Menu
Busca domingo, 13 de outubro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
34ºmax
22ºmin
VOTAÇÃO

Confira a lista dos conselheiros tutelares eleitos neste domingo em Araguaína

07 outubro 2019 - 09h10Por Redação

Aconteceu ontem (06), a votação para escolha de novos membros do Conselho Tutelar de todos os municípios do Estado que atuarão no órgão pelos próximos quatro anos. As eleições aconteceram das 8 às 17 horas, de maneira unificada em todo o território nacional, se desenvolvendo por meio de votação popular, sendo o voto facultativo e secreto.

Araguaína

Na cidade existem dois Conselhos Tutelares com área de competência correspondente a cada uma das duas regionais administrativas, cada qual conta com cinco membros titulares.

44 candidatos disputaram as 10 vagas para conselheiros tutelares em Araguaína, no Norte do Estado, com seus respectivos suplentes. Os eleitores puderam participar da votação em 14 locais disponíveis na cidade e o resultado final saiu horas depois do encerramento das votações. 

Resultado em Araguaína

O candidato mais votado na eleição cidade foi o atual conselheiro, Fernando de Jesus, que conquistou 2.188 votos, número que corresponde a 7,71% do total. A candidata, Adriana Moraes ficou em segundo lugar com 1.493 votos, equivalente a 5,26% do total. Em terceiro lugar ficou Renata Rego com 1.438 votos (5,07% do total). 

Importância do Conselho Tutelar

Os municípios devem contar, obrigatoriamente, com um Conselho para cada 100 mil habitantes. Para destacar a importância da população eleger pessoas comprometidas e que possam atuar de forma independente e autônoma junto aos Conselhos Tutelares, a defensora pública Fabiana Razera explica a função dos conselheiros, que vai além de ser um defensor dos direitos estabelecidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Os conselheiros tutelares, resumidamente, além de orientadores dos pais ou responsáveis e apoiadores das crianças e dos adolescentes, são representantes da sociedade. Pessoas que solicitam, em nome dela, serviços públicos em diversas áreas, como da saúde, educação, segurança e do trabalho, dentre outras. Por isto, eles também atuam como espécie de assessores das prefeituras na elaboração do orçamento municipal para que haja recursos e programas que garantam a qualidade de vida de todos e a aplicação dos direitos preconizados pelo ECA”, esclarece a coordenadora do Nudeca. 

Ao Vivo