Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
21ºmin
GINÁSIO NOROESTE

Sejuves culpa gestão anterior, mas promete retomada de obras

21 julho 2011 - 09h41

Daniel Lélis
Da Redação



A Secretaria Estadual da Juventude e dos Esportes (SeJuves), enviou, através da sua assessoria de comunicação, resposta às reportagens publicadas no Portal O Norte sobre a precariedade em que se encontra o Ginásio Poliesportivo do Setor Noroeste, em Araguaína.

Na época, o cenário encontrado por nossa equipe era alarmante, pois na obra, que nem chegou a ser concluída, além do matagal, havia uma grande quantidade de lixo e fezes espalhados por todos os lados. Além disso, a matéria mostrou que uma família se encontra instalada há pelo menos seis anos no lugar onde deveria funcionar o vestiário.

Ginásio
De acordo com a Sejuves, o recurso para a conclusão da obra do Ginásio do Noroeste foi liberado para a gestão anterior, que, entretanto, afirma a nota, não executou a obra. Ainda segundo o órgão, já estaria sendo realizado um levantamento das necessidades do local para que seja retomada e concluída as instalações do espaço.

Família
No que diz respeito à família que mora no Ginásio, a Secretaria informou que vai tentar, junto a Prefeitura de Araguaína, incluí-la em algum programa habitacional do Município, uma vez que, “o local não pode ser utilizado como moradia, pois tem como finalidade atender os anseios da comunidade no que diz respeito à prática esportiva”.

Confira a nota da Sejuves na íntegra:

NOTA OFICIAL

SeJuves – Secretaria da Juventude e dos Esportes

Sobre a matéria questionando abandono no Ginásio Noroeste, em Araguaína, a Sejuves informa que:

1. O recurso foi liberado para a gestão anterior, que não executou a obra. A atual gestão, sempre preocupada com o bem estar da população tocantinense, já está realizando levantamento das necessidades do local para a retomada e conclusão da obra;

2. Com relação à família que está habitando o local, a Sejuves vai tentar, junto a Prefeitura de Araguaína, que ela seja incluída em algum programa habitacional do município, visto que o local não pode ser utilizado como moradia, pois tem como finalidade atender os anseios da comunidade no que diz respeito à prática esportiva;

 

AO VIVO