Menu
Busca terça, 10 de dezembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
30ºmax
22ºmin
AÇÃO SOCIAL

Moradores de rua terão Casa de Acolhimento em Araguaína

25 fevereiro 2011 - 08h03

Alessandro Sachetti
Da Redação

 

Nessa quinta-feira (24), o secretário de Desenvolvimento Social e Habitação do Município, Jota Patrocínio, concedeu entrevista à equipe de reportagem do Portal O Norte já na nova sede da Secretaria que agora funcionará no antigo prédio da Universidade Federal do Tocantins (UFT), localizado na Rua Humberto Campos no Bairro São João, onde falou sobre o projeto voltado para o apoio social aos moradores de rua de Araguaína.

Casa de Acolhimento
Jota Patrocínio explica que a ação é fruto da parceria da Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação com a Associação Divina Providência, que já efetua trabalhos voltados para os mendigos que se instalam nas ruas e a Prefeitura Municipal, através da Secretaria locará uma casa na cidade para dar acolhimento a essas pessoas. “Vamos colocá-los num lugar adequado para que eles não vivam em condições sub-humandas pelas ruas da cidade”, disse.

O secretário esclarece que os mendigos terão atendimento pisico-social realizado por uma equipe técnica especializada que realizará palestras e terapias em grupo com os moradores que também receberão alimentação gratuita e espaço para tomar banho no local.

Projeto
Jota Patrocínio ressalta que é preciso parcerias para que o projeto venha a funcionar ainda melhor e que está trabalhando para a construção de um local próprio para este abrigo: "O Projeto é ter um abrigo do Município, em um local próprio, mas isso demanda mais tempo e verbas dos governos Estadual e Federal, mas é importante a locação da casa em imediato para darmos início aos trabalhos”, observa o secretário.

Apelo à população
Apesar do empenho da equipe da Secretaria e parceiros em realizar imediatamente o projeto, Jota Patrocínio destaca que é difícil convencer os mendigos a mudarem de vida e aproveita a oportunidade para fazer um apelo à sociedade: “A peça fundamental para que esta ação funcione é a população. É preciso que as pessoas parem de dar dinheiro, de ajudar mesmo. Em outros casos, ainda piores, sabemos que algumas pessoas dão drogas e bebidas alcoólicas. Peço que a população não colabore com essas pessoas, pois, elas agora terão local adequado e humano para ficarem."


Finalizando a entrevista, Jota Patrocínio esclarece que “É preciso adequar a prática à realidade e propor alternativas, leva-se tempo para conquistar a confiança dessas pessoas e a Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, juntamente com a Associação Divina Providência estão trabalhando nesse sentido, para poder proporcionar uma vida mais digna a esses moradores de rua", pontua.


AO VIVO