Menu
Busca sexta, 21 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
30ºmax
22ºmin
CÂMARA MUNICIPAL

Em projeto, vereadores pedem aumento de vagas na Câmara

13 setembro 2011 - 11h21

Dágila Sabóia
Da Redação


A sessão da Câmara Municipal de Araguaína mal começou nesta terça-feira, 13, e os onze vereadores da Casa se reuniram na sala da presidência para discutir sobre o aumento do número de vereadores já valendo para a próxima legislatura.




Durante a reunião, dez vereadores assinaram o projeto de Lei que regulamenta o aumento de parlamentares atuando na Casa, de onze para dezessete.

Jorge Frederico 
O vereador Jorge Frederico (PMDB) que também assinou o Projeto, em entrevista ao Portal O Norte justifica que “Nós decidimos primeiro pela proporcionalidade de representação dos povo de Araguaína na Câmara”, disse o vereador acrescentando que a decisão “não vai onerar em nem mais um centavo o repasse do Executivo para a Câmara”, que hoje é de 6% da arrecadação total do município.

Gipão
O vereador Aldair da Costa Gipão (PR) que está em seu terceiro mandato, afirma que apesar de ter assinado o projeto de Lei é contra o aumento de vereadores na Câmara, mas argumenta dizendo que a emenda nº 58 estipula o número mínimo de (17) e máximo de (19) vereadores para Araguaína, já que é uma cidade com mais de 120 mil habitantes. “Na minha opinião a cidade não precisa de mais de onze vereadores no parlamento, mas no meu entendimento, a Câmara não tem autonomia para aprovar um número menos que dezessete”.

Cleudo Negão
Apesar de reconhecer que a Câmara hoje não tem espaço suficiente para acomodar de forma eficiente 17 vereadores, Negão defende o posicionamento de que a cidade precisa hoje de uma maior representatividade. “A previsão de crescimento de Araguaína nos próximos cinco anos é de que nossa população atinja 200 mil habitantes. Com o aumento de vereadores, damos a chance de pessoas como por exemplo lá do setor Bairros ter a chance de representar sua região".

Questionado sobre a possibilidade de os vereadores que hoje atuam na Casa se beneficiarem com o aumento de vagas, Cleudo Negão admite que a possibilidade de reeleição com certeza é maior, mas ressalta que “ser eleito ou não depende do trabalho de cada um dos parlamentares

A votação
Como se trata de uma proposta que regulamenta uma Lei, o projeto que já foi protocolado hoje na Câmara passará por seis votações e deverá ter sua primeira votação realizada na próxima sessão, dia 19, e para valer já na próxima eleição deve estar aprovado até o próximo dia 4 d outubro. Todos os vereadores tem direito a votar na proposta, inclusive o presidente da Câmara, Elenil da Penha (PMDB) que manteve seu posicionamento como contrário à aprovação do aumento.













AO VIVO