Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
30ºmax
22ºmin
CAPACITAÇÃO

Projeto capacita merendeiras para incluir peixe no cardápio de escolas e hospitais

02 maio 2011 - 10h38

O projeto Piratins inicia os primeiros passos capacitando as 22 merendeiras de escolas e cozinheiras de hospitais dos municípios banhados pelos lagos Luiz Eduardo Magalhães e Peixe/São Salvador. A oficina de processamento para o aproveitamento de alimentos com a inclusão do peixe no cardápio termina domingo, 1º, às 12 horas, no Senac – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, em Palmas.

No curso as merendeiras estão aprendendo as noções básicas de higiene, manipulação dos produtos e a preparação dos alimentos produzidos, principalmente da mandioca e abóbora, incluindo o peixe como suplementar alimentar. Na prática, as merendeiras vão aprender a fazer diversos tipos de salgados e bolos, utilizando como massa a abóbora ou mandioca e o peixe como recheios.

A capacitação ensina a produzir o hambúrguer, croquete, almôndega, caldos, empadas, tortas e pães, todos com o aproveitamento da mandioca ou abóbora, tendo o peixe como alimentação principal.

Segundo a chefe de gastronomia e instrutora do Senac, Laura Gerhardt, os participantes do curso têm a oportunidade de conhecer como criar alternativa de produção de alimentos. “Além disso, elas podem aproveitar melhor o peixe, utilizando uma variedade de alimentos ricos em vitaminas”, disse a instrutora, acrescentando que o peixe é um alimento que deve ser inserido na mesa do tocantinense.

Merendeiras
Participando da oficina, Maria Ferreira Santos, merendeira do hospital municipal de Peixe, Sul do Estado, afirma estar muito satisfeita com as orientações que recebeu. “É uma ótima alternativa, pois aqui estamos conhecendo novos tipos de pratos, e isso enriquece a nossa alimentação no dia-a-dia”, esclareceu. A merendeira Nery Bispo Lourenço, de Paranã, Sudeste do Estado, também manifestou seu otimismo. “É de grande importância para nós, pois vivemos numa região que temos muito peixe. E com certeza vou repassar para os meus colegas este aprendizado”, destacou.

Piratins
A atividade que faz parte do Projeto Piratins contribui para o aumento da produção e consumo do peixe nas escolas e hospitais. É uma iniciativa do governo do Estado por meio da Seagro – Secretaria da Agricultura da Pecuária e Desenvolvimento Agrário e coordenado pela Subsecretaria de Aquicultura e Pesca. (Da Secom)

AO VIVO