Menu
Busca segunda, 06 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
31ºmax
22ºmin
TOCANTINS

Agência de viagens de casal preso teve mais de 20 reclamações em dois meses

04 outubro 2019 - 08h24

A Polícia Civil do Tocantins, por meio da 1ª Delegacia de Polícia de Palmas, prendeu na manhã desta quinta-feira, 03, um casal suspeito de comercializar passagens e pacotes turísticos e, posteriormente, lesando os clientes com o suposto cancelamento das passagens. Os mandados de prisão preventiva foram expedidos pela 4ª Vara Criminal de Cuiabá, no Mato Grosso, onde os dois supostamente aplicaram golpes.

De acordo com o delegado Cassiano Oyama, foram presos nessa quinta (03), Dagma Dantas Alves Iensen (40 anos) e Ivan Wellinton Iensen da Silva (30 anos). Com a divulgação de reportagens de clientes lesados pela empresa do casal, a Justiça de Mato Grosso entrou em contato com a 1ª DP da Capital. “Estaremos agora contatando as companhias aéreas de atuação no País para constatar a ação criminosa. A suspeita é que os crimes tenham acontecido no Mato Grosso anteriormente aos aplicados no Tocantins”, afirmou.

Ainda de acordo com o delegado, até o momento já foram registrados 12 boletins de ocorrência de vítimas que relataram prejuízos. “A suspeita é que eles faziam a simulação da compra e com um localizador inválido, informavam aos clientes que a emissão estaria finalizada. Posteriormente, os clientes identificavam que as passagens não estavam confirmadas”, ressaltou.

Segundo o Procon Tocantins, a agência de viagens Milhas Top Palmas teve um total de 23 reclamações registradas entre agosto e setembro deste ano, além de ter descumprido um acordo para resolver o problema dos clientes.

Em setembro, dezenas de turistas do Tocantins que estavam de viagem marcada para vários destinos no Brasil e no exterior tomaram um susto ao descobrir que não poderiam embarcar. Eles compraram pacotes com a agência, mas as passagens não foram emitidas e muitos afirmam ter ficado sem resposta e com prejuízos.

Na época que as primeiras reclamações surgiram em Palmas, a empresa negou que tivesse deixado de emitir passagens e afirmou que os passageiros tinham solicitado o reembolso antecipadamente ou cancelaram as viagens por motivos pessoais.

Disse ainda que atendeu a todos os pedidos dos clientes e que preza pela total transparência no que tange às suas atividades, disponibilizando todos os comprovantes, a quem possa interessar, dos pagamentos que foram realizados junto à operadora que forneceu e emitiu todas as passagens do referido grupo.

Após passarem por exames de corpo de delito, os dois serão encaminhados para as unidades prisionais da Capital. Ivan da Silva foi conduzido para a Casa de Prisão Provisória de Palmas – CPPP e Dagma Iensen para a Unidade Prisional Feminina da Capital.

 

AO VIVO