Menu
Busca segunda, 26 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
33ºmax
23ºmin
CRIMINALIDADE

Dados apontam dias e horários em que mais acontecem crimes em Araguaína

30 julho 2020 - 09h09

O Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) de Araguaína se reuniu nesta quarta-feira, 29, de modo remoto, para avançar na formatação do Plano Municipal de Segurança Pública. Na oportunidade, foram apresentados os primeiros dados levantados com base nos registros de ocorrências da Polícia Militar (PM) e também sobre a implantação da Guarda Municipal.
 
“A implantação de uma nova estrutura de segurança no Município está caminhando dentro dos prazos esperados. Acredito que vamos conseguir, até o final do ano, estar com a Guarda Municipal já implantada”, informou o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas. Após o Teste de Aptidão Física (TAF), os candidatos aprovados passarão por testes psicológico e médico, iniciando na sequência o curso de formação.
 
Participaram da reunião representantes de secretarias municipais, Conselho Tutelar, polícias Federal, Rodoviária, Civil, Ambiental e Militar, Corpo de Bombeiros, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Universidade Federal do Tocantins (UFT), consultores técnicos da Organização da Sociedade Civil (OSC) Comunitas, Procon e Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT).
 
Avanço constante
De acordo com o major da PM Teobaldo Vieira, Araguaína já está caminhando para ser uma cidade mais segura. “Sempre estivemos à inteira disposição para parcerias, neste ano já participamos de várias operações. Neste semestre, no Tocantins houve aumento em 35% dos homicídios, mas aqui em Araguaína foi o contrário, com redução de quase 18%”, afirmou.
 
Mais que homicídios, a intenção do GGI é mapear os dados de outros crimes como tentativa de homicídio, roubo de pedestre, ameaças, lesão corporal, violência contra mulher, criança e adolescente e posse e tráfico de drogas. Cruzando os dados das polícias e da Prefeitura, atribuindo ainda dias e horários comuns, será possível criar manchas de calor para aumentar a eficiência da assistência social e da atividade policial.
 
“Tem um conjunto de características, que quando a gente foca, principalmente em crimes contra o patrimônio, é possível evitar. O roubo é algo que pode baixar só de estar no lugar certo e na hora certa”, explicou o consultor Alberto Kopittke, do Instituto Cidade Segura, parceiro do município na elaboração do Plano de Segurança, por meio da Comunitas.
 
Segundo os dados coletados da PM pela Comunitas e ASTT, referentes a dois meses, janeiro e julho, as ocorrências de roubo de veículos são realizadas mais aos sábados, com 21 registros, enquanto o segundo dia com maior índice é a sexta-feira, com 12 ocorrências. Os horários mais frequentes são às 20 e às 22 horas.
 
No roubo a pedestres, os sábados de janeiro e julho também foram os dias com maior número de ocorrências, 18 no total, seguidos pelas sextas-feiras, com 13. Já o horário com maior frequência deste tipo de crime são às 8 e às 21 horas. A característica deste índice é o roubo de celulares.
 
“No período em que a gente começou houve restrição da entrada no quartel devido à covid-19. Mas já coletamos mais informações, bem mais completas, para apresentar na próxima reunião”, ressaltou o vice-presidente da ASTT, Major Sebastião Lima.

AO VIVO