Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
22ºmin
NOME LIMPO

Mais de 3 mil pessoas saem da inadimplência em Araguaína

13 janeiro 2021 - 08h21Por Ascom

O volume de consultas é um dos indicadores do nível de atividade do comércio, já que é através dessa ferramenta que as empresas checam o cadastro de clientes que solicitam crédito para comprar produtos. Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) divulgados pela Associação Comercial e Industrial de Araguaína (ACIARA) nessa segunda-feira (11) apontam que no mês de dezembro a procura por crédito cresceu 39,59% em relação a novembro de 2020.

No comparativo com dezembro de 2019, os números também são positivos. Embora o aumento tenha sido de 3,4%, é preciso levar em consideração a pandemia da Covid-19 que afetou negativamente a economia. “Em dezembro de 2019 nós não tivemos uma crise sanitária por conta do novo coronavírus. Apesar de tudo isso, esse crescimento em relação a novembro de quase 40% e em relação a dezembro de 2019 confirmam a tendência de crescimento da economia que temos observado nos últimos meses. São números importantes, significativos e positivos, acenando para essa gradativa melhora da nossa economia”, avaliou o diretor do SPC da Aciara, José Alberto Luna.

Queda da Inadimplência

Dezembro também registrou uma queda significativa da inadimplência no comércio de Araguaína. A inclusão de novos devedores no banco de dados do SPC foi menor 46.17% no comparativo com o mês de novembro. Em relação a dezembro de 2019, os números se mantiveram praticamente estáveis, com um leve aumento na lista de devedores de 1.66%.

Consumidor mais consciente

O resultado de dezembro confirma uma tendência verificada nos últimos meses que é o esforço dos endividados em regularizar as pendências no comércio e os dados são bastante significativos. O levantamento apontou que 52,23% a mais de clientes pagaram suas dívidas do que no mês anterior, ou seja, 3.108 registros foram retirados da lista de devedores do SPC em dezembro. “A gente tem observado a tendência de maior consciência por parte dos consumidores. Temos observado também que as empresas estão mais precavidas nos seus cadastros na hora de conceder crédito e obviamente, tivemos a influência do 13º salário que ajuda as pessoas a pagarem suas dívidas e tiram seu nomes do banco de dados do SPC, além claro do auxílio emergencial”, ressaltou Luna. 

AO VIVO