Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
23ºmin
MAIS SEGURANÇA

Comandante Geral anuncia realização de novo concurso da PM no Tocantins

24 outubro 2019 - 17h18Por Redação

O Governo do Estado já instaurou uma comissão para realização de novo concurso da Polícia Militar do Tocantins que vai ofertar 1000 vagas para ingresso na corporação. 

O anúncio foi feito na Assembleia Legislativa pelo Comandante da PM, coronel Jaizon Veras Barbosa, que durante sessão solene de homenagem aos 30 anos da Polícia Militar e da Polícia Civil, afirmou que o governador autorizou a divulgação da novidade na Casa de Leis. 

O comandante disse que a comissão organizadora é presidida pelo Coronel  Marcio Antônio Barbosa de Mendonça e falou da expectativa de realização do certame que em consequência do preenchimento das vagas deverá aumentar a sensação de segurança no Estado. 

Sem dar mais detalhes o Comandante destacou que a realização das provas do concurso será em breve. 

 

O concurso anterior, alvo de suspeitas de fraude restou anulado e segue em imbróglio jurídico entre a empresa que prestou os serviços e a corporação, sobre o pagamento do contrato para a realização do concurso.

Concurso Anulado

No dia 11 de março do ano passado, foram aplicadas as provas do concurso da PM do Tocnaitns mas o certame foi suspenso pouco tempo depois quando uma investigação da Polícia Civil apontou que 35 números de telefone receberam um gabarito com respostas durante a aplicação das provas. O Ministério Público Estadual (MPE) recomendou duas vezes que o concurso fosse anulado.

O concurso foi suspenso após a cassação do ex-governador Marcelo Miranda (MDB) e de sua vice Cláuda Lélis (PV), quando o Tribunal de Justiça suspendeu atos do governo. Essa liminar perdeu seus efeitos, mas o concurso também está sendo impedido de continuar pelo Tribunal de Contas Estadual (TCE), que aponta como um dos principais argumentos o fato de o Estado estar bem acima do gasto com pessoal permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Além disso, a gestão também teria deixado de enviar informações sobre a realização do certame.

O único avanço que o concurso teve em 2019 foi a divulgação das notas da prova objetiva.

O processo seletivo oferecia 1 mil vagas para soldado e mais 40 para oficial da PM. Ao todo, mais de 70 mil pessoas fizeram as provas em 17 cidades do Tocantins.

Em abril deste ano o Governo do Estado anunciou ) que decidiu rescindir o contrato com a AOCP, empresa responsável pela aplicação das provas do concurso para oficiais e soldados do ano passado e consequentemente a anulação das avaliações aplicadas no ano passado.

 

AO VIVO