Menu
Busca terça, 26 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
23ºmin
EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Confira dicas de como ensinar seu filho a lidar com dinheiro

11 outubro 2021 - 16h30Por Ascom

Dinheiro é assunto de criança

Entre as memórias gostosas que a infância traz, você provavelmente deve lembrar daquele bolo que sua avó fazia. Talvez umas férias na praia com a família... ou um brinquedo que você esperou o ano todinho pra ganhar.

O que todas essas lembranças boas têm em comum? Elas precisavam de dinheiro pra acontecer, um detalhe que costuma passar longe do imaginário infantil.

Uma coisa que não ensinam pra gente é que boa parte da nossa relação com o dinheiro é desenhada justamente nessa fase. E ensinar educação financeira para as crianças desde cedo pode ser uma forma delas se tornarem adultas que tomam decisões melhores.

Mas quando a gente deve começar a falar sobre o tema? E qual é a melhor forma?

Para comemorar o Dia das Crianças, nossa newsletter de hoje vai dar dicas de ensinamentos valiosos que podem mudar o futuro financeiro de uma pessoa. Vem cá que você vai entender brincando.

É de pequeno que se aprende

As primeiras experiências. Você consegue lembrar qual foi o seu primeiro contato com as finanças? A primeira vez que um adulto te mostrou como juntar as moedas para pagar o pão na padaria, talvez um cofrinho para poupar dinheiro para um brinquedo…

Em um estudo da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, os pesquisadores descobriram que as crianças formam boa parte de seus hábitos financeiros até os 7 anos de idade. Parecem coisas pequenas, mas esses momentos são formadores da personalidade.

Outro estudo, do Banco Central do Brasil, realizado entre 2010 e 2019, mostrou que jovens que tiveram aulas de educação financeira (em um projeto piloto com 17 meses de duração) tendem a usar menos o cheque especial e o crédito rotativo do que os que não participaram do projeto.

Os ensinamentos começam aí, e podem se tornar hábitos. Cerca de 47% dos jovens entre 18 e 24 anos não têm controle sobre as próprias finanças, mesmo quando têm renda própria, de acordo com uma pesquisa do CNDL com o SPC Brasil.

Ensinando se aprende. Por isso, os pesquisadores sugerem algumas táticas para incluir a meninada nos papos sobre dinheiro de um jeito suave. E, como muita coisa, o melhor método, segundo eles, é ensinar pelo exemplo.

Brincando de dinheiro

Incorpore ao cotidiano. As tarefas do dia a dia são o primeiro e melhor jeito de ir mostrando os valores das coisas. Sabe aquele passeio no supermercado que os filhos ficam pedindo para comprar tudo? É um bom momento para mostrar o preço dos itens, e explicar que isso é mais caro que aquilo.

Teoria e prática. Ensinar é uma parte do aprendizado, mas colocar os conhecimentos em prática também conta. Encontre oportunidades para entregar algum dinheiro para que os pequenos paguem sozinhos. Nem sempre é claro para eles que isso é uma troca, e que o dinheiro tem que ir para aquele item chegar.

Poupar é tão importante quanto gastar. Essas pequenas quantias também podem ser guardadas para alcançar um objetivo maior. Estimule essas compras maiores que dependem de economias, e ensine a poupar para um passeio ou brinquedo, por exemplo.

Brincando de gente grande. Jogos de tabuleiro e videogames ajudam a aprender sobre finanças. A conselheira financeira Stephanie Mackara, autora do livro "Money Minded Families" diz que este é um ótimo jeito de introduzir o assunto. Os conceitos aprendidos nos jogos ajudam a entender causa e efeito, permitem cometer erros e a entender a recompensa por boas escolhas.

Por fim, não fuja de perguntas: responda com calma, mas adequando ao nível de compreensão da idade. A regra é não complicar demais, nem explicar de menos. Quando você menos esperar eles vão estar te pagando um jantar com o primeiro salário em agradecimento.

AO VIVO