Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
20ºmin
SHOPPING NAÇÕES

Vértico se reune com governador para tratar sobre investimentos

21 dezembro 2011 - 17h48

O governador Siqueira Campos (PSDB) afirmou que o governo do Estado recebe com muito entusiasmo os R$ 110 milhões que serão investidos pelo Grupo Vértico na implantação do Shopping Nações em Araguaína. O governador recebeu os empresários Walter Torre Júnior, presidente do grupo W Torre, a quinta maior empresa de construção civil em operação no Brasil; Bruno Setúbal, neto do banqueiro Olavo Setúbal, sócio do empreendimento; Dante Cobucci do Grupo Vértico; Rômulo Troncoso, diretor do grupo Boa Sorte do Tocantins. As informações são da Secretaria de Comunicação do Estado (Secom).

O governador adiantou que enviou Projeto de Lei que propõe a redução da base de cálculo, isenção e crédito presumido de ICMS em determinadas operações, bem como a redução da base de cálculos para saída interna de diesel com taxas de 13,5%, estabelecendo a obrigação de estorno de créditos para aquisição de máquinas e equipamentos rodoviários.

Segundo a Secom, o governador Siqueira Campos afirmou durante a conversa com os empresários que o Estado necessita de investimentos do nível em que o grupo empresarial está empregando em Araguaína. O grupo empresarial respondeu ao apelo do governador, que solicitou estudos de investimentos em outras áreas como a construção de eclusas para a viabilização da hidrovia Araguaia-Tocantins, ou ainda na Zona de Processamento de Exportação.

Durante a audiência com os empresários, o governador Siqueira Campos assistiu à apresentação de uma maquete digital sobre o empreendimento. O Shopping Nações é o primeiro investimento comercial de grande porte da região Norte do Tocantins e terá mais de 150 mil m² de área com 16 mil m² construídos na primeira fase. Segundo a Secom, o empreendimento inclui ainda um hotel e um hipermercado no complexo, que está sendo construído na saída para estado do Pará, na TO-222. A previsão é de geração de 1.500 empregos durante a fase de construção e 1.200 empregos diretos. Terá quatro salas de cinema, três lojas âncoras, 101 lojas satélites, sete megalojas, dois restaurantes, praça de alimentação para comportar até 700 pessoas e amplo estacionamento.

O grupo de investidores salientou que o peso pela escolha de Araguaína é pela razão de que a cidade é um dos 20 municípios brasileiros que apresentaram índices de crescimento acima da expectativa nacional. (Portal CT)

AO VIVO