Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
24ºmin
NO PIAUÍ

Estudante de medicina é acusado de estuprar irmã e prima em Teresina

23 setembro 2021 - 16h00Por Meio Norte

O estudante de medicina identificado como Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira, 22 anos, está sendo acusado de estuprar a prima e sua própria irmã. O caso veio a ser revelado e denunciado pela advogada Priscila Karine. Marcos é enteado da irmã de Priscila. 

Segundo ela, a sua filha, de 12 anos, afirmou que foi abusada dos 5 aos 10 anos por Marcos. A irmã do universitário, de 9 anos, também diz ser vítima de estupro. As acusações estão sendo investigadas pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), em Teresina.

O caso veio à tona após o relato da primeira suposta vítima, a filha de Priscila. A advogada percebeu um comportamento estranho da filha. Priscila e sua irmã denunciaram o caso à Polícia Civil no dia 31 de agosto e registraram dois boletins de ocorrência.

O caso abalou as crianças e toda a família de Priscila Karine depois que a filha e a sobrinha denunciaram os abusos. Após os relatos, a advogada informou que os abusos vão além e chocam. Há indícios de que Marcos Vitor tenha abusado de mais duas sobrinhas e outras primas do acadêmico e até da outra irmã pequena, de 3 anos de idade.

Em entrevista ao meionorte.com, o Coordenador de Polícia Especializada (GPE), da Polícia Civil, delegado Matheus Zanatta, informou que já tomou conhecimento do ocorrido e um inquérito foi aberto onde estão sendo colhidos depoimentos das vítimas. Ele disse ainda que quem está presidindo o caso é a delegada titular da DPCA, Camila Miranda. 

A Delegada Edenilza Viana da DPCA, informou à reportagem que também já tomou conhecimento e detalha que "o acusado pode ser investigado pela delegacia especializada da área por ele ser maior de idade". 

Estudante se pronuncia nas redes sociais

Marcos Vitor vive em Manaus onde cursa Medicina em uma faculdade privada. Em um pronunciamento através da sua rede social, ainda no dia 21 de setembro, ele não nega as acusações e diz que "tudo será esclarecido nos órgãos competentes". Ele ainda assegura que não está foragido, ou se escondendo da polícia. 

"Não estou usando as redes sociais por motivos óbvios, mas preciso pontuar algumas coisas: O que tiver de ser esclarecido será, nos órgãos competentes. Não, não estou foragido ou me escondendo. Moro em Manaus há quase dois anos por conta dos estudos. As devidas autoridades competentes têm todos os dados necessários para notificarem a mim ou à minha assessoria jurídica, quando necessário.  Fora isso, me resta agradecer a tanta gente que está me prestando apoio nesse momento", encerra o post.

O meionorte.com está tentando contato com a delegada Camila Miranda e com a assessoria pelo qual foi citada por Marcos.

AO VIVO