Menu
Busca quinta, 17 de outubro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
34ºmax
23ºmin
PRODUTIVIDADE

Governo quer aumentar a produção de abacaxi no Estado

22 fevereiro 2011 - 18h17

Apostando vocação do Tocantins para a fruticultura, o governo do Estado quer aumentar os investimentos na produção do abacaxi, fruta que ganhou o mercado nacional e internacional pela qualidade do produto, propiciada pelas condições climáticas da região. Nesta segunda-feira, 21, o secretário Estadual da Agricultura, Jaime Café; o presidente do Ruraltins, Olímpio Mascarenhas e representantes da Adapec e do Ministério da Agricultura ouviram do pesquisador da Embrapa Bahia, Aristóteles Pires de Matos, as vantagens e os resultados do Programa Integrado de Fruticultura no Abacaxi (PIF). A técnica já vem sendo aplicada no Tocantins desde 2005, utilizando práticas de plantio que proporcionam melhor qualidade do produto, queda de mais de 20% no custo de produção, maior produtividade e redução de danos ao meio ambiente.

De acordo com o pesquisador, o plantio de abacaxi integrado no Estado serviu de modelo para vários Estados, entre eles, Pará, Minas Gerais, Bahia e Amazonas. Atualmente, 43 produtores do fruto utilizam do método por aqui, mas segundo Aritóteles, o número podia ter ultrapassado os 100 produtores se houvesse maior interesse da gestão passada. “O sucesso da produção integrada depende diretamente do Ruraltins e da Adapec, que são responsáveis pelo trabalho de conscientização e capacitação dos agricultores”, declarou o pesquisador, lembrado que o Ruraltins é o órgão responsável pelo extensionismo rural.

Diante das colocações, Olímpio Mascarenhas se propôs a empenhar-se para melhor implementar o programa e explanou sobre o sucateamento da extensão rural no Tocantins. “Infelizmente encontramos uma realidade de problema estrutural, o que impossibilitava até então, com que nós cumpríssemos a missão do extensionismo que é levar a tecnologia para o produtor, proporcionando desenvolvimento social, econômico e ambiental”, declarou Olímpio.

Jaime Café prometeu dar o suporte necessário tanto ao Ruraltins como à Adapec para que o programa seja executado com eficiência, inclusive expandindo o manejo integrado para outras culturas, como a banana. “O fortalecimento da fruticultura vai ser o foco principal da agricultura no Tocantins. E o Programa Integrado vai receber o apoio que precisar do governo do Estado”, garantiu Café.

O Tocantins é o segundo maior produtor de abacaxi no Brasil, perdendo apenas para o Estado do Pará, mas é considerado o primeiro em qualidade da fruta. Desde que o PIF foi implantado, 1500 pessoas entre técnicos, agricultores e estudantes foram capacitadas. (Da Ascom Ruraltins)

Ao Vivo