Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
23ºmin
PREVENÇÃO

Campanha de vacinação contra a Influenza é prorrogada no Tocantins

01 junho 2020 - 18h32

Em consonância com as orientações do Ministério da Saúde (MS), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) prorrogará até o dia 30 de junho a terceira fase da Campanha de Vacinação contra Influenza, que terminaria no próximo dia 5. A extensão do período ocorreu devido ao baixo índice de cobertura vacinal que em todo o país está em 63% dentro do público prioritário e 69% no Tocantins.

“O Ministério da Saúde optou por prorrogar a campanha de vacinação e é importante que os municípios que não atingiram a meta de cobertura vacinal, estejam buscando, através dos grupos prioritários aquelas pessoas que ainda não tomaram a vacina”, destacou a enfermeira da área técnica da Imunização da SES, Diandra Rocha, acrescentando que a meta tocantinense é vacina 375.628 pessoas que fazem parte dos grupos prioritários e até a segunda-feira, 1º de junho, foram vacinados 262.288, uma cobertura de 69,86%.

Vale destacar que segundo nota técnica da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), a campanha deve seguir as recomendações do MS, sobre as estratégias que visam a redução do risco de transmissão pelo novo Coronavírus.

“Em época de COVID-19, que está testando nossos sistemas de saúde, nosso maior desafio é manter todos os serviços básicos de saúde funcionando e, também, priorizando a vacinação de nossa população protegendo-a das doenças imunopreveníveis, não esquecendo que nós, nossa família e rede social compõe esse importante núcleo da sociedade”, enfatiza a titular da SVS, Perciliana Bezerra.

Grupos prioritários

Fazem parte dos grupos prioritários para vacinação contra a influenza, os idosos com 60 anos ou mais de idade; trabalhadores da saúde; membros das forças de segurança e salvamento; pessoas com doenças crônicas ou condições clínicas especiais; caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo (motoristas e cobradores) e portuários; povos indígenas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; pessoas com deficiência; professores; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes; mães no pós-parto até 45 dias e pessoas de 55 anos a 59 anos de idade.

AO VIVO