Menu
Busca segunda, 26 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
33ºmax
23ºmin
CARMOLÂNDIA

"Ele prejudicou o funcionalismo público e até os comerciantes "

09 novembro 2011 - 12h28

Dágila Sabóia
Da Redação

 

Após a informação sobre a manifestação de servidores e comunidade que tomaram a prefeitura de Carmolândia nessa manhã, 09, num manifesto em razão do possível afastamento do prefeito João Holanda Leite Bogó (PR) anunciada em um blog estadual, (Leia mais), o Portal O Norte conversou com o prefeito pra saber mais detalhes sobre o caso.

Por telefone, Bogó disse à nossa reportagem que até o momento não recebeu nenhuma notificação: “Souberam dessa notícia através do blog, mas não está no Diário Oficial do Tribunal de Justiça, então eu não sei de onde veio essa informação”, esclareceu Bogó que até o momento continua no comando da prefeitura.

Apoio
Ainda em entrevista, Bogó disse que esteve nesta manhã na sessão da Câmara Municipal onde foi bem recebido pelos parlamentares da Casa. Segundo ele, a maioria dos vereadores tem manifestado apoio quanto a sua permanência à frente do Executivo Municipal: “Os vereadores estão satisfeitos com o nosso trabalho, estamos procurando fazer tudo direito, trabalhando em parceria com a comunidade e os vereadores não querem o meu afastamento assim como a comunidade como está mostrando esse manifesto”.

Contra o vice
Sobre os protestos contra a possível volta do vice Juveci Ribeiro Martins ao cargo, o prefeito confirma as reclamações dos servidores que fazem parte da mobilização: “Nos 78 dias que Juveci permaneceu no poder ele decepcionou muitos os servidores, mas antes fosse só decepção. Ele prejudicou o funcionalismo público e até os comerciantes da cidade, baixou salários, retirou gratificações”, ressalta Bogó acrescentando que quando voltou para o cargo constatou de imediato que havia R$ 130 mil reais de dívidas deixadas pelo vice: R$ 60 mil de funcionalismo e R$ 70 de conta de energia da prefeitura: “Tenho caso de servidores que só receberam depois que eu reassumi a prefeitura e a energia assim que voltei pra prefeitura cortou, eu tive que pagar imediatamente”, garantiu o prefeito que também afirmou que o vice teria autorizado o desconto na folha de pagamento de alguns servidores, um crédito consignado na Caixa Econômica e que tal valor não teria sido repassado à instituição financeira que lançou o nome dos servidores municipais em questão no SPC e Serasa.

Finalizando a entrevista Bogó diz está tranquilo quanto à informação de que poderá deixar o cargo: “Vamos aguardar, estou fazendo o meu trabalho normalmente, mas se chegar alguma determinação da justiça eu vou acatar com certeza”.
 

AO VIVO