Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
23ºmin
METEOROLOGIA

Cidade do Tocantins registra temperatura abaixo de 15 graus e especialista explica fenômeno

17 julho 2020 - 11h28

Os tocantinenses, sobretudo os que moram ao sul do Estado, devem ter notado a queda acentuada da temperatura nas madrugadas. Santa Rosa do Tocantins registrou a mínima de 14,8 graus na madrugada dessa quinta-feira, 16. Durante o dia a temperatura se mantém alta provocando um forte contraste, com noites frias e dias quentes. Um fenômeno físico previsível que todo ano se repete, mas que traz preocupação.

O meteorologista do Núcleo Estadual de Meteorologia e Recursos Hídricos (Nemet/RH) da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), José Luiz Cabral, ressalta que nesta época do ano as temperaturas mínimas tendem a cair em função da ausência de nebulosidade. José Luiz Cabral comenta que as noites não têm tido nuvens e essa ausência provoca perda radiativa. “É que durante o dia os raios solares aquecem a superfície da terra, o solo e atmosfera, mas durante a noite o sol vai embora, como não tem nuvens nós perdemos todo este aquecimento para atmosfera”, explica o meteorologista que também é professor.

Professor José Luiz Cabral explica sobre as mudanças climáticas do período - Unitins/Governo do Tocantins

José Luiz Cabral destaca ainda que outra característica desse ar quente e seco, além de baixar as temperaturas mínimas com a ausência nebulosidade, são os baixos índices de umidade relativa do ar. Aponta que, de acordo com dados do Nemet/RH, o Tocantins já registrou índice de umidade relativa do ar em torno de 20%. Para ele, é o início de um período muito crítico e o que preocupa é que chegou mais cedo que os outros anos. “Nós temos presenciado esses índices, em torno de 20%, nos meses de agosto e setembro, mas neste ano, na primeira quinzena de julho, já temos umidade relativa do ar baixa. É a sinalização que a massa de ar está quente, seca e que funciona como um bloqueio atmosférico”, ressalta o meteorologista.  

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um nível considerado aceitável de umidade do ar deve estar acima dos 30%. Níveis baixos podem provocar desconforto e favorecer o aparecimento de doenças do sistema respiratório.

O meteorologista avalia que este período de baixas na temperatura e umidade do ar devem se estender até setembro. Veja aqui mais dados relacionados à previsão do tempo no Tocantins.  

AO VIVO