Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
21ºmin
AMAZONTECH

Representante do Banco Mundial fala de energias

20 outubro 2011 - 09h47

Com discussões voltadas para o potencial de energias renováveis no Tocantins, iniciou na manhã desta quarta-feira, 19 de outubro, o 1º Seminário Estadual de Energias Limpas, que é parte da programação da 7ª edição do Amazontech, que acontece em Palmas. A primeira palestra do seminário foi realizada pelo subsecretário de Energias Limpas, Ailton Parente Araújo, que expôs o potencial tocantinense na geração de energias renováveis. “Temos que inserir novos processos de geração de energias limpas, para garantir o abastecimento energético do próximo século e o Tocantins será importante nesse processo”, afirmou Araújo.

O Seminário de Energias Limpas reúne palestrantes que representam importantes entidades nacionais e internacionais, como o coordenador de Operações Setoriais de Desenvolvimento Sustentável do Banco Mundial no Brasil, Mark Lundell, que falou sobre a necessidade de geração de energia, através da palestra: Energia e Sustentabilidade: desafio global. Em sua fala, o representante do Banco Mundial elogiou o Brasil, pela diversidade de sua matriz energética, em razão das hidrelétricas e do etanol, mas falou da necessidade de investimentos nas outras fontes de energias renováveis.

O Brasil tem muito a ensinar a outros países, no setor de energias renováveis e por isso, atualmente, o país é o principal destino dos investimentos voltados para o setor de renováveis”, afirmou Mark Lundell. Por outro lado, o coordenador do Banco Mundial falou da necessidade de expansão do setor, com “eficiência energética”. Segundo ele, um dos enfoques do Banco Mundial é ampliar a geração de energias renováveis no Brasil, sobretudo da região Norte, focando sempre em “sustentabilidade”.

Ao final de sua palestra, Mark Lundell listou alguns fundos de investimentos, que visam o fortalecimento de projetos para o setor de energias renováveis no Brasil, sendo um deles o crédito de carbono. A Subsecretaria da Produção de Energias Limpas, da Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, pretende conseguir apoio do Banco Mundial, para desenvolver projetos de energias renováveis no Tocantins.

Também participou da abertura do Seminário Estadual de Energias Limpas, o secretário da Agricultura, Jaime Café; o secretário executivo da Agricultura, Ruiter Padua; o superintendente do Sebrae Tocantins, Paulo Massuia e o presidente do Ruraltins, Olimpio Mascarenhas. Durante a manhã, as palestras foram realizadas pelo secretário do Meio Ambiente, Divaldo Rezende; pelo coordenador geral substituto de Agroenergia do Ministério da Agricultura, João da Silva Abreu e pelo coordenador geral de Inserção de Novos Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energias, Marlon Arraes Jardim Leal.

O representante do Ministério da Agricultura falou sobre “O Potencial de Produção de Biocombustível na Região Norte do Brasil”. Já o coordenador no Ministério de Minas e Energia abordou o “Mercado e Tendências no uso de Biocombustíveis”. Durante suas palestras, ambos enfatizaram a importância do Tocantins nas perspectivas futuras da geração de energias renováveis.

O 1º Seminário de Energias Limpas acontece no auditório Mumbuca, na área da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, ao lado do Espaço Cultural, onde acontece até o dia 22 de outubro, as principais atividades do Amazontech.(Secom)

AO VIVO