Menu
Busca sábado, 04 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
32ºmax
23ºmin
TOCANTINS

Dois suspeitos de matar prefeito são condenados há mais de 10 anos de prisão

28 setembro 2019 - 10h08

Em julgamento que entrou madrugada adentro, o conselho de sentença do Tribunal do Júri condenou dois dos três acusados de tentativa de homicídio contra o prefeito de Chapada de Natividade Joaquim Urcino Ferreira, ocorrido em 2017. A sessão do Tribunal do Júri iniciou-se na manhã de quinta-feira, 25, e só terminou às 7h desta sexta-feira, 26. O MPTO ainda recorrerá da decisão de absolvição do terceiro envolvido.

Manoel Rodrigues Amarante e Apolinário Tavares de Lima foram condenados pela tentativa de homicídio e deverão cumprir pena de dois anos de reclusão (regime aberto) e 10 anos e dois meses de reclusão (regime fechado), respetivamente. Já Pedro Henrique Santos de Souza, foi absolvido do crime de tentativa de homicídio e condenado pelos crimes de associação criminosa e porte ilegal de arma, sendo-lhe aplicada a pena de três anos de reclusão (regime aberto). Este último é considerado pelo Ministério Público como principal acusado, porém devido a falhas na instrução dos jurados, ele foi absolvido do crime de tentativa de homicídio, o que levará os Promotores de Justiça a recorrer da sentença.

O crime aconteceu na manhã dia 23 abril de 2017, quando os acusados tentaram matar a vítima, por meio de emboscada, nas mediações da sua residência. O fato não foi consumado porque o prefeito, que segurava o neto de cinco anos no colo, percebeu, graças ao alarde dos cachorros, a presença dos mesmos, que estavam escondidos atrás de tijolos e dentro de um veículo, e acionou a polícia. Dois deles foram presos em flagrante e o terceiro evadiu-se, sendo preso posteriormente.

Os acusados foram julgados pelos crimes de tentativa de homicídio qualificado, associação criminosa, porte ilegal de arma, receptação e falsa identidade. O Ministério Público foi representado na Sessão do Tribunal do Júri pelos Promotores de Justiça Breno de Oliveira Simonassi e Isabelle Rocha Valença Figueiredo, na condição de acusador.

 

 

AO VIVO