Menu
Busca domingo, 15 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
37ºmax
23ºmin
ARAGUAÍNA

Mercadão de São Paulo é referência para revitalização da Feirinha

03 julho 2019 - 10h03

O prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, realizou na última quinta-feira, 27, uma visita técnica ao Mercado Municipal Paulistano, ou Mercadão de SP, como é conhecido por seus frequentadores. O Mercadão ocupa um espaço de 12.600 metros quadrados de área construída e conta com 290 boxes. São mais de 1.500 funcionários que, juntos, movimentam cerca de 350 toneladas de alimentos por dia.

“O Mercadão de SP é referência no Brasil em relação à comercialização de hortifrúti numa maneira mais popular, com séculos de trabalho. Fomos avaliar para ter como parâmetro a distribuição dos boxes, largura dos colhedores, entre outros. São detalhes que irão contribuir para a finalização da nova Feirinha, para que a gente tenha um comércio de qualidade, com os produtos bem organizados”, comentou Dimas.

Técnico que acompanhou o prefeito durante a visita, o arquiteto e urbanista José Guimarães, responsável pela autoria do projeto e fiscalização às obras, afirmou que a equipe avaliou ainda como funcionam os sistemas no Mercadão. Foram observados segurança e monitoramento, acessibilidade, iluminação e detalhes de acabamento da edificação. “A ideia é fazer o aprimoramento final desse projeto que está chegando em breve à fase de acabamento”.

Mercado da Feirinha

Com previsão de conclusão ainda neste ano, as obras de construção do Mercado Municipal da Feirinha entrarão, a partir desta semana, na fase de montagem da estrutura pré-moldada principal e, na sequência, será iniciada a execução das divisões internas, calçadas, finalizando com os acabamentos.

O local contará com boxes comerciais, banheiros, elevador, praça de alimentação e setor administrativa. O prédio também contará com estacionamento e rampas de acessibilidade. A obra tem investimentos de R$ 4.016.662,12, com recursos de emenda da senadora Kátia Abreu e contrapartida de 10% do Município.

Revitalização

A região da Feirinha começou a ser revitalizada em junho de 2017, com a desocupação dos 82 imóveis do primeiro quarteirão e a demolição da primeira etapa. No espaço desocupado, está sendo implantado o novo Mercado Municipal.

Após a conclusão da obra, os feirantes que estão hoje no prédio atual terão prioridade para realocação aos novos guichês. A equipe da Prefeitura também realizou trabalhos sociais no local, como conscientização e condução dos dependentes químicos para tratamentos de forma voluntária. De acordo com a Polícia Militar, a violência que existia na região já diminuiu consideravelmente.

Próximos passos

O segundo e terceiro quarteirões da Feirinha serão destinados à construção de uma praça e do Complexo de Delegacias da Polícia Civil. Os 72 imóveis que compõem os dois quarteirões já foram avaliados pela Defesa Civil e contam com o Parecer Técnico de Vistoria e Avaliação das Benfeitorias, que serão devidamente indenizadas.


Foi formada uma comissão com cinco representantes dos moradores para acompanhar todo o andamento do processo, que também é acompanhado pela Defensoria Pública Estadual (DPE).

O próximo passo será o encaminhamento dos processos para o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), que agendará as audiências individuais de conciliação. Somente após os acordos é que será iniciada a revitalização dos próximos quarteirões. 

Ao Vivo