Menu
Busca segunda, 26 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
33ºmax
23ºmin
ARAGUAÍNA

Mendigos continuam nas ruas e causam transtornos ao comércio

31 maio 2011 - 08h40

Daniel Lélis
Da Redação

A presença de moradores de ruas pelas calçadas, vias e logradouros públicos, faz parte da realidade das maiores cidades brasileiras. Em Araguaína não é diferente. As duas principais praças da cidade, Dom Orione e Bandeiras, há muito tempo servem como moradia para dezenas de pessoas que não tem um lar. A despeito da presença histórica destas pessoas, o fato é que é cada vez maior na cidade o número de indivíduos que fizeram das ruas a sua própria casa.

Nas calçadas da Cônego João Lima, centro financeiro do Município, é comum os pedestres se depararem com sujeitos usando trapos, jogados pelo chão, muitas vezes dormindo em cima de papelões. Nas proximidades do Shopping Popular, nossa equipe flagrou um senhor, barbudo, aparentando 60 anos, nessas condições. Ele dormia tranquilamente em frente a uma loja de roupas. Parte da sua genitália estava à mostra.

Bernardino Alfredo Carvalho, 52 anos, comerciante há 14 anos, explica que o morador de rua flagrado e outros tantos que por lá perambulam tem causado sérios transtornos para o comércio da região: “Eles fazem as suas necessidades biológicas na frente das pessoas e o que é pior, em cima das calçadas. Além do mau cheiro causado, eles perturbam quem muitas vezes quer entrar na loja. E nem adianta expulsar, porque eles saem, mas depois voltam”, conta ele revoltado.

Reféns
A Praça Dom Orione, também conhecida como Praça das Nações, é o local preferido pelos moradores de rua em Araguaína. Para muitos, o espaço é de lazer. Diversas atrações culturais, inclusive, são realizadas lá. Para os mendigos, em vez de lugar para diversão, é morada. Um deles, segundo denunciou, Divina Luiza dos Reis, 45 anos, funcionária pública, à nossa equipe, cobra dos motoristas que deixam seus veículos no estacionamento da praça uma “taxa” para cuidar do carro. Quem se nega a pagar, ou é xingado ou corre o risco de ter o seu automóvel riscado: “É um absurdo isso. Ele ameaça as pessoas, chantageia mesmo. Para isso, já o vi usando até um facão”, afirma.

Soluções
Em meados de abril, em resposta a uma matéria do Portal O Norte (confira a reportagem na íntegra, aqui), a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, informou que inauguraria uma “Casa Abrigo” para atender aos moradores de rua da cidade. Em entrevista exclusiva na época, o Chefe da Divisão de Infância e Juventude, Adilson Bonfim, que seria o gestor do espaço, informou que o projeto estaria adiantado, faltando apenas alguns detalhes para fechamento do contrato.

Nossa equipe entrará em contato com as autoridades competentes para obter os devidos esclarecimentos, especialmente no que diz respeito à instalação da casa e a execução dos serviços oferecidos pela mesma.


 

AO VIVO