Menu
Busca sábado, 29 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
30ºmax
22ºmin
TRÂNSITO

Passageiros de motos sem capacete lideram infrações no Tocantins

29 julho 2011 - 16h48

A falta do uso do capacete é a infração de trânsito mais comum no Tocantins quando o foco das ocorrências são as motocicletas. No primeiro semestre deste ano, 203 condutores foram autuados por transportar passageiros sem essa proteção, o que caracteriza infração gravíssima, punível com multa de R$ 191,52 e suspensão do direito de dirigir.


A diretora de Educação para o Trânsito e Qualificação de Pessoal do Detran-TO, Áurea Liz Rodrigues de Morais, alerta para a necessidade do uso do capacete e acrescenta que os motociclistas devem ficar atentos à certificação de qualidade, que atesta a capacidade de proteção dos capacetes.

A moto é um meio de transporte muito instável e, em grande parte dos acidentes, as pessoas acabam batendo a cabeça, podendo sofrer traumatismo craniano. É muito importante, também, verificar se o capacete apresenta o selo holográfico na região da nuca, pois esta é a garantia de que ele foi testado de acordo com as normas”, disse a diretora.

A ausência de capacete, líder no ranking das infrações relacionadas a motociclistas, não é o único item na lista. No mesmo período, foram registradas 124 multas a condutores de motocicleta por transitarem com o farol apagado. 

O que diz o CTB
Em seu artigo 244, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) exige o uso de capacete com viseira ou óculos de proteção. O capacete deve ter cores vistosas, de preferência refletivas, bem ajustadas à cabeça e com carimbo do Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro). (Da Ascom/Detran)
 

AO VIVO