Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
33ºmax
23ºmin
ESTELIONATO

MP cobra R$ 1 milhão de casal que teria recebido 4 vacinas contra a Covid

01 outubro 2021 - 18h01Por r7 Notícias

O MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) abriu uma denúncia pelo crime de estelionato contra um professor universitário de Viçosa, a 230 quilômetros de Belo Horizonte, e a esposa dele, que teriam burlado o esquema de vacinação e tomado quatro imunizantes contra a Covid-19.

A ação pede que cada um dos investigados pague, ao menos, R$ 500 mil em indenização por danos morais coletivos.

"Repisa-se que as condutas foram materializadas quando o acusado buscou a vacinação em municípios diversos, comparecendo perante as equipes de vacinação tendo omitido e mentido sobre a vacinação anterior", destaca a denúncia assinada pelo promotor Luís Cláudio Fonseca Magalhães.

Segundo as investigações, José Lúcio dos Santos, de 69 anos, que também é empresário, e Maria da Conceição Costa dos Santos, de 73, mesmo tendo recebido duas doses da CoronaVac, em Viçosa, foram atendidos com uma aplicação do medicamento AstraZeneca no Rio de Janeiro e outra da Pfizer, também em Viçosa, mas em uma unidade de saúde diferente.

O caso foi denunciado pela prefeitura após os agentes da saúde terem percebido a revacinação no sistema de cadastro.

"Salienta-se que o insumo é raro, escasso e pertence à administração pública que o adquiriu com a finalidade de imunizar a população, seguindo o Programa Nacional de Imunizações, tendo, portanto, a conduta sido praticada em detrimento de entidades de direito público e sendo aplicável a causa de aumento de pena", pontuou o promotor.

Agora, a Justiça vai abrir um prazo para que os investigados possam se manifestar e para que sejam colhidos depoimentos de testemunhas. O MP já indicou ao Judiciário quatro nomes que poderiam falar sobre o assunto.

Na ação, o promotor Luís Cláudio Fonseca Magalhães ainda sugere que, caso haja condenação, o valor pago em indenização seja destinado ao Hospital São João, que foi referência no atendimento relacionado à Covid-19 na cidade.

A reportagem tenta contato com a defesa dos investigados.

Outro caso

Esse não é o primeiro casal a ser denunciado pelo Ministério Público em Minas Gerais por supostamente cometer fraudes na vacinação. Em julho deste ano, Terezinha Geo Rodrigues e Jacques Rodrigues, conhecidos na alta sociedade mineira, também foram acionados judiciamente por terem recebido três doses. Na ação, a promotoria pediu o pagamento de R$ 1 milhão por parte de cada um dos investigados. O processo ainda tramita na Justiça.

AO VIVO