Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
33ºmax
22ºmin
TOCANTINS

Fiscalização aponta ilegalidades na venda de gás de cozinha

21 julho 2011 - 16h02

O Centro de Apoio Operacional às Promotorias (CAOP) do Consumidor divulgou o relatório da Operação Pró-Consumidor realizado no 1º semestre deste ano, entre os meses de março e junho. A operação empreendeu fiscalização em cinco cidades com o objetivo de verificar a legalidade da comercialização de GLP (Gás Liquefeto de Petróleo), conhecido popularmente como gás de cozinha.

O relatório apontou que dos 134 estabelecimentos vistoriados, 74 estavam ilegais, o que corresponde a 56% deles. Em Palmas, por exemplo, dos 86 estabelecimentos fiscalizados, 42 não estavam dentro da legalidade. Além de Palmas, a fiscalização passou pelas cidades de Peixe, Natividade, Colméia e Porto Nacional.

Segundo o coordenador do Caop do Consumidor e Procurador de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, os estabelecimentos não possuem a documentação completa exigida para atuar no setor, a exemplo de Alvará do Funcionamento expedido pela Prefeitura, certificado de vistoria do Corpo de Bombeiros e principalmente, Certificado de Autorização da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Tais documentos, só são expedidos após o cumprimento das normas de armazenamento, transporte e distribuição de gas de cozinha.

 De acordo com a Lei Federal nº 8176/1991, adquirir, distribuir e revender derivados do petróleo e gás natural em desacordo com as exigências é considerado crime, com pena de um a cinco anos de prisão.

Novas Regras
No próximo dia 04, entram em vigor as novas regras implementadas, por resolução do Conselho Nacional de Trânsito (CNT), quanto ao transporte de GLP. A adaptação das motocicletas com o side-car, obrigatoriedade de extintores de incêndio, e a idade mínima de 21 anos para o condutor são algumas das alterações.

Visita ANP
Na manhã desta quinta-feira, 21, a Subprocuradora Geral de Justiça, Vera Nilva Álvares Rocha e o coordenador do Caop do Consumidor e Procurador de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, receberam a visita de cortesia do Coordenador do Comitê Regional do Programa Gás Legal da ANP Carlos Roberto Ferreira de Carvalho.

Durante o encontro, o coordenador pode conhecer o trabalho que o MPE vem efetuando, no sentido de combater a venda ilegal de GLP, em todo o Estado e aproveitou para anunciar que dia 20 de setembro, a agência realizará na capital tocantinense um encontro para tratar sobre o assunto. Encontro deve trazer para Palmas representantes dos Ministérios Públicos, Procons e empresários de toda a região Centro-Oeste.

Participou ainda do encontro, a Promotora de Justiça Maria Juliana do Carmo, que no ano passado empreendeu força-tarefa para inibir tal ação criminosa. Na época, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi proposto pela promotoria. O TAC vem sendo utilizado pela ANP como exemplo de boas práticas, sendo referência em todo país. (Da Ascom/MPE)


 

AO VIVO