e Oliver (3 anos). 

Família do Elder. (Foto: Arquivo Pessoal)

Primeiros Sintomas

Há aproximadamente 3 anos, o casal decidiu ir morar no interior da Bahia, em Luis Eduardo Magalhães devido a uma oportunidade de emprego de Regifran que é Educadora. Nesta mesma época, os primeiros sintomas da doença começavam a dar sinais aparentes, no entanto, nada alarmantes. 

A esposa dele,  Regifran de Oliveira conversou com nossa reportagem e contou detalhes do caso. “Ele começou a apresentar uma certa intolerância a alimentos com cheiro e sabor mais forte”, lembra. 

Nos dois anos seguintes, o mecânico de motos começou a ter muita dificuldade de coagulação: "Uma casquinha de ferida que aparecia nele durava muito tempo para cicatrizar". Além disso, Régis como é conhecida por amigos próximos, lembra que antes deles se mudarem para outro Estado, manchas roxas surgiam na pele do marido, mas em dois anos elas se tornaram frequentes e demoravam meses para desaparecer: "Foi uma das coisas que me ascendeu um alerta", disse a educadora afirmando que eles procuraram atendimento médico e apesar de vários exames realizados nenhum diagnóstico preciso foi dado neste período. 

O Diagnóstico

No final do ano passado, Elder e Régis retornaram ao Tocantins para passar as festas de fim de ano com a filha, Evelyn Matos, que é casada e mora em Palmas com o esposo e o filho. Pela primeira vez, o mecânico apresentou sintomas do que pareciam ser hemorróidas, procurou um farmacêutico que o indicou um antibiótico e um antiinflamatório para ele tomar. Foi então que a doença veio à tona de forma agressiva: "Meu pai passou muito mal e foi parar no hospital". Depois de uma bateria de exames o diagnóstico foi confirmado: cirrose hepática causada por uma hepatite crônica provocada pelo vírus C.

Os sintomas mais agudos surgiram durante a visita à casa da filha nesse fim de ano em Palmas. (Foto: Arquivo pessoal)

Maior Desafio

Nos últimos dias, a doença já em estado avançado afetou completamente a rotina e saúde de Élder. Sintomas como náuseas, vômitos, dor na região do abdômen, além da constipação e fadiga se tornaram frequentes. Elder já perdeu cerca de 30 quilos por causa da doença que agora, segundo análise de especialistas, a única saída é um transplante.

Elder perdeu cerca de 30 kilos nos últimos meses. (Arquivo Pessoal)

"Estou passando pelo maior desafio da minha vida, mas sou Cristão. Acredito que Deus tem um propósito em tudo. Creio na soberania Dele e sei também que a palavra oração é formada por dois verbos – orar e agir. Hoje a atitude que preciso é ter forças para passar por um transplante de fígado", diz.

Gratidão

Apesar de tudo, o sentimento de Elder tem sido de gratidão: "Minha família tem feito de tudo para me deixar o mais confortável possível. Temos passado dias difíceis. Mas, com fé no Senhor, e se for da vontade Dele, vamos vencer.", diz. 

Elder e a esposa Régis nas comemorações do Natal de 2019. (Foto: Arquivo pessoal)

Dificuldades e Sacrifícios

Por conta do estado de saúde do marido, Régis precisou se afastar do trabalho para acompanhá-lo. "Tem sido muito cansativo, desgastante e caro", conta Régis destacando que a família também tem enfrentado uma grande dificuldade financeira para custear o tratamento, pois não possuem plano de saúde e a maior parte tem sido feita na rede particular.  

"Hoje precisamos de ajuda para comprar medicamentos, fazer exames e para adquirir uma alimentação especial que custa em média R$ 400 reais e só é suficiente para 24 dias", diz Régis explicando que essa suplementação é para tentar repor todos os nutrientes que ele perde cada vez que faz a paracentese – um procedimento que drena, retira líquido, o excesso de água do corpo – no caso, da barriga.

A família relata que uma oportunidade se abriu em Salvador (BA), onde existe um dos centros médicos mais renomados na área de transplantes de fígado e eles já estão tomando todas as providências documentais para ingressar na fila de espera por um transplante. "Ele já está sendo avaliado através de exames que estão sendo repassados aos especialistas de lá. Para ter uma chance de vencer precisamos viajar para Salvador. Já ganhamos duas passagens aéreas, uma pra mim e outra para meu esposo, mas ainda precisamos de um lugar pra morar por um período de seis meses, mais ou menos – sem falar nas demais despesas", relata Régis.

Calculando o total previsto de todas as despesas que eles devem gastar nos próximos meses, a família chegou à soma de aproximadamente R$ 50 mil reais e para arrecadar o valor eles resolveram se mobilizar em redes sociais e através de uma VAKINHA ONLINE que até agora arrecadou quase R$ 9 mil reais. 

No último sábado (18), Elder foi internado no Hospital Geral de Palmas (HGP), onde permanece sem previsão de alta. Em menos de dois meses, essa é a terceira vez que ele precisa ser internado no hospital.

Neto Kalel em visita à primeira internação do avô no HGP. (Foto: Arquivo Pessoal)

Pedido de Ajuda

"Família, amigos e oração. Essa tem sido a nossa base de apoio para chegarmos até aqui e toda ajuda é muito bem vinda neste momento. Somos muito gratos a todos que têm se mobilizado pela causa do meu pai", afirma Evelyn Matos fazendo um apelo final: "Talvez você que está lendo agora não conheça a nossa família mas certamente teve algum parente ou amigo que enfrentou situações difíceis. A certeza é de que seremos infinitamente gratos por toda a ajuda que vier das pessoas que se sensibilizarem e nossa gratidão será respondida em oração", pontuou.  

Élder ao lado da esposa e dos filhos: Esdras e Evelyn. (Foto: Arquivo Pessoal)

AO VIVO