Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
32ºmax
23ºmin
Por: Zacarias Martins

Onde é que fica?

28 abril 2011 - 09h09

Passando os olhos de forma mais atenta nos anais da Câmara Municipal de Gurupi, no sul do Estado, não há como não notar a presença de inúmeras curiosidades devidamente registrados para a posteridade.

Fica nitidamente clara, ao logo dos anos, que a preocupação de certos edis em "mostrar serviço" está mais ligada à quantidade do que a qualidade.

Um bom exemplo disso é o expressivo número de projetos de lei mudando a denominação de ruas, avenidas, praças e de outros logradouros públicos.

Alguém por acaso sabe onde fica a Praça Francisco Henrique de Santana?
Alguns dos moradores mais antigos de Gurupi, se puxarem pela memória, talvez se lembrarão que essa praça é aquela onde está localizada o Centro Cultural Mauro Cunha, outrora também conhecida como Praça do Mercado Velho e que hoje, tem quem a chame de Praça da Feirinha, por causa da Feira da Amizade que acontece aos sábados naquele local e, também, de Praça do Centro Cultural.

Também, por força de lei, aquela praça que fica localizada na entrada da Vila Guaracy se chama de Praça Epaminondas Cordeiro de Araújo, em homenagem a esse empresário que em vida, presidiu a Associação Comercial e Industrial de Gurupi. Mas quem sabe disso, além do vereador autor da proposta, de mim e de familiares do homenageado, é claro?

E a conhecidíssima Praça D'Abadia, bem no centro da cidade, será que é este o seu nome oficial? Um olhar mais atento e vamos ver uma placa quase imperceptível naquele logradouro público, onde está registrado que ali é a Praça João Borges Leitão.

Bem que se tentou mudar o nome da Avenida Beira Rio para Avenida Benjamin Rodrigues, em homenagem ao fundador da cidade. A lei, depois de devidamente aprovada pela Câmara de Vereadores, foi sancionada pelo Executivo Municipal, mas o nome não pegou. Como se isso não bastasse, é mais comum chamar aquela Avenida de Sambódromo, mesmo quando insistem em realizar o desfile dos blocos de carnaval na Avenida Goiás.

Os nobres edis também não se esqueceram de colocar nomes de personalidades da vida gurupiense nos Postos de Saúde espalhados pela cidade, mas tais nomes até hoje não caíram no domínio popular. Todo mundo chama o posto de saúde com o nome do bairro onde ele está localizado. E pronto!

São mais de uma centena de projetos devidamente aprovados e sancionados mudando nomes de ruas sem que os moradores fossem avisados de tais mudanças. Não querendo desmerecer a homenagem às figuras ilustres (e outras nem tanto) da cidade, mas será que Gurupi não tem outras prioridades que mereçam mais atenção dos nossos legisladores?

Zacarias Martins é escritor e jornalista, autor do livro “Histórias da História de Gurupi”. E-mail: [email protected]

AO VIVO