Menu
Busca sexta, 20 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
36ºmax
23ºmin
TOCANTINS

Ageto alerta motoristas sobre perigo às margens de rodovias do Estado

07 agosto 2019 - 11h12

É muito comum neste período de estiagem o aumento dos focos de queimadas e fumaça às margens das rodovias estaduais no estado do Tocantins. O Governo do Estado, por meio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), recomenda aos motoristas redobrar a atenção quando estiver passando por locais atingidos pelo fogo.

Os focos de incêndios às margens de rodovias se multiplicam no período de estiagem (junho a dezembro), alimentados pela baixa umidade do ar e a vegetação seca, que propaga o fogo e a fumaça, comprometendo a visibilidade dos motoristas e aumentando o risco de acidentes.

Aos motoristas que se depararem com uma nuvem de fumaça nas proximidades da via, a Ageto recomenda que parem o veículo distante do fogo, no acostamento ou mesmo fora da via, e acionem o Corpo de Bombeiros mais próximo, pelo número de emergência 193.

Cuidados

A inalação da fumaça pode provocar mal estar e confusão mental nos ocupantes do veículo. Ao trafegar sob essas condições, o condutor nunca deve atravessar a cortina de fumaça. É necessário fazer uma avaliação criteriosa da situação, estimar a extensão que deverá ser transposta e só prosseguir se realmente tiver segurança. Também deve manter distância segura do veículo da frente, e não parar na faixa de rolamento.

De acordo com a diretora de Engenharia de Tráfego e Segurança Rodoviária da Ageto, Lúcia Leiko Garcia, caso decida arriscar o motorista deverá permanecer com o farol de luz baixa aceso, reduzir a velocidade, manter os vidros fechados, ligar o sistema de ventilação interna do veículo e seguir em frente. “Jamais deve parar no meio da fumaça na via, pois isso pode provocar graves colisões”, ressalta.

Principais causas

Uma das principais causas de queimadas nas margens das rodovias no Tocantins é a utilização de fogo para limpeza de terrenos, ou seja, queimadas para fins agrícolas, podendo levar a um incêndio incontrolável. Também tem o lançamento de bitucas de cigarros pelas janelas dos veículos, jogados no capim seco de forma irresponsável pelos próprios usuários das rodovias.

Nas faixas de domínio das rodovias, além das bitucas, grande número de focos é provocado pela população vizinha à estrada com a queima de lixo, ou por transeuntes, principalmente nas áreas mais próximas aos aglomerados urbanos.

Prejuízos

Além de provocar acidentes, as queimadas também destroem as placas de sinalização e prejudicam a fauna e flora. Diversos animais silvestres são flagrados agonizando no acostamento do leito da rodovia ou morrem atropelados ao fugir do fogo.

Essas práticas condenáveis também ameaçam o meio ambiente e a vida, pois destroem habitats, extinguem espécies animais, geram problemas respiratórios decorrentes da fumaça inalada e grandes prejuízos econômicos.

A Ageto alerta para a necessidade de a população contribuir para a prevenção de queimadas. Quem for flagrado ateando fogo nas margens das rodovias poderá ser enquadrado em crime ambiental.

Ao Vivo