Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
23ºmin
AÇÃO SOCIAL

Hemocentro realiza Cadastro de Medula Óssea na UFT

03 maio 2011 - 10h07

A Sesau - Secretaria de Estado da Saúde, por meio do Hemocentro Coordenador de Palmas, realiza nesta terça-feira, 03, cadastro de medula óssea de acadêmicos e servidores da UFT – Universidade Federal do Tocantins. O evento acontecerá nos períodos matutino - das 8h ao meio-dia - e noturno - das 19h às 22h – na Sala da Enfermaria Modelo, localizada no Bloco G da universidade. Os interessados devem ter idade entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial.

O cadastramento é um processo é simples e as exigências não são as mesmas da doação de sangue, como pensam algumas pessoas. Para o cadastro de medula óssea, por exemplo, não há necessidade do candidato pesar mais de 50 kg, mulheres grávidas podem se cadastrar e quem fez tatuagem a menos de 12 meses também.

Ao chegar ao local do cadastro a pessoa interessada em doar preenche uma ficha com seus dados pessoais e logo após é encaminhada para a coleta de uma amostra de 5ml de sangue. Essa amostra coletada é encaminhada ao exame de HLA ou Histocompatibilidade. É por meio dele que serão conhecidas as características genéticas do candidato à doação. O resultado do HLA e os dados dessa pessoa serão incluídos no Redome – Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. Essas informações serão cruzadas diariamente com os dados de pacientes que esperam por uma doação de medula e estão cadastradas no Rereme – Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea.

O cadastro de medula óssea é único, ou seja, a pessoa não precisa se cadastrar mais de uma vez, os dados são armazenados no Redome e acessados sempre que se fizer necessário. Entretanto, as pessoas cadastradas que mudam de endereço ou de telefone podem atualizar seu cadastro no Hemocentro de sua cidade.

O Tocantins possui quase 17 mil pessoas cadastradas no Redome. Segundo o Setor de Captação de Doadores do Hemocentro, as chances de vida de quem espera por um doador compatível para realizar o transplante de medula óssea podem aumentar com ações como essa que será realizada na UFT. Isso porque quando não há compatibilidade entre familiares, o Redome é a última esperança de quem precisa.

Qualquer instituição pública ou privada pode solicitar palestras educativas e cadastro de medula óssea para seus alunos e servidores, para isso, basta entrar em contato com o Setor de Captação de Doadores do Hemocentro pelo telefone: 3218-3287, ramal 210. (Da Secom)

AO VIVO