Menu
Busca domingo, 20 de outubro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
34ºmax
21ºmin
ILEGALIDADE

Segundo secretário, camelôs serão retirados das ruas ainda nesta semana

18 janeiro 2011 - 18h20

Da Redação
 

Na tarde dessa segunda-feira, 17, a redação do Portal O Norte conversou por telefone com o Secretário de Indústria Comércio e Turismo, Nahim Hanna Halum para esclarecer alguns detalhes sobre as possíveis soluções relacionadas à questão dos ambulantes em Araguaína.

Operação de retirada
De acordo com as palavras do secretário, ano passado, foi solicitado ao Departamento do Código de Postura do Município a retirada desses ambulantes da região central e até agora a ação não foi realizada, porém, durante a entrevista, Nahim Hallum garantiu que ainda nesta semana iniciará uma operação que irá retirar os ambulantes e suas mercadorias das ruas. A pedido do secretário, não revelaremos o dia específico da ação para não atrapalhar o trabalho dos fiscais.

Controvérsias sobre o Shopping Popular
Em resposta à entrevista em que a presidente da ACIARA (Associação Comercial e Indústrial de Araguaína), Eunice Kühn, ainda na tarde dessa segunda-feira, afirmou ter conhecimento da existência de boxes vazios no espaço do Shopping Popular e que tais espaços deveriam por obrigação da prefeitura, ser ocupados pelos ambulantes, o secretário, Nahim Halum desconhecendo o fato, procurou pessoalmente a administração do Shopping que negou a existência de vagas disponíveis: “A presidente da ACIARA está enganada em sua afirmação, não há vagas disponíveis, nenhum boxe está liberado aqui no Shopping Popular, se estivesse com certeza nós disponibilizaríamos para o fim que ele serve” diz o secretário.


Custos de manutenção
Nahim Halum esclarece também ao Portal O Norte a contradição dos valores referente aos custos relacionados à manutenção dos boxes no Shopping que segundo um ambulante em entrevista ao Portal, seria de aproximadamente meio salário mínimo. Nahim explica que os custos para os camelôs que trabalham no Shopping é inferior ao valor de cinqüenta reais “O custo que os camelôs tem aqui, não chega a cinquenta reais. Cada proprietário de boxes, paga uma ínfima taxa de R$ 24,50 para água e luz e R$ 20,00 para o condomínio que é exatamente a limpeza e manutenação do local, então o que foi dito pelo senhor Bruno, vendedor ambulante é uma inverdade”, e finaliza afirmando “Se fizermos uma pesquisa para medir o grau de satisfação dos trabalhadores daqui do Shopping, tenho certeza que teremos uma resposta positiva, pois trabalhando aqui os camelôs não precisam todos os dias montar e desmontar barracas e mercadorias, nem enfrentar sol e chuva, eles pagam uma quantia irrisória para continuar a trabalharem em um lugar adequado e com mais segurança” pontua.
 

AO VIVO