Menu
Busca quarta, 15 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
34ºmax
18ºmin

Obra que retrata cultura tocantinense é lançada na capital gaúcha

31 outubro 2011 - 16h07

A primeira comunidade quilombola reconhecida do Estado do Tocantins, retratada no livro "Cultura Quilombola na Lagoa da Pedra - Arraias (TO)", é um dos destaques da 57ª Feira do Livro de Porto Alegre (RS). O livro, de autoria de Wolfgang Teske, foi lançado na capital gaúcha na tarde do último domingo (30), seguido da sessão de autógrafos.

A comunidade de Lagoa da Pedra era desconhecida, discriminada e sofria toda sorte de preconceitos, impressionado com a riqueza cultural daquela comunidade decidi compartilhar a história desse povo que admiro. Trazer o livro até tão longe está sendo uma experiência muito especial", comentou Teske. Ele ressalta que até o ano de 2006 a comunidade não tinha nenhum registro fotográfico, "descobri em meio ao mundo globalizado um povo que estava à margem da tecnologia e que tem muito a ensinar a todos nós", aponta o autor.

José Carlos Rodrigues é integrante do Instituto de Assessoria às Comunidades Remanescentes de Quilombos do Rio Grande do Sul e foi um dos interessados na publicação tocantinense. Na opinião dele, o espaço aberto pela Editora Senado para a obra de Teske é uma conquista para a comunidade de Lagoa da Pedra, assim como é para a história de outros remanescentes de quilombos.

"Sem dúvida é um apoio muito grande da Senado, porém essas publicações são resultantes das lutas e das conquistas das comunidades quilombolas e dos negros do Brasil, que começaram algum incentivo para o acesso e preservação de suas culturas a partir de 1988 quando foi sacramentado na Constituição Brasileira (no Artigo 68), mas é uma luta que é muito anterior a isso". Teske começou a contar a história da comunidade quilombola Lagoa da Pedra em 2006, quando passou a frequentar o municipio de Arraias (TO). Lá ele ouviu muitos relatos sobre o passado, conheceu os habitantes da terra que era alvo de extração de ouro e testemunhou a rica e sobrevivente cultura dos afrodescentes que compunham o quilombo.

A Roda de São Gonçalo, uma manifestação religiosa que ultrapassou o século, é um dos patrimônios de Lagoa da Pedra, que encantou Teske. Cinco anos se passaram e Wolfgang Teske, que também é pesquisador acadêmico, publicou três livros sobre o que ouviu e presenciou. "Cultura Quilombola na Lagoa da Pedra - Arraias (TO)", é a primeira obra tocantinense lançada pela editora do Senado Federal. O trabalho de Teske é fruto de sua dissertação de mestrado em Ciências do Ambiente/Cultura e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Tocantins. (Zacarias Martins)
 

AO VIVO