Menu
Busca domingo, 26 de setembro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
24ºmin
CONTRA A RECORD

Dois anos após morrer, Caio Junqueira vence processo trabalhista

10 agosto 2021 - 12h38Por R7

A Justiça do Trabalho reconheceu, na semana passada, o vínculo trabalhista entre o ator Caio Junqueira e a Record TV. O artista morreu em 2019 após grave acidente de carro, no Rio de Janeiro.

Em razão do óbito, a indenização de R$ 60 mil deverá ser paga ao irmão de Caio, o também ator Jonas Torres. A emissora ainda pode recorrer da decisão. As informações são do site Notícias da TV. 

Jonas ingressou com uma ação judicial contra a Record para receber o pagamento de direitos trabalhistas. No processo, ele relatou que havia sido contratado em 2008, mas precisou assinar o contrato por meio de um Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). 

Ele alegou cumprir horários e obrigações com a empresa, além de ter um acordo de exclusividade com a emissora. A Record chegou a vencer a disputa na primeira instância, mas a defesa do ator recorreu. 

Com a morte de Caio, que não tinha filho, o processo foi assumido pela sua mãe, Maria Inês Torres. Ela, porém, morreu 10 meses após a morte do filho. Assim, o único sucessor passou a ser o irmão.

Morte do Ator

O ator Caio Junqueira morreu aos 42 anos. Ele perdeu o controle da direção e bateu o carro em uma árvore, no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.

Após o acidente, ele chegou a ficar internado por uma semana, mas morreu em 23 de janeiro de 2019. 

A mãe, Maria Inês Torres, morreu em 21 de novembro do mesmo ano. A data do óbito era também a do aniversário do filho morto, que completaria 43 anos naquele dia.

A causa da morte dela não foi divulgada. 

AO VIVO