Menu
Busca terça, 28 de setembro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
24ºmin
EM ARAGUAÍNA

Às vésperas de Lockdown, prefeitura reforça como funcionará atendimentos neste período

02 junho 2021 - 11h53

O Decreto n° 041/21, publicado no Diário Oficial do Município n° 2.318 nesta terça-feira, 1, estabelecendo lockdown de cinco dias em Araguaína, traz uma série de restrições para atividades não essenciais na cidade. O documento também orienta a população quanto ao funcionamento dos órgãos públicos municipais que terão atividades suspensas, como o atendimento ao público.

A suspensão das atividades terá início na próxima quinta-feira, 3, com validade até segunda-feira, dia 7. Além de proibida a circulação de pessoas pelas ruas da cidade, também estarão suspensos os atendimentos em órgãos públicos, como a Secretaria da Fazenda, que seguirá apenas com os serviços on-line disponibilizados no site da Prefeitura na internet.

Aulas presenciais
Com o cancelamento das aulas presenciais em instituições públicas e particulares de ensino, a Prefeitura de Araguaína preparou um material com atividades pedagógicas que serão entregues aos alunos para serem realizadas em casa. 

Além disso, o Município já está organizando o início da vacinação contra a covid-19 para os servidores que atuam na Educação Infantil que serão imunizados durante a etapa que contempla os profissionais da educação.

Atividades essenciais
As atividades consideradas essenciais continuarão funcionando, entre elas estão os atendimentos de urgência e emergência nas clínicas e unidades hospitalares (UPA 24 horas e Hospital Municipal), incluindo as unidades referência para o atendimento contra a covid-19 (unidades básicas e Hospital Municipal de Campanha).

A vacinação contra a covid-19 também seguirá durante o período de lockdown com a programação nas UBS.

Manutenção dos cuidados
Além da suspensão temporária das atividades no município, continuam valendo algumas regras como o uso obrigatório de máscaras, que caso não seja cumprido pode resultar em multa que varia de R$ 100 a R$ 1.000 e a pessoa que for flagrada também responderá por crime contra a ordem e a saúde públicas.

Os serviços que estiverem liberados para funcionar durante o lockdown devem seguir os protocolos de segurança para evitar contaminação, como intensificar as ações de limpeza; disponibilizar álcool 70 graus para funcionários e clientes; e manter no máximo um cliente a cada dois metros e meio nas áreas de atendimento e distanciamento entre pessoas de no mínimo um metro e meio em eventuais filas.

AO VIVO