Menu
Busca sábado, 22 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
30ºmax
22ºmin
CAPACITAÇÃO

Saúde quer agilizar o atendimento de vítimas de violência sexual

23 novembro 2011 - 10h08

"A violência sexual não deve ser vista apenas como um problema de segurança, mas também de saúde pública, tendo em vista as consequências físicas e psicológicas que essa agressão deixa em suas vítimas”, foi o que disse a médica ginecologista Zélia Campos, que está em Palmas ministrando treinamento para profissionais de saúde dos serviços ambulatoriais dos hospitais dos municípios de Araguaína, Gurupi, Miracema, Paraíso e Porto Nacional.

Ela é coordenadora do Serviço de Atendimento a Vítimas de Violência Sexual da Maternidade Municipal de Manaus – AM, unidade referência do MS – Ministério da Saúde para a realização de capacitações em atendimento a vítimas de violência sexual no Brasil.

Segundo a coordenadora, é importante que esses profissionais sejam capacitados e bem orientados sobre todas as possibilidades de um atendimento desse tipo, porque as vítimas de violência sexual devem ser atendidas no prazo máximo de 72 horas após o abuso, período no qual podem ser evitadas as complicações decorrentes, como a gravidez indesejada, a contaminação pelo o HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis, que “inclusive podem deixar a pessoa infértil ou com dores pélvicas pelo resto da vida”, além dos danos psicológicos, tais como a depressão e síndrome pânico.

O objetivo é formar agentes multiplicadores sobre a questão do acolhimento a esses usuários e tornar os profissionais capazes de implantar um serviço especializado nas unidades de saúde dos seus municípios. A psicóloga Loraine Seixas Ferreira está participando do treinamento e se disse muito satisfeita com todas as discussões levantadas e com os esclarecimentos que já foram ministrados até agora. Ela também acredita que um dos maiores benefícios do curso é a possibilidade de implantação de serviços de atendimento a vítimas de violência sexual em unidades de saúde do Estado, por meio dos quais esses usuários terão o atendimento mais rápido e qualificado.

Essa capacitação vai até a próxima sexta-feira, 25, das 08h às 12h e das 14h às 18h, no auditório do Pró-Vida, em Palmas. Ela é a primeira etapa desse treinamento, que acontece em duas fases. A próxima fase acontecerá de 28 de novembro a 02 de dezembro, das 08h às 12h e das 14h às 18h, no auditório do HMPDR - Hospital e Maternidade Pública Dona Regina. (Da Ascom Sesau)

AO VIVO