Menu
Busca domingo, 15 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
37ºmax
23ºmin
QUALIFICAÇÃO

Detentos finalizam cursos de empreendedorismo e pintura de obras

06 julho 2019 - 08h26

A qualificação profissional é uma das principais ferramentas para a promoção da reinserção social por meio do trabalho, pensando nisso, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) junto à parceiros contribui para a oferta de cursos profissionalizantes. Nesta sexta-feira, 5, foram encerradas três turmas, duas do curso de Gestor de Microempresas e uma de Pintor de Obras Imobiliárias. O encerramento ocorreu no Centro de Formação e Produção do Trabalho Prisional, em Palmas, local onde os cursos foram ofertados.

Os cursos fazem parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), ofertados a partir da parceria entre a Seciju e a Secretaria da Educação, Juventude e Esporte (Seduc). Na ocasião, 15 pessoas em cumprimento de pena receberam certificação, entre elas, 11 realizaram a formação nas turmas de Gestor de Microempresa e quatro na de Pintor de Obras Imobiliárias, sendo o primeiro com carga horária de 160 horas e o segundo com 180 horas.

De acordo com o gerente de Reintegração Social, Trabalho e Renda ao Preso e Egresso, Leandro Bezerra de Sousa, no primeiro semestre de 2019, foram ofertados 14 cursos em 11 unidades prisionais do Estado, oportunizando um novo caminho para aqueles que estão sob custódia do Sistema Penitenciário e Prisional do Tocantins (Sispen/TO). “A partir desses cursos as pessoas tem a oportunidade de se capacitar profissionalmente e com isso obter uma nova oportunidade no mercado de trabalho”, afirmou.

Para a supervisora regional do Pronatec, Rose Mari Dunck, os cursos são uma oportunidade de diminuir o preconceito com a pessoa cumpridora de medida. “O Pronatec é uma oportunidade para aquelas pessoas que não tiveram condições, vai além da qualificação profissional, é uma forma deles se reinserirem e serem aceitos na sociedade”, relatou.

Já a responsável pela aérea de qualificação profissional da gerência, Kathia Nemeth Perez, relata que os alunos tiveram um bom desenvolvimento no decorrer das aulas. “Essa é uma oportunidade de inserção no mercado de trabalho e os alunos souberam aproveitar a oportunidade, as turmas tiveram um aproveitamento excelente durante as horas de estudo e um dos grandes benefícios disso é o desenvolvimento pessoal dos participantes”, contou.

O apenado D.J.O, de 58 anos, que participou do curso pintor, acredita que está preparado para aplicar seus conhecimentos. “Foi uma boa oportunidade participar desse curso, estou preparado para trabalhar nessa área. Eu realizei o que queria, não faltei aula e me dediquei”, disse.

Segundo semestre

No segundo semestre de 2019, devem ser ofertados outros 15 cursos nas unidades prisionais do Estado, quatro deles no Centro de Formação e Produção do Trabalho Prisional. O superintendente de Administração do Sistema Penitenciário e Prisional, Orleanes de Sousa Alves, explica que novos projetos devem ser realizados no centro. “Tem alguns projetos para esse espaço, como a criação de um escritório social, com intuito de atrair familiares e egressos para a participação nos cursos, a gestão tem buscado recursos para dar continuidade a esse trabalho e ampliar os espaços para oferta de cursos”, ressaltou. 

Ao Vivo