Menu
Busca sábado, 19 de outubro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
35ºmax
23ºmin
ILEGALIDADE

Para presidente da ACIARA, comércio ilegal é culpa da prefeitura

18 janeiro 2011 - 16h02
A presidente da ACIARA – Associação Comercial e Indústrial de Araguaína, Eunice Kühn, em resposta à matéria sobre os vendedores ambulantes que se instalam pelas calçadas das principais ruas da região central de Araguaína, em entrevista exclusiva ao Portal O Norte, afirma ser uma situação inaceitável e que providências devem ser tomadas imediatamente.

“Os vendedores ambulantes é uma realidade no Brasil inteiro, mas acredito que falta maior empenho no que diz respeito à fiscalização e regulamentação desses trabalhadores”. E completa “Os donos de estabelecimentos comerciais da nossa cidade pagam altos aluguéis em pontos estratégicos de Araguaína, como na Cônego João Lima, que é um dos aluguéis mais caros da cidade e são obrigados a concorrer de forma desleal com os ambulantes que se instalam nas portas de seus comércios, nada justifica permitir que essa situação continue”, declara a presidente.

Eunice Kühn, ainda afirma em entrevista que existem espaços desocupados no Shopping Popular, prédio inaugurado há cerca de sete anos, especificamente para instalar camelôs que antes trabalhavam nas calçadas do Centro da cidade. “Temos conhecimento de que espaços do Shopping Popular estão desocupados e o Poder Municipal tem o dever de levar esses trabalhadores para este local, que foi criado pra eles”.

Consumidores
Segundo o ponto de vista da presidente Eunice Kühn, os consumidores tem uma parcela de responsabilidade no que diz respeito à permanência desses ambulantes pelas ruas, pois compram as mercadorias que eles oferecem. “Estes compradores estão incentivando um comércio paralelo que não gera empregos para o crescimento do Estado e nem da cidade. Além disso, os consumidores precisam ter mais consciência e pensar que comprando a mercadoria de um ambulante, não terá garantia alguma e podem simplesmente está jogando dinheiro fora, comprando produtos de baixa qualidade, ou seja, ao invés de economizar o cliente corre o risco de sair prejudicado com a aquisição do produto”, observa.

A presidente finaliza a entrevista dizendo que a ACIARA juntamente com a Secretaria de Indústria e Comércio baseada no Código de Postura do Município, movimenta-se num trabalho de buscar a regularização dos trabalhadores ambulantes na cidade.

AO VIVO