Menu
Busca quarta, 16 de outubro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
34ºmax
23ºmin
PROJETO PADARIA NA PRISÃO

Projeto padaria é apresentado para magistrados e tem ajustes

10 fevereiro 2011 - 09h05

Esse é um momento ímpar para o sistema prisional, de podermos dar a nossa opinião para autoridades de diversas áreas” Ribeiro.

Na manhã desta quarta-feira (9), na sala de júri, do Fórum de Porto Nacional, o idealizador do projeto padaria nas unidades prisionais, Rogério Ribeiro, se reuniu com os magistrados da comarca de Porto Nacional, Dr. Luciano Rostirolla, Dra. Hélvia Tulia Sandes e Dr. Alessandro Hoffman, o promotor de justiça André Ramos Varanda, o defensor público e diretor do núcleo Danilo Flasseto, o presidente da CDL de Porto Nacional, Flavio Macedo, o diretor da IFTO campus-Porto Nacional, Miguel Camargo, o psicólogo da IFTO Diego Galhardo, o professor da IFTO campus-Porto Nacional, Elias Vidal, a presidente do Rotary Clube, Maria Deuzélia, a capacitadora de cursos no ramo de panificação, Marlene Dias e Mons. Juarez Gomes da Silva da Diocese de Porto Nacional.

O superintendente do sistema penitenciário e prisional do Tocantins, Rossilio Souza Correia, justificou sua ausência e garantiu apoio a iniciativa, a presidente do Crea, Roberta Castro também justificou a ausência e deixo o Crea a disposição. No seu discurso de abertura, o idealizador apresentou seu currículo e agradeceu a presença de todos e os colaboradores na época, “O assunto abordado neste espaço com certeza deve gerar polêmica, criticas e opiniões contrárias, mas deve ser encarado. Outros podem achar estranha uma pessoa comum como este que lhes fala abordar esse assunto nesta ótica, porém idealizei esta iniciativa em 2003, porém à inveja e à maldita politicagem impediu a conclusão do projeto” desabafou Ribeiro.
A capacitadora.

Em seguida a capacitadora, falou sobre o curso de padeiro, “O curso tem duração de 40 horas, podemos oferecer para 14 a 20 alunos por turma durante cinco dias, cada padaria depois de instalada nas unidades terá entre oito a dez pessoas dividindo em dois turnos. Com relação aos equipamentos seria interessante vocês consegui o kit da padaria mão na massa junto a Setas, eu acho que deve ter! Ou então achar em algum município onde os equipamentos estejam parados sem utilização, eu acredito que tenha muitos municípios que não utilizou” destacou Marlene.

MPE
O promotor de justiça André Varanda, Além da capacitação, da mão de obra temos que inserir os egressos no mercado de trabalho. "Com relação o projeto padaria é muito bom, temos que fazer algumas adequações e uma delas é o custo de produção. Vamos resgatar a população carcerária, que mereça, pois passarão por analises para que assim ingresse no mercado de trabalho", afirmou Varanda.


Defensor público
Na avaliação do defensor público Danilo Flasseto, “A minha sugestão é que se capacite os detentos na área de panificação, para colocá-los no mercado de trabalho, porém o projeto tem o total apoio da defensoria” disse Flasseto.


CDL
O presidente da CDL Flavio Macedo demonstrou sua preocupação com o lado empresarial do projeto, “O social do projeto esta excelente, contudo temos que nos atentamos para o lado empresarial do projeto, temos que elabora uma planilha de custo detalhada. Os empresários querem ajudar, a minha sugestão para o projeto é esta, estamos juntos no que for preciso, conte conosco” disse Macedo.

IFTO
O representante da IFTO, Miguel Camargo parabenizou a iniciativa, “O projeto padaria tem tudo pra dar certo, observar a certificação do curso é muito importante. Podemos colaborar com o projeto através do professor Elias e do Diego que é psicólogo” destacou Camargo.

Poder Judiciário
O juiz de execução penal da comarca de Porto Nacional, Dr. Luciano Rostirolla, “Nós sempre estamos ajudando a CPP, através das restritivas que são passada para o conselho da comunidade. O que depender do nosso juizado vamos fazer. O projeto é louvável e com estes ajustes podemos colocar em funcionamento. Precisamos resgatar essas pessoas para que elas não voltem a delinquir, com um crime ainda mais horrendo do que aquele que a levou para a cadeia” pontuou Rostirolla. Encaminhamentos finais.


• Após uma criação coletiva e levantamento de idéias, então partimos para o orçamento propriamente dito. Colocar no papel todos os serviços, etapas necessárias para as opções de produção do Projeto Padaria e um valor estimado para o projeto. Apresentar estes ajustes e dados do projeto na próxima reunião.

• Convida para a próxima reunião o Poder Público Municipal, a direção de Ensino Estadual, empresários, SINE, SENAI e entidades. (Com informações da Assessoria de Projeto)

Ao Vivo