Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
20ºmin
REPERCUSSÃO

“Ela é uma ótima atriz”, afirma ex-vice-prefeito sobre acusações feitas por servidora

12 maio 2011 - 10h23

Daniel Lélis
Da Redação

 

Uma matéria publicada no Portal O Norte trouxe a reportagem especial sobre uma polêmica história de agressão envolvendo o ex-vice-prefeito de Goiatins, Antônio Luiz Pereira Silveira, e a servidora pública Neusilene Campos. (Leia a matéria na íntegra aqui)

Na ocasião, em entrevista concedida ao Portal, Neusilene fez sérias acusações contra Silveira, dentre as quais a de que o ex-vice-prefeito teria a agredido verbalmente com palavras de baixo calão, influído na sua demissão do Judiciário de Goiatins por prováveis razões políticas e supostamente ameaçado às pessoas que participaram de um abaixo-assinado em favor da servidora.

Antônio Silveira, que renunciou ao cargo de vice-prefeito para voltar a atuar como oficial de justiça, contou à nossa reportagem a sua versão dos fatos. Em conversa por telefone, o ex-vice-prefeito justificou as suas atitudes diante de Neusilene, defendeu-se das acusações e prometeu tomar providências se a funcionária pública insistir no caso.

Agressão
De acordo com Antônio Silveira, que já foi vice-prefeito de Goiatins três vezes e vereador em duas oportunidades, Neusilene é quem provocou a discussão. “Estávamos num bar comemorando a vitória de Siqueira Campos, eu e mais 9 companheiros, quando ela, que torcia pela vitória de Gaguim, se dirigiu até a nossa mesa”, conta ele. “Não era outra a sua intenção senão provocar um desentendimento”, completa.

O oficial de justiça afirma: “Em nenhum momento proferi palavras chulas contra Neusilene e na verdade o que fiz foi retirar o Assis, [João Assis Coelho – acusado pela servidora de participar da agressão} que em resposta às investidas dela contra mim, pretendia agredi-la. Ela é uma ótima atriz de novela, isso sim”, critica Antônio.

Demissão
Sobre a denúncia de que a demissão de Neusilene teria relação com a ameaça proferida pelo ex-vice-prefeito de que ela perderia o emprego, Antônio Silveira conta: “A única coisa que eu disse para ela e não me arrependo de tê-lo feito, foi que ela perderia o emprego assim que o Siqueira assumisse. Falei que a partir de primeiro de janeiro ela não seria mais funcionária do Judiciário de Goiatins”. Contudo, segundo Antônio, “a demissão de Neusilene nada tem a ver com uma decisão minha”, já que, de acordo com ele, “foi o Governador que a tomou, e por razões legais”.

Abaixo-assinado
Com relação a acusação de Neusilene de que Antônio Silveira teria ameaçado as pessoas que participaram de um abaixo-assinado em apoio a servidora, o oficial de justiça é categórico ao afirmar que nunca ameaçou ninguém:O que acontece é que ela fez o tal abaixo-assinado, mas não mostrou qual era a verdadeira finalidade do documento. Muita gente que assinou só descobriu depois e acabou retirando a assinatura”, explica ele.

Acordo
Antônio também comentou a respeito do arrependimento alegado por Neusilene referente ao acordo feito entre eles, em que o oficial foi condenado a pagar R$ 4.000,00 reais de indenização. Em troca, a servidora deveria desistir de ingressar com a ação judicial contra o ex-vice-prefeito. “Ninguém a obrigou a aceitar o acordo. Ela o fez conscientemente”, alega Silveira.

Representação no CNJ
Quanto à representação que Neusilene afirmou que irá fazer contra Antônio Silveira no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o oficial afirma que está tranquilo. “Ela terá que provar que no momento da suposta agressão eu estava em horário de expediente, o que não é verdade”.

AO VIVO